NASA lança MAVEN para estudar a atmosfera de Marte



MAVEN 06

A agência espacial norte-americana NASA, levou a cabo o lançamento da sonda Mars Atmosphere and Volatile Evolution (MAVEN). O lançamento teve lugar às 1828:00,267UTC do dia 18 de Novembro de 2013 e foi levado a cabo pelo foguetão Atlas-V/401 (AV-042) a partir do Complexo de Lançamento SLC-41 do Cabo Canaveral.

Os principais objectivos científicos da MAVEN são a determinação da estrutura e composição da atmosfera superior de Marte na actualidade e a compreensão dos processos que a controlam; a determinação dos níveis de perda de gás para o espaço na actualidade e tentar compreender os processos que levam a essa fuga; a medição das propriedades e processos que nos irão permitir determinar a perda integrada para o espaço ao longo do tempo.

MAVEN 104

A sonda transporta oito instrumentos em três conjuntos que irão permitir atingir os seus objectivos científicos. O primeiro conjunto de instrumentos (Particles and Fields) é composto pelo Solar Energetic Particle (SEP), Solar Wind Ion Analyzer (SWIA), Solar Wind Electron Analyzer (SWEA), Supra Thermal and Thermal Ion Composition (STATIC), Langmuir Probe and Waves, e Magnetometer (MAG). O Laboratório de Ciências Espaciais da Universidade da Califórnia, Berkeley, desenvolveu os instrumentos SWIA, SWEA, SEP e STATIC (o SWEA inclui componentes fornecidos pelo Instituto de Investigação para Astrofísica e Planetologia de Toulouse, França). O LPW foi desenvolvido em conjunto entre a Universidade da Califórnia, Berkeley, e a Universidade do Colorado, Boulder. O MAG foi desenvolvido pelo Centro de Voo Espacial Goddard da NASA. Os seis instrumentos foram integrados pelo Laboratório de Ciências Espaciais da Universidade da Califórnia.

MAVEN 100

O conjunto Remote Sensing é composto pelo Imaging Ultraviolet Spectrograph (IUVS) e pelo Remote Sensing Data Processing Unit. Este conjunto foi desenvolvido pelo Laboratório para Física Atmosférica e Espacial da Universidade do Colorado.

O Centro de Voo Espacial Goddard da NASA desenvolveu o instrumento Neutral Gas and Ion Spectrometer (NGIMS).

Separando-se do estágio Centaur a T+53m (1921UTC), a MAVEN inicia a sua longa jornada até ao planeta vermelho. Estabelecendo comunicações com a Terra a T+58m utilizando a sua antena de baixo ganho e abrindo os seus painéis solares, a sonda orienta-se em relação ao Sol e coloca-se na configuração necessária para a viagem de dez meses até Marte.

MAVEN 103
Dois ou três meses após o lançamento, a MAVEN irá activar a maior parte dos seus instrumentos pela primeira vez, verificando o seu estado após o lançamento. A sonda não irá abrir os seus braços mecânicos nesta altura. Os instrumentos NGIMS e IUVS serão desactivados após esta verificação mas o conjunto de instrumentos relacionados com partículas e campos irão permanecer activos, recolhendo dados durante a fase da viagem até Marte.

Durante a viagem serão realizadas pelos menos quatro correcções de trajectória e a sonda deverá atingir Marte no dia 22 de Setembro de 2014, entrando em sua órbita após uma manobra com os seus motores que terá uma duração de 38 minutos.

MAVEN_2013-11-18_16-47-50

A sua missão é dividida em várias fases. A Fase de Comissionamento (entre a inserção orbital e o início da sua missão primária) terá uma duração de 5,5 semanas. A fase da missão primária terá uma duração de 52 semanas na qual a sonda estará a uma altitude entre 125 km (mínima) e 6.220 km (máxima). As transmissões entre Marte e a Terra terão uma duração de 4 a 20 minutos, dependendo das posições relativas dos dois planetas nas suas órbitas.

MAVEN_2013-11-18_16-59-11

A MAVEN tem 11,43 metros de comprimentos (com os painéis solares abertos), uma largura de 2,29 metros e uma altura de 3,47 metros. A sua antena de alto ganho tem 2,0 metros de diâmetro. A sonda tem uma massa de 809 kg (sem propolente) ou 2.454 kg (abastecida).

MAVEN 105

Estatísticas:

– Lançamento orbital: 5319

– Lançamento orbital com sucesso: 4973

– Lançamento orbital EUA: 1563

– Lançamento orbital EUA com sucesso: 1435

– Lançamento orbital desde Cabo Canaveral: 680

– Lançamento orbital desde Cabo Canaveral com sucesso: 624

Para 2013 estão agora previstos 83 lançamentos orbitais. A seguinte tabela mostra os totais de lançamentos executados este ano em relação aos previstos para cada polígono (entre parêntesis estão os lançamentos fracassados se for o caso):

Baikonur – 20 (1) / 23

Plesetsk – 4 / 7

Dombarovskiy – 1 / 2

Cabo Canaveral AFS – 8 / 10

Wallops Island MARS – 4 / 3

Vandenberg AFB – 4 / 5

Jiuquan – 6 / 7*

Xichang – 1 / 3

Taiyuan – 3 / 6*

Tanegashima – 2 / 2

Kagoshima – 1 / 1

Kourou – 6 / 7

Satish Dawan, SHAR – 3 / 4

Sohae – 0 / 1*

Naro – 1 / 1

Odyssey – 1 (1) / 1

* Valores incertos

Dos lançamentos bem sucedidos levados a cabo 38,1% foram realizados pela Rússia; 25,4% pelos Estados Unidos (incluindo ULA, SpaceX e Orbital SC); 15,9% pela China; 9,5% pela Arianespace; 4,8% pelo Japão; 4,8 % pela Índia e 1,6% pela Coreia do Sul.

Os próximos seis lançamentos orbitais previstos são:

20 Nov (0030:00) – Minotaur-I – Wallops Island, LP-0B – ORS-3 et all

21 Nov (0710:11) – 15A18 Dnepr-1 (5107681111) – Dombarovskiy, LC370/13 – Dubaisat-2 et all

22 Nov (1202:29) – Rokot/Briz-KM (4925882031/72524) – GIK-1 Plesetsk, LC133/3 – Swarm (x3)

22 Nov (????:??) – CZ-4C Chang Zheng-4C – Taiyuan, LC9 – YG-19 Yaogan Weixing-19

25 Nov (2053:06) – 11A511U Soyuz-U (133) – Baikonur, LC31 PU-6 – Progress M-21M

22 Nov (2236:00) – Falcon-9 v1.1 (F2) – Cabo Canaveral AFS, SLC-40 – SES-8

Deixe um comentário