O Centro de Lançamento de Satélites de Xichang

O Centro de Lançamento de Satélites de Xichang foi o segundo centro de lançamentos espaciais da China a ser inaugurado, servindo principalmente para o lançamento de satélites geostacionários e sondas para o espaço profundo.

O centro de lançamento está localizado a 28 ° 14 ‘N – 102 ° 02’ E, num vale numa região montanhosa a aproximadamente 85 km Noroeste da cidade de Xichang, província de Sichuan. É de clima subtropical típico, com temperatura média anual de 16ºC e vento suave.


O complexo de lançamento é composto por duas plataformas de lançamento, uma torre de serviços móvel e uma área técnica para abastecimento e verificação de foguetões e satélites. Outras instalações incluem complexos administrativos, centro de comunicações, centro de controle de lançamento e três estações de rastreio. Como outros locais de lançamento espacial na China, Xichang também está sob a jurisdição militar, conhecida como a Base de Testes e Treinamento n.º 27 do Exército de Libertação do Povo.

O Aeroporto Xichang está localizado nos subúrbios a Norte de Xichang, com uma pista de 3.600 metros capaz de aceitar grandes aeronaves de carga, como Boeing 747 e An-124. Linha ferroviária e rodoviária ligam o centro de lançamento com a linha de caminho-de-ferro entre Chengdu e Kunming e a auto-estrada Sichuan-Yunnan. Os veículos de lançamento são transportados em segmentos através da linha férrea directamente para as instalações de processamento de veículos na área técnica. O edifício de processamento tem a capacidade de montar e testar um veículo de lançamento enquanto armazena outro ao mesmo tempo.

O foguetão CZ-2E Chang Zheng-2E (Y7) é lançado a 25 de Novembro de 1995 para colocar em órbita o satélite de comunicações Asiasat-2.

Em finais dos anos 60, as relações entre a China e a URSS encontravam-se extremamente tensas, havendo o perigo de uma guerra entre os dois gigantes comunistas. Estando perto das fronteiras com a Mongólia, existia uma crescente preocupação com a segurança do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan e perante este cenário, as autoridades Chinesas tomaram a decisão de construir um novo centro de lançamentos orbitais no Sul da China. Este novo centro seria utilizado para o programa espacial tripulado e para o lançamentos não tripulados. Após o levantamento realizados pelos engenheiros Chineses, foram seleccionados 81 locais localizados em 25 regiões de 9 províncias, sendo finalmente seleccionado um vale de montanha chamado Songlin, perto de Xichang.

A construção do novo centro de lançamento teve início no Inverno de 1970. O local do ‘projecto 7210’ foi propositadamente construído num vale da montanha para melhor a sua sobrevivência em caso de ataque por forças inimigas. Parte das instalações, incluindo os armazéns de propulsores, foram construídas em cavernas subterrâneas e montanhosas para evitar a sua detecção.

Originalmente estava prevista a construção de um único complexo de lançamento. O Complexo de Lançamento LC1 foi estruturado para apoiar o lançamento da cápsula tripulada Shuguang-1, também designado Projeto 714. A construção do local de lançamento foi no entanto suspensa em meados da década de 1970, após o cancelamento do programa tripulado, sendo retomada em 1978 quando foi tomada a decisão de lançar o satélite de comunicações geoestacionarias DFH-2 Dongfangong-2 a partir de Xichang.

O Complexo de Lançamento 3 (LC3) entrou em operação em 1983, com o primeiro lançamento de um foguetão CZ-3 Chang Zheng-3 a ter lugar a 8 de Abril de 1984. Um total de quatro satélites DFH-2 foram colocados em órbita geostacionária entre 1986 e 1990. Para o lançamento de vectores mais pesados foi inaugurado em 1990 o Complexo de Lançamento 2, com o primeiro lançamento usando um foguetão CZ-2E Chang Zheng-2E a ser realizado em 16 de Julho de 1990.

Desclassificado em 1984, o Centro de Lançamento de Satélites de Xichang foi utilizado para fornecer serviços de lançamentos comerciais a clientes estrangeiros usando lançadores Chineses durante os anos 90. Porém, esta série de lançamentos sofrerem acidentes que marcaram negativamente os serviços então fornecidos. O primeiro destes acidentes teve lugar a 25 de Janeiro de 1995 quando o foguetão CZ-2E Chang Zheng-2E (Y6) foi destruído pouco depois de abandonar o Complexo de Lançamento LC2. Várias pessoas terão sido mortas neste acidente que levou à perda do satélite de comunicações Apstar-2. Porém, o acidente mais fatal ocorreu a 14 de Fevereiro de 1996 quando o foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B (Y1) saiu da sua trajectória logo após abandonar a plataforma de lançamento e de despenhou numa colina a 1.200 m da plataforma. O acidente levou à perda do satélite de comunicações Intelsat-708 e a violenta explosão matou seis pessoas e feriu outras 57, além de provocar a destruição de mais de 80 prédios numa aldeia próxima.

Sequência de imagens do lançamento do foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B (Y1) no dia 14 de Fevereiro de 1996 e que levou à perda do satélite Intelsat-708 no acidente que ficou conhecido como o ‘Massacre de S. Valentim’ que resultou na morte de seis pessoas.

Em 2004, o centro de lançamentos foi submetido a operações de modernização que incluíram 25 modificações nos seus sistemas de lançamento, telemetria e rastreio, comunicações, meteorologia e suporte logístico, a fim de apoiar o programa de exploração lunar não tripulado. Nestas operações, o Complexo de Lançamento 3 foi completamente demolido e reconstruido.

Em 2010, a China anunciou seu plano para construir um novo polígono de lançamentos para missões geostacionárias e planetárias na ilha de Hainan. Depois do Centro de Lançamento Espacial de Wenchang se tornar operacional, as actividades de lançamento desde Xichang diminuirão gradualmente, e o centro tornar-se-á um centro de apoio e será apenas utilizado para missões militares.

Lançamento do foguetão CZ-3 Chang Zheng-3 (Y10A) no dia 3 de Julho de 1996 transportando o satélite ~de comunicações Apstar-1A.

A área técnica do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang está localizada a vários quilómetros do complexo de lançamento. A área consiste em edifícios de processamento de foguetões (BL1 e BL2), edifícios de processamento de satélites (BS2 e BS3), edifício de processamento de motor de combustível sólido, edifício de raio-X (BMX) e depósitos de combustível.

Os componentes do estágio do veículo lançador são transportados por caminho-de-ferro para a estação de trânsito no Sul do centro de lançamento, onde são transportados por estrada até ao complexo de processamento de lançadores para exame e verificação. As cargas a serem colocadas em órbita são normalmente transportadas por avião para o aeroporto de Xichang e depois transportadas para a área técnica por estrada. O foguetão e a sua carga são primeiro submetidos aos procedimentos de verificação nos edifícios de processamento, antes de serem transportados para a plataforma de lançamento para montagem e abastecimento.

Lançamento do foguetão CZ-2C Chang Zheng-2C III/SD (Y2) transportando dois satélites de comunicações móveis Iridium.

O actual Centro de Controle de Lançamento, inaugurado em 2007, está localizado na cidade de Xichang, a cerca de 85 km do complexo de lançamento. O sistema de telemetria, rastreio e controlo (TT & C) do centro de lançamento inclui três estações de rastreio localizadas em Xichang, Yibin e Guiyang. Numa campanha de lançamento típica, estão centros de rastreio são complementados pela estação de rastreio de Weinan, pela estação de Ximen e por um ou dois navios de rastreio espacial Yuanwang estacionados no Pacífico Sul.

No Centro de Lançamento de Satélites de Xichang existem dois complexos de lançamento designados LC2 e LC3.

O Complexo de Lançamento 3 é composto por uma torre umbilical fixa com braços oscilantes, uma mesa de lançamento de aço e um orifício de aterro de formato arredondado que leva a um único deflector de chamas em cimento armado. O veículo de lançamento é montado verticalmente no bloco, usando um guindaste no topo da torre umbilical para içar cada estágio e a carga no local. O veículo de lançamento é verificado na vertical no bloco, abastecido e depois lançado. O é capaz de suportar todas as variantes da família de veículos de lançamento CZ-3.

O foguetão CZ-2C Chang Zheng-2C (Y36) é lançado desde o Complexo de Lançamento LC3 do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang transportando o tripleto de satélites YG-30-04 Yaogan Weixing-30-04 juntamente com o pequeno satélite Weina-1A a 25 de Janeiro de 2018.

O Complexo de Lançamento 2 possui uma torre umbilical estruturada em aço que fornece suprimento de gás, líquido e electricidade para o lançador durante o procedimento final de verificação. O ar limpo com ar condicionado do nível de limpeza classe 100.000 é continuamente alimentado na carga útil até 30 segundos antes do lançamento. A torre possui plataformas giratórias e braços oscilantes para permitir o acesso ao lançador. Uma “sala limpa” com ar condicionado está localizada no topo da torre para operações de check-out por satélite. O veículo de lançamento fica numa plataforma de lançador fixa, abaixo da qual existe orifício redondo que leva a um único deflector de chamas em cimento armado.

O foguetão lançador CZ-3B Chang Zheng-3B/G2 (Y55) é lançado desde o Complexo de Lançamento LC2 do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang transportando o satélite de comunicações APStar-6C a 3 de Maio de 2018.

 

%d blogueiros gostam disto: