Nova saída para o espaço por cosmonautas russos



A segunda saída para o espaço de Dmitri Yurievich Kondratyev e de Oleg Ivanovich Kripochka teve início às 1330UTC do dia 16 de Fevereiro, terminando às 1821UTC com um total de 4 horas e 51 minutos. Esta foi a segunda actividade extraveícular de Dmitri Kondratyev que envergava o fato extraveícular Orlan-MK n.º 1080005 enquanto que Oleg Skripochka envergava o fato extraveícular Orlan-MK n.º 1170004, sendo esta a sua terceira actividade extraveícular. O fato de Skripochka estava identificado com uma risca azul enquanto que o fato de Kondratiyev estava identificado com uma risca vermelha. Ambos os fatos estavam equipados com o sistema WVS (WirelessVideo System) e com luzes no capacete, ambos os sistemas cedidos pela NASA.

Mais uma vez a saída para o espaço teve início desde o módulo Pirs e a principal actividade foi a instalação de duas novas experiências científicas no exterior do módulo Zvezda. A primeira experiência, identificada como RK-21-8 SVCh ‘Radiometria’, servirá para a recolha de dados que serão utilizados nas previsões sísmicas. A experiência foi colocada na estação portátil multi-uso URM-D no Plano II da secção de grande diâmetro do módulo. A segunda experiência, denominada Molniya-GAMMA, será utilizada para a detecção de raios gama e de radiação óptica durante as tempestades electromagnéticas na Terra. A experiência foi colocada no URM-D localizado no Plano IV do lado estibordo do módulo de serviço.

Os dois homens também procederam à remoção de dois painéis Komplast do módulo Zarya. Os painéis n.º 2 e n.º 10 continham materiais que estiveram expostos ao vácuo espacial com o objectivo de levar a cabo pesquisas na área da Física dos Materiais e que poderá ser utilizada para o desenho de futuros veículos espaciais.

Antes de regressar ao Pirs, Kondratiyev e Skripochka removeram o bloqueador Yakor (Ferrozond) localizado no módulo Zvezda, sendo depois descartado.

Para esta actividade extraveícular estava prevista a colocação em órbita independente do pequeno satélite Kedr, no entanto esta tarefa havia já sido cancelada antes do início da saída para o espaço. Se o Kedr fosse agora colocado em órbita, as suas baterias ficariam gastas antes de 12 de Abril, a data do 50º aniversário do épico voo de Yuri Gagarin, isto é o facto que o satélite pretende comemorar. Foi então decidido que o Kedr será activado no interior da ISS a 12 de Abril.

Deixe um comentário