Nos trilhos do satélite



Este “novelo” azul assinala, na realidade, 2114 movimentos feitos pelo telescópio espacial XMM Newton da ESA, à medida que alterava o seu foco de um objeto de raio X para outro, entre agosto de 2001 e Dezembro de 2014.

Em órbita no espaço desde 1999, o XMM-Newton está a estudar fenómenos de alta energia no universo, como buracos negros, estrelas de neutrões, pulsares e ventos estelares.

Mesmo ao mover o foco entre os objetos, o telescópio espacial coleta dados científicos, revelando fontes de raios-X em todo o céu. Depois de corrigir as sobreposições entre as viragens, 84% do céu já foi coberto.

O gráfico está em coordenadas galácticas, de modo que o centro do gráfico corresponde ao centro da Via Láctea. Os trilhos de viragem passam predominantemente através dos polos eclípticos, indicados pela densidade dos caminhos de viragem sobrepostos para a parte superior esquerda e inferior direita.

A imagem foi criada como parte do lançamento do Catálogo de Topografia de Viragem do XMM-Newton, em março de 2017, e que foi apresentado como a nossa Imagem de Ciência Espacial da Semana, no mês passado.

Esta semana, muitos cientistas que estudam o universo dos raios-X estão a reunir-se para discutir as últimas descobertas em astrofísica de alta energia, incluindo descobertas das atuais missões de raios-X, bem como expectativas de futuras missões.

Até ao momento, já foram publicados mais de 5000 artigos com resultados do XMM-Newton. Os cientistas também estão ansiosos para a próxima geração de satélites de raios-X, como o Athena da ESA, Advanced Telescope for High-ENergy Astrophysics (Telescópio Avançado para Astrofísica de Alta Energia), que deverá ser lançado no final da próxima década.

Notícia e imagem: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

Tags:  ,

Deixe um comentário