O último ATV foi lançado com sucesso



VA219  Ariane 5 ES with ATV-5 Georges Lemaître

A quinta e última missão do Veículo Automatizado de Transferência da ESA (ATV, na sigla inglesa) começou hoje o seu voo em direcção à Estação Espacial Internacional, após o lançamento do Porto Espacial Europeu em Kourou, na Guiana Francesa.

O Georges Lemaître é o quinto ATV construído e lançado pela ESA como parte da contribuição da Europa para cobrir os custos operacionais de utilização da Estação.

O programa ATV é um dos projectos espaciais e industriais mais notável já realizados na Europa”, disse Jean-Jacques Dordain, director-Geral da ESA.

A ESA, graças a seus Estados-Membros e à indústria europeia, proporcionaram uma série de naves espaciais avançadas, lançadas em intervalos regulares de cerca de um ano. Seis anos depois de seu primeiro voo, o ATV é ainda um veículo singular mostrando que o programa ATV é uma demonstração fantástica do que a ESA e da indústria europeia podem fazer para servir a cooperação europeia e a inovação. Esta demonstração tem convencido a NASA a usar o serviço modular do ATV para o seu futuro sistema de transporte de tripulação.”

Baptizado em homenagem ao cientista belga que formulou a Teoria do Big Bang, o ATV Georges Lemaître descolou às 00.47 (hora de Lisboa) de 30 de Julho num foguete Ariane 5 ES.

Quando atingiu a sua órbita circular de 260 quilómetros acima da Terra, o ATV-5 abriu as suas asas solares e a sua antena.

É com grande orgulho que vimos o quinto lançamento bem sucedido desta bela nave espacial”, disse Thomas Reiter, director do programa Voos Tripulados e Operações da ESA.

Mas a aventura não termina aqui. O know-how e a tecnologia do ATV irão voar de novo para o espaço, já em 2017 alimentando a nave espacial Orion da NASA com o Serviço Modular Europeu, dando início à próxima geração de exploração do espaço.”

O cargueiro irá completar as suas operações iniciais cerca de 10 horas após o lançamento. O Georges Lemaître vai demorar aproximadamente duas semanas a chegar à Estação, de modo a testar equipamentos e a realizar experiências.

A viagem incluirá voos em redor da Estação para testar o Liris, o sensor de imagem de laser de infravermelhos, que poderá formar a base da orientação futura, navegação e sistemas de controlo para encontro com alvos sem portos de atracação construídos de propósito ou detritos espaciais.

Durante a circulação à Estação, as câmaras infravermelhas do Liris irão ligar-se a cerca de 30 quilómetros do laboratório orbital. Para o encontro, tanto a câmaras como o sensor laser será ativado a cerca de 3,5 quilómetros até gerar um modelo virtual 3D da Estação. Gravadores no compartimento de carga do ATV vão armazenar os dados para download e análise.

O ATV Georges Lemaître deverá atracar com a estação a 12 de Agosto e permanecerá ligado até seis meses antes de sair trazendo desperdícios materiais para destruição juntamente com a nave durante a reentrada atmosférica.

As operações serão monitorizadas a partir do Centro de Controlo do ATV em Toulouse, dirigido conjuntamente pela ESA e a CNES, agência espacial Francesa.

O veículo vai entregar 6602 quilogramas de carga, incluindo 2681 quilogramas de carga seca e 3921 quilogramas de água e gases propulsores.

A carga inclui hardware científico complexo, como o Levitador Eletromagnético para experiências para melhorar os processos de fundição industrial. O instrumento permitirá obter peças de metal fundidas mais finas e medidas mais precisas do que as que podem ser obtidas na Terra, onde as medidas são afectadas pela gravidade.

O ATV-5 também vai levar um joystick sofisticado para testar o uso de feedback de força em ambientes sem gravidade. O feedback poderá melhorar muito o controle remoto de robôs em órbita.

A missão ATV também inclui arte pioneira: um pedaço do meteorito Campo del Cielo, que caiu na Terra há mais de quatro mil anos, será enviado de volta para o espaço no ATV. O meteorito vai recriar a sua viagem original quando se incendiar na atmosfera.

A aproximação do ATV será monitorizada pelo astronauta da ESA Alexander Gerst, que vive na Estação desde 29 de maio. Durante os seus seis meses no espaço, Alexander irá realizar mais de 70 experiências, bem como a montagem do Levitador Electromagnético.

Notícia e imagem: ESA

Deixe um comentário