O primeiro Proton-M de 2014 lança o satélite Turksat-4A



Turksat-4A_01

A International Launch Services (ILS) levou a cabo o lançamento do satélite de comunicações turco Turksat-4A. O lançamento teve lugar às 2109:03UTC do dia 14 de Fevereiro de 2014 e foi levado a cabo pelo foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M (93543/99544) a partir da Plataforma de Lançamento PU-24 do Complexo de Lançamento LC81 do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão.

Turksat-4A_02

Turksat-4A_03

Turksat-4A_04

Turksat-4A_05

Esta é a 394ª missão de um foguetão da família Proton. A missão tem uma duração de 9 horas e 13 minutos com 5 ignições do estágio superior Briz-M. Os primeiros três estágios do lançador irão utilizar um perfil de ascensão standard para colocar a Unidade Orbital (Briz-M juntamente com o Turksat-4A) numa trajectória sub-orbital. A partir deste ponto, o Briz-M irá levar a cabo a manobras planeadas para colocar a Unidade Orbital numa órbita de parqueamento circular, de seguida para uma órbita intermédia, seguindo-se uma órbita de transferência e finalmente a órbita de transferência geossíncrona. A separação do Turksat-4A está prevista para as 0622UTC do dia 15 de Fevereiro numa órbita com um perigeu a 9.643 km, apogeu a 35.786 km e inclinação orbital de 12,7º.

Turksat 4Aposter

Turksat-4A

O satélite Turksat-4A é um satélite de comunicações de duplo propósito projectado pela companhia japonesa Mitsubishi Electric (MELCO) para a Turksat Satellite Communication, Cable TV and Operation A.S., um operador turco de comunicações por satélite.

O novo satélite irá fornecer serviços de comunicações e de retransmissão de televisão para a Turquia, bem como para a Europa, Ásia Central, África e Médio Oriente. O Turksat-4A será colocado na órbita geossíncrona a 42º longitude Este por forma a aumentar a potência da frota de satélites do operador nessa posição. Presentemente, dois dos satélites da empresa encontram-se nessa posição, o Turksat-2A e o Turksat-3A.

Turksat-4A

O satélite Turksat-4A, baseado na plataforma DS2000, transporta repetidores de banda Ku e Ka. O satélite tem uma massa de 4.869 kg (3.800 kg sem propolente) e um tempo de vida útil de 30 anos, sendo capaz de proporcionar 15 kW. O Turksat-4A será o quarto veículo na constelação do operador de comunicações e serviços de retransmissão turco. Ainda em 2014 está previsto o lançamento de um novo satélite, o Turksat-4B. Este satélite, projectado para ser colocado na órbita geossíncrona a º longitude Este, está também a ser desenvolvido pela MELCO tendo por base a plataforma DS2000. O Turksat-4B será também lançado desde Baikonur pelo foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M.

O satélite Turksat-4A tem as dimensões 5,904 x 2,360 x 2,360 mm.

Turksat-4A zonas de cobertura

A plataforma DS2000 foi projectada tendo por base a estrutura originalmente desenhada para os satélites DRTS e ETS-VII, modelada pela Mitsubishi Electric para a JAXA. Eventualmente, a MELCO adaptou a estrutura inicial para uma variado leque de propósitos, incluindo os modernos satélites de comunicações.

Os satélite baseados na plataforma DS2000 podem ter massas até 5.000 kg, transportar 70 repetidores e são capazes de fornecer até 15kW. O período de vida útil dos satélites é no mínimo de 15 anos e os satélites podem ser adaptados para serem lançados pelos foguetões modernos tais como o H-2A, Ariane-5ECA, Delta-IV, Altas-V, Zenit-3SL e Proton-M.

Os satélite DS2000 são construídos tendo por base o princípio modular, isto é, consistem num módulo de carga e num módulo de serviço. Um cilindro central fabricado em plástico reforçado por formas de fibra de carbono, forma a base do corpo da plataforma e a sua estrutura de suporte. Painéis celulares transportando os sistemas de serviço e os equipamentos de carga são colocados em torno da parte central do satélite.

O sistema de fornecimento de energia é composto por duas asas de painéis solares com elementos fotovoltáicos à base de gálio e arsénio (GaAs), bem como baterias de armazenamento de níquel-hidrogénio (NiH2) ou iões de lítio (Li-ion).

Para as suas manobras orbitais, a plataforma está equipada com uma unidade de propulsão de apogeu , bem como com motores de baixa tracção para controlo de posicionamento. Para além disto, a plataforma está equipada com um motor iónico.

O sistema de controlo de bordo controla a posição do satélite em órbita, realiza o processamento de dados, analisa as condições dos sistemas do satélite e da sua carga, e controlo o seu funcionamento.

O sistema de controlo térmico é composto por tubos térmicos, radiadores e coberturas térmicas. O sistema de rastreamento, telemetria e controlo utiliza a interface 1553B standard.

Detalhes da missão

Ciclograma 03

Ciclograma 05

Ciclograma 04

Ciclograma 01

Ciclograma 02

Ciclograma 06

Ciclograma 04

O foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M

Tal como o 8K82K Proton-K (Протон-K), o 8K82KM Proton-M (Протон-M) é um lançador a três estágios podendo ser equipado com um estágio superior Briz-M (Бриз-М) ou então utilizar os usuais estágios Blok DM. As modificações Proton-M pt reduxintroduzidas no Proton incluem um novo sistema avançado de aviónicos e uma ogiva com o dobro do volume em relação ao 8K82K Proton-K, permitindo assim o transporte de satélites maiores. Em geral este lançador equipado com o estágio Briz-M, construído também pela empresa Khrunichev, é mais poderoso em 20% e tem maior capacidade de carga do que a versão anterior equipada com os estágios Blok DM construídos pela RKK Energia.

O 8K82KM Proton-M/Briz-M em geral tem um comprimento de 53,0 metros, um diâmetro de 7,4 metros e um peso de 712.800 kg. É capaz de colocar uma carga de 21.000 kg numa órbita terrestre baixa a 185 km de altitude ou 2.920 kg numa órbita de transferência para a órbita geossíncrona, desenvolvendo para tal no lançamento uma força de 965.580 kgf. O Proton-M é construído pelo Centro Espacial de Pesquisa e Produção Estadual Khrunichev, tal como o Briz-M.

Neste lançamento foi utilizado um estágio superior Briz-M Fase III. Esta é uma recente melhoria deste estágio que utiliza dois novos tanques de pressão (com uma capacidade de 80 litros), substituindo os anteriores seis tanques de dimensões mais pequenas. Procedeu-se ainda a uma recolocação dos instrumentos de comando para a zona central do tanque para assim mitigar as cargas de choque que o tanque de propolente adicional é ejectado.

O primeiro lançamento do foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M teve lugar a 7 de Abril de 2001 (0347:00,525UTC) quando o veículo 53501 utilizando o estágio Briz-M (88503) colocou em órbita o satélite de comunicações Ekran-M 18 (26736 2001-014A) com uma massa de 1.970 kg a partir do Cosmódromo GIK-5 Baikonur (LC81 PU-24).

A mais recente modificação levada a cabo no lançador Proton-M/Briz-M (Fase III) permite colocar numa órbita de transferência para a órbita geossíncrona uma carga de 6.150 kg, tendo um aumento de massa de 1.150 kg em relação à versão original do lançador. Entretanto, foi já iniciada uma nova fase de modificações (Fase IV) que deverá terminar em 2013 com a capacidade de carga a ser aumentada para 6.300 kg para uma órbita de transferência para a órbita geossíncrona e uma velocidade residual de 1,5 km/s para a órbita geossíncrona.

Proton-M_caracteristicas

1) Também designado RD-275M ou 14D14M. O motor RD-275 resultou dos melhoramentos ao motor RD-253 levados a cabo entre 1987 e 1993 com o intuito de se produzir uma versão mais potente do motor RD-253. Uma força superior em 7,7% foi conseguida ao aumentar a pressão na câmara de combustão e permitiu elevar a massa da carga para a órbita geostacionária em mais de 600 kg. Este motor foi pela primeira vez utilizado no lançador Proton-M em 1995. A Energomash começou o desenvolvimento de uma versão mais potente do motor RD-275 em 2001, tendo uma potência 5,2% superior o que permite mais 150 kg de carga para a órbita geossíncrona.

2) Também designado 8D411K, RD-465 ou 8D49.

Proton-MTurksat4a 04

Proton-M desenho

Estatísticas:

– Lançamento orbital: 5342

– Lançamento orbital com sucesso: 4995

– Lançamento orbital Rússia: 3125

– Lançamento orbital Rússia com sucesso: 2973

– Lançamento orbital desde Baikonur: 1417

– Lançamento orbital desde Baikonur com sucesso: 1334

A seguinte tabela mostra os totais de lançamentos executados este ano em relação aos previstos para cada polígono à data deste lançamento: 1ª coluna – lançamentos efectuados (lançamentos fracassados); 2ª coluna – lançamentos previstos à data; 3ª coluna – satélites lançados:

Baikonur – 2 / 32 / 3

Plesetsk – 0 / 18 / 0

Dombarovskiy – 0 / 5 / 0

Cabo Canaveral AFS – 2 / 26 / 2

Wallops Island MARS – 1 / 3 / 34

Vandenberg AFB – 0 / 7 / 0

Kauai TF – 0 / 1 / 0

Jiuquan – 0 / 1* / 0

Xichang – 0 / 6* / 0

Taiyuan – 0 / 3* / 0

Hainan – 0 / 1 / 0

Tanegashima – 0 / 6 / 0

Kourou – 1 / 16 / 1

Satish Dawan, SHAR – 1 / 5 / 1

Odyssey – 0 / 1 / 0

Semnan – 0 / 2* / 0

* Valores não precisos

Dos lançamentos bem sucedidos levados a cabo 28,6% foram realizados pela Rússia; 42,9% pelos Estados Unidos (incluindo ULA, SpaceX e Orbital SC); 0% pela China; 14,3% pela Arianespace; 0% pelo Japão; 14,3 % pela Índia e 0% pel0 Irão.

Os próximos cinco lançamentos orbitais previstos são:

21 Fevereiro (0104:00) – Delta-IV-M+(5,4) (D364) – Cabo Canaveral AFS, SLC-37B – GPS-IIF SV-5

27 Fevereiro (1807:00) – H-2A (F-23) – Tanegashima, Yoshinubo LP1 – GPM/DPR; STARS-II; ShindaiSat; TaikoSat-3; KSAT-2; OPUSAT; INVADAR; ITF-1

7 Março (2211:00) – Ariane-5ECA (VA216) – CSG Kourou, ELA3 – Astra-5B; Amazonas-4A

11 Mar (????:??) – 14A14-1B Soyuz-2-1B/Fregat-M (168/112-01) – GIK-1 Plesetsk, LC43/4 – GLONASS-M (blok-50s)

15 Mar (2308:00) – 8K82KM Proton-M/Briz-M (93542/99545) – Baikonur, LC81 PU-24 – Express-AT1 (Экспресс-АТ1), Express-AT2 (Экспресс-АТ2)

Deixe um comentário