O Planeta Vermelho dá as boas-vindas à ExoMars



exomars-1-19

Marte visto pela webcam do satélite Mars Express da ESA a 16 de Outubro de 2016, como uma outra missão, ExoMars, está prestes a chegar ao Planeta Vermelho.

Um esforço conjunto entre a ESA e a agência espacial Roscosmos da Rússia, ExoMars 2016 compreende o ‘Trace Gas orbiter’ e Schiaparelli, o demonstrador de entrada, descida e aterragem. Depois de uma viagem de sete meses, as duas aeronaves estão a acercar-se do seu destino, com a nave principal a entrar em órbita em torno de Marte e a aterragem de Schiaparelli a 19 de Outubro.

Esta imagem foi tirada a 16 de Outubro, um par de horas antes de Schiaparelli se ter separado da nave-mãe às 16:42UTC. Após a separação, Schiaparelli tem ainda três dias e cerca de 6 milhões de quilómetros de viagem até entrar na atmosfera a 19 de Outubro para uma descida de seis minutos para uma região no Meridiani Planum, perto do equador do Planeta.

Este ponto de vista recente do planeta mostra o seu pólo sul, coberto por uma camada de gelo permanente consistindo, principalmente, de dióxido de carbono. A região-alvo para a aterragem de Schiaparelli não é visível, para além do horizonte do lado esquerdo.

A ExoMars chegará quando o planeta está quase no seu ponto mais próximo do Sol ao longo da sua órbita, e durante o inverno do norte (verão austral). Nesta altura do ano, as velocidades do vento são susceptíveis de aumentar e poderiam dar lugar a tempestades de poeira regionais ou mesmo globais.

A imagem foi tirada com a câmara de ângulo amplo simples da Mars Express, a qual foi originalmente concebida apenas para fornecer a confirmação visual de que a sua sonda Beagle-2 se tinha separado quando chegou a Marte, em Dezembro de 2003. Ligada novamente em 2007, a câmara tem sido, desde então, utilizada para divulgação, educação e ciência para os cidadãos, e acabou por ser adotada pela ESA como um instrumento de ciência profissional, no início deste ano.

Com o seu ponto de vista único e amplo campo de visão, esta câmara pode capturar imagens globais do Planeta Vermelho, uma capacidade atualmente disponível apenas numa outra sonda espacial que está lá a operar, a Missão ‘Mars Orbiter’ da Índia.

Marte pode ser visto neste momento a partir da Terra: é visível como uma mancha vermelha a olho nu, baixo no horizonte em direção ao sul no início da noite no hemisfério norte, e atingindo altitudes mais elevadas nas noites e madrugadas no hemisfério sul.

Os astrónomos amadores que observem o Planeta Vermelho com um telescópio podem juntar-se ao grupo de foco de Marte do Projeto de Astronomia Colaborativa Pro-Am, um grupo internacional de partilha de imagens de objetos astronómicos específicos e eventos tiradas pela comunidade amadora para apoio dos astrónomos profissionais.

A campanha de observação de Marte começou originalmente em 2014, para a monitorização da passagem do Cometa ‘Siding Spring’ perto do Planeta vermelho, e mais tarde evoluiu para um grupo dedicado a observar Marte e para fornecer a comunidade astronómica com uma longa cronologia de observações de Marte, especialmente durante a época de actividade de poeira.

Esta imagem foi publicada no Domingo, 16 de Outubro, no canal Flickr dedicado à câmara, onde todas as imagens da webcam da Mars Express são automaticamente publicadas diariamente.

Notícia e imagem: ESA

Tags:  ,

Deixe um comentário