Notícias espaciais da China

china_flag

A actividade espacial na China mantém-se intensa quando provavelmente nos encontramos a menos de um mês do lançamento da sua próxima missão espacial tripulada, a SZ-10 Shenzhou-10.

Assim, em Fevereiro passado o primeiro tanque principal do novo foguetão lançador CZ-7 Chang Zheng-7, saiu da linha de produção. Tendo um diâmetro de 3,35 metros, este foi o tanque mais comprido alguma vez produzido na China. No mês de Março foi entregue o primeiro tanque de oxidante dos propulsores laterais de combustível líquido.


Enquanto que a China prepara o lançamento da sua estação espacial modular que deverá estar operacional em 2020, surgem rumores acerca do seu programa lunar tripulado. Não havendo ainda dados oficiais sobre o mesmo ou mesmo o estabelecimento de um calendário oficial (ou mesmo um programa oficial!), vários departamentos governamentais chegaram a um consenso e apontam o ano de 2025 como o ano em que terá lugar a primeira alunagem tripulada da China.

O longo caminho para o lançamento do foguetão CZ-5 Chang Zheng-5, cuja primeira missão foi adiada, passou por vários sucessos em 2012 com a realização bem sucedida de 27 testes principais nos sistemas deste lançador modular. O teste mais recente foi a realização de um teste pirotécnico realizado em princípios de Janeiro de 2013. Por outro lado, uma revisão chave do sistema de controlo do lançador foi levada a cabo com sucesso, marcando assim o final da fase de protótipo e o início da fase de desenvolvimento do modelo de engenharia. A revisão levada a cabo focou-se nos desenhos redundantes e na tolerância às falhas. Em princípios de Março foi completado com sucesso o teste hidráulico do tanque de hidrogénio líquido do CZ-5, sendo utilizada uma tecnologia de emissão acústica. Entretanto, a Academia China de Tecnologia de Lançadores está a preparar o primeiro teste completo dos motores criogénicos YF-77 e que terá lugar no segundo semestre de 2013.

[add1_orbita]

Avançando no desenvolvimento de  novas plataforma de satélites de comunicações, foi recentemente realizado um teste de ensaio do sistema de propulsão eléctrica da plataforma DFH-3B. Este teste abre assim caminho à futura utilização desta plataforma para a construção de satélites de comunicações. Neste teste, o motor eléctrico foi integrado com o modelo de engenharia do satélite e teve uma duração de 18 dias. Todos os satélites geostacionários e satélites geostacionários em órbitas inclinadas da fase 3 do sistema de navegação Beidou, irão utilizar esta plataforma.

O modelo de engenharia do satélite meteorológico FY-4 Fengyun-4 encontra-se na sua montagem final e o desenvolvimento do modelo de voo deverá ser iniciado em 2013. Durante o 3º encontro entre a China e a agência espacial europeia ESA, foi acordada a inclusão de cargas na série de microondas do FY-4. A ESA é responsável pelo desenvolvimento do sensor de humidade.

A 1 de Fevereiro de 2013 foram realizadas em Pequim as sessões de análise e de revisão para as missões HY-1C Haiyang-1C, HY-1D Haiyan-1D e HY-2B Hayiang-2B. Estes três satélites constituem os veículos de substituição da primeira geração de satélites oceanográficos da China. Os satélites terão melhores capacidades do que os anteriores e os tempos de vida úteis serão superiores.

A 8 de Janeiro de 2013 a Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China e o Centro de Engenharia Espacial e Lunar, iniciaram uma revisão independente do desenvolvimento do modelo de voo da sonda lunar Chang’e-3 cujo lançamento está previsto para Dezembro de 2013. Entretanto, o subsistema de propulsão da Chang’e-3 já foi entregue pelo fabricante AAPT que também desenvolveu o sistema de propulsão variável para a descida lunar que por sua vez executou um teste bem sucedido a 17 de Março (a mesma empresa revelou que se encontra a estudar a utilização de motores reutilizáveis para um futuro lançador reutilizável).

A 3 de Março foi finalizada a revisão do radar de acoplagem a laser da sonda lunar Chang’e-5. O local de descida da Chang’e-5 foi seleccionado no Norte do país, sendo muito provavelmente o local de descida utilizado pelas missões tripuladas Shenzhou.

 

%d blogueiros gostam disto: