Novo satélite para imagens sem precedentes



SENTINEL 2A Encapsulation

O Sentinel-2A, o primeiro satélite óptico do programa europeu Copernicus, está pronto para ser lançado do Porto Espacial Europeu da Guiana Francesa às 0152UTC do dia 23 de Junho (03:52 CEST 23 Junho; 22:52 hora local, de 22 Junho) a bordo de um foguete Vega.

O Copernicus é um programa da responsabilidade da Comissão Europeia em parceria com a ESA. Irá fornecer informação a tempo e de acesso fácil para melhorar a gestão do ambiente, compreender e mitigar os efeitos das alterações climáticas e garantir a monitorização do solo, gestão de emergência e segurança.

A nova frota dos satélites Sentinel irá fornecer uma grande quantidade de dados e imagens que são centrais para o ambicioso programa Copernicus.

A missão tem como base uma constelação de dois satélites idênticos, o Sentinel-2A e o Sentinel-2B, lançados em separado e posicionados na mesma órbita. A cada cinco dias, os satélites irão cobrir em conjunto toda a superfície terrestre, ilhas grandes e cursos de água interiores, bem como águas costeiras entre as latitudes de 56°S e 84°N, optimizando a cobertura global e a disponibilização de dados para inúmeras aplicações.

A missão leva uma inovadora câmera de alta-resolução multi-espectral, com 13 bandas no espectro para uma nova perspectiva do solo e da vegetação. A combinação de alta resolução, novas capacidades espectrais, um campo de visão que cobre 290 km e um intervalo de revisita curto irá fornecer imagens da Terra nunca antes conseguidas.

Entre as suas aplicações, a missão irá fornecer informação para práticas de agricultura, ajudando na gestão da segurança alimentar. Também será usado para mapear o estado e as alterações na cobertura do solo e a monitorizar as florestas da Terra.

Irá ainda fornecer informação sobre a poluição em lagos e águas costeiras. As imagens de inundações, erupções vulcânicas e desabamento de terras irão contribuir para o mapeamento dos desastres e ajudar nos esforços de auxílio humanitário.

O Sentinel-2, tal como o Sentinel-1, está equipado para beneficiar de outro programa da ESA, o European Data Relay System (EDRS). O EDRS está a criar uma rede de equipamentos a laser de comunicação geoestacionários para a contínua retransmissão de dados de satélite de órbita baixa e irá permitir que os dados de observação da Terra do Sentinel sejam transmitidos mais rapidamente do que nunca, usando ligações a laser.

Ao permitir ‘visão a cores’ para o Copernicus, o Sentinel-2A é um complemento perfeito para o primeiro satélite da frota, o Sentinel-1A, lançado em 3 de Abril de 2014, e com capacidade de captar imagens de radar dia e noite em todas as condições meteorológicas.

Os satélites Sentinel são um investimento crucial para fornecer um grande espectro de dados operacionais ao longo de um período de 20 anos em benefício dos cidadãos europeus. Num ano de funcionamento do Sentinel-1A, mais de 7000 utilizadores registaram-se para aceder a cerca de 145 mil dados online e mais de um milhão de downloads – o equivalente a cerca de 1.3 terabytes de dados – que foram gravados.

O Sentinel-2A é o resultado de uma colaboração entre a ESA, a Comissão Europeia, a indústria, os fornecedores de serviço e os utilizadores de dados. Foi desenhado e construído por um consórcio de 60 empresas lideradas pela Airbus Defence and Space.

O Sentinel-2B, o seu satélite gémeo, tem lançamento marcado para meados de 2016.

Saiba mais sobre o Sentinel em:  http://www.esa.int/Our_Activities/Observing_the_Earth/Copernicus/Sentinel-2

Mais sobre o Copernicus em: http://www.esa.int/Our_Activities/Observing_the_Earth/Copernicus 

Mais sobre EDRS em:  http://www.esa.int/Our_Activities/Telecommunications_Integrated_Applications/EDRS

Notícia e imagem: ESA

Deixe um comentário