O Sol em 2017



Esta montagem de 365 imagens mostra a actividade variável do nosso Sol, através dos olhos do satélite Proba-2 da ESA, durante 2017, juntamente com um eclipse parcial para compor o cenário.

As imagens foram tiradas pela câmara SWAP do satélite, que funciona em comprimentos de onda ultravioleta extremos, de modo a capturar a atmosfera turbulenta quente do Sol – a coroa, a temperaturas de cerca de um milhão de graus.

Em geral, o ciclo de actividade de 11 anos do Sol continuou, durante 2017, para um mínimo, um período em que o número de regiões activas (vistas como regiões brilhantes nas imagens) diminui e os orifícios coronais (vistos como regiões mais escuras) são maiores e mais proeminentes.

Um olhar atento destaca várias imagens como diferentes. Por volta de uma semana no final de abril/início de maio, o Sol não está centrado no campo de visão: isto é deliberado, indicando observações “fora do alvo”, para estudar a atmosfera prolongada.

Talvez o maior destaque para muitos observadores do sol, no ano passado, tenha sido o eclipse total observado desde Oregon até à Carolina do Sul, nos EUA, a 21 de Agosto. Do seu ponto de vista no espaço, a cerca de 800 km acima da Terra, o Proba-2 passou pela sombra da Lua várias vezes e observou três eclipses parciais. Um destes momentos é capturado na montagem aqui apresentada.

Notícia e imagem: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

Tags:  ,

Deixe um comentário