O “J” marca o lugar



Philae

A agência espacial europeia já escolheu o local primário de descida do veículo Philae que nesta altura se encontra acoplado à sonda Rosetta. A ESA seleccionou o local ‘J’, assim denominado na sua lista de locais previamente seleccionados para a descida do Philae.

Esta é uma região intrigante no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko que proporciona um potencial científico único com vestígios de actividade próxima e um risco mínimo para o veículo se comparado com outros potenciais locais de descida.

O local ‘J’ encontra-se na «cabeça» do cometa, um mundo irregular que tem pouco mais de 4 km de comprimento. Segundo a ESA, a decisão de seleccionar o local ‘J’ como local primário de descida, foi uma decisão unânime entre os investigadores do projecto. O local de descida suplente, o local ‘C’ é localizado no «corpo» do cometa.

O veículo de descida com uma massa de 100 kg, deverá chegar à superfície a 11 de Novembro de 2014. Ali, irá levar a cabo medições para caracterizar o seu núcleo de uma forma sem precedentes. A data da descida deverá ser confirmada a 26 de Setembro após uma melhor análise dos dados da trajectória. Uma decisão final sobre a descida será tomada a 14 de Outubro.

Philae_s_primary_landing_site_in_context_node_full_image_2

Com o local de descida agora seleccionado, as equipas de especialistas irão traçar um perfil de descida até à superfície do cometa. A descida na sua superfície terá de ser realizada antes de meados de Novembro, pois o cometa irá tornar-se mais activo à medida que se aproxima do Sol na sua órbita. A descida até à superfície será feita de forma autónoma, obtendo-se imagens  e realizadas outras observações à medida que ela se vai procedendo.

Uma vez na superfície do 67P/Churyumov-Gerasimenko, o Philae irá «cravar-se» ao solo realizando de seguida uma observação de 360º da sua superfície, obtendo uma imagem panorâmica da zona de descida. Esta imagem irá auxiliar na sua localização e orientação exacta.

O Philae irá iniciar a fase científica primária da sua missão analisando o plasma e o ambiente magnético, além de determinar a temperatura da superfície e da sub-superfície. O veículo irá também perfurar a superfície e obter amostras que serão colocadas num pequeno laboratório onde serão analisadas. A estrutura interior do cometa será também explorada enviando ondas de rádio através da superfície em direcção à sonda Rosetta.

Mais informações podem ser lidas aqui.

Imagens: ESA

Deixe um comentário