Os astronautas sentem a força



Force-feedback_experiment_on_Space_Station_node_full_image_2É um marco na história da robótica espacial: a ESA acaba de realizar na Estação Espacial Internacional a primeira experiência com um joystick de força reflectida.

Todos nós conseguimos realizar tarefas manuais sem olhar, como digitar no teclado do computador ou apertar atacadores. Isto é possível devido à força de retorno (force feedback) – o toque que se sente nas mãos e dedos ao tocar nos objectos.

Utilizando esta sensação na robótica é possível estender o tacto humano ao espaço, ou a outras áreas remotas, e tornar o controlo de robôs muito mais fácil e natural.

No futuro, os robôs poderão funcionar a milhares ou dezenas de milhares de quilómetros de distância e executar tarefas tão complexas como as que um operador humano conseguiria realizar com objectos nas suas mãos.

O tripulante da NASA Barry Wilmore operou o joystick de força reflectida para recolher dados sobre os factores fisiológicos, como os limites de percepção e sensibilidade táctil. O astronauta terminou o primeiro teste na véspera do Ano Novo.

O joystick, aparentemente uma simples alavanca, está ligado a um servomotor que é capaz de suportar qualquer força a que um operador-astronauta o possa submeter e, ao mesmo tempo, gerar forças que são sentidas pelo astronauta – tal como se fosse um joystick de jogos de vídeo quando o jogador encontra um obstáculo. Este joystick consegue medir estas forças com resolução muito alta.

Para evitar que os utilizadores sem peso (no espaço) sejam empurrados pela força de retorno, a experiência ‘Haptics-1’ pode ser feita com uma armadura em forma de cinto ou estar fixada à parede da Estação Espacial.

“A experiência Haptics-1 abre caminho para missões combinadas humano-robô completamente novas”, explica André Schiele, o investigador e fundador da Laboratório Háptico e de Telerobótica da ESA.

“Estamos a investigar em detalhe os limites da percepção e da capacidade humanas de conseguir aplicar forças finas e de operar objectos com as mãos e membros em ambientes sem gravidade.

“Isto vai-nos permitir perceber os limites tecnológicos dos equipamentos de robótica avançada para  astronautas no espaço quando executam tarefas de controlo remoto.

“Além de medir factores fisiológicos, a experiência Haptics-1 vai dar informações importantes sobre como a força reflectida a partir de um sistema remoto de robótica muda a percepção humana no espaço.

“Com estes testes, os equipamentos avançados de controlo remoto poderão ser planeados de forma a integrar factores reais da manipulação humana de interfaces robóticas em ambientes sem gravidade.”

“Esta é a primeira vez que um dispositivo de força reflectida é usado no espaço. Nunca antes a ESA, a NASA ou qualquer outra agência espacial tinha tido experiência neste campo.”

No futuro, os astronautas em órbita vão poder operar rovers em planetas em tempo real e usar a agilidade e a intuição humanas para explorar ambientes estranhos sem os custos e os riscos associados ao desembarque.

Este joystick poderá também ser usado na Terra por operadores que trabalham em locais que são inacessíveis ou perigosos para os humanos, como águas muito profundas ou em zonas contaminadas.

Notícia e imagem: ESA

Tags:  

Deixe um comentário