Novo lançamento Galileo leva a rede de navegação mais perto da conclusão



A Europa tem mais quatro satélites de navegação Galileo no céu, após o seu lançamento a partir de um foguetão Ariane 5. Após o sucesso de hoje, apenas um novo lançamento permanece antes que a constelação Galileo esteja completa e ofereça cobertura global.

O Ariane 5, operado pela Arianespace, sob contrato com a ESA, foi lançado do Porto Espacial da Europa em Kourou, Guiana Francesa, às 18:36 GMT (19:36 CET, 15:36 hora local), transportando os satélites Galileo 19-22. O primeiro par de satélites, de 715 kg, foi libertado quase 3 horas e 36 minutos após o lançamento, enquanto o segundo par se separou 20 minutos depois.

Foram libertados na sua órbita-alvo, a uma altitude de 922 km, pelo dispensador no topo do estágio superior do Ariane 5. Nos próximos dias, este quarteto será conduzido para as suas órbitas finais de trabalho. Aí, começarão cerca de seis meses de testes, realizados pela Agência Europeia de Sistema de Navegação Global por Satélite (GSA), para para verificar se estão prontos para se juntar à constelação Galileo.

Esta missão traz o sistema Galileo para um total de 22 satélites. Os serviços iniciais começaram quase há um ano atrás, a 15 de dezembro de 2016.

“O lançamento de hoje é outra grande conquista, levando-nos a um passo de completar a constelação”, observou Jan Wörner, Diretor-geral da ESA.

“É uma grande conquista dos nossos parceiros industriais OHB (DE) e SSTL (GB) para os satélites, bem como Thales-Alenia-Space (FR, IT) e Airbus Defense and Space (GB, FR) para o segmento terrestre e todos os seus subcontratados por toda a Europa, que a Europa possui agora um formidável sistema de navegação por satélite global com um desempenho notável.

Paul Verhoef, Director de Navegação da ESA, acrescentou: “A ESA é o agente de design, engenheiro de sistemas e agente de aquisição do Galileo em nome da Comissão Europeia. Galileo é agora uma realidade operacional; assim, em Julho, a supervisão operacional do sistema foi transferida para a GSA.

Por conseguinte, a GSA assumiu o controlo destes satélites assim que se separaram do seu iniciador, com a ESA a manter um papel consultivo. Esta parceria produtiva continuará com o próximo lançamento do Galileo, por intermédio de um Ariane 5, em meados de 2018.

Enquanto isso, a ESA também trabalha com a Comissão Europeia e a GSA em esforços dedicados de pesquisa e desenvolvimento, e design de sistemas para iniciar a aquisição da Galileo Second Generation (Segunda Geração Galileo), juntamente com outras tecnologias de navegação futuras.”

O lançamento de outro quarteto, já no próximo ano, trará a constelação de 24 satélites Galileo ao ponto de conclusão, mais duas peças orbitais.

Sobre Galileo

Galileo é o sistema de navegação por satélite global civil da Europa. Permitirá que usuários em todo o mundo conheçam a sua posição exacta, no tempo e no espaço, com grande precisão e fiabilidade. Uma vez concluído, o sistema consistirá em 24 satélites operacionais e na infraestrutura terrestre para a prestação de serviços de posicionamento, navegação e cronometragem.

O programa Galileo é financiado e propriedade da UE. A Comissão Europeia tem a responsabilidade global pelo programa, gerindo e supervisionando a implementação de todas as actividades do programa.

A implantação do Galileo, a concepção e desenvolvimento da nova geração de sistemas e o desenvolvimento técnico das infraestruturas estão confiados à ESA. As fases de definição, desenvolvimento e validação em órbita foram realizadas pela ESA e co-financiadas pela ESA e pela Comissão Europeia.

A GSA está a assegurar a implantação e segurança do Galileo. As operações Galileo e a prestação de serviços foram confiadas à GSA em Julho de 2017.

Saiba mais sobre o Galileo em:

http://www.esa.int/Our_Activities/Navigation

Notícia e imagens: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

Tags:  ,

Deixe um comentário