NASA adia OFT-1 Orion para Dezembro



Z451

A primeira viagem da cápsula Orion para o espaço foi adiada por quase três meses, após uma decisão no manifesto de lançamento que dá prioridade ao lançamento de um satélite militar para o sistema Geosynchronous Space Situational Awareness (GEO SSA). Devido a pressões neste manifesto e à necessidade dos requisitos de espaço entre lançamentos do foguetão Delta-IV, a Força Aérea dos Estados Unidos garantiu que o satélite militar tivesse melhores hipóteses de lançamento este ano, causando assim que o Exploration Flight Test-1 (EFT-1) fosse transferido para Dezembro.

EFT-1

Z2A3-350x139O voo não tripulado da Orion – também conhecido como Multi-Purpose Crew Vehicle (MPCV) – será o primeiro passo real da NASA na direcção da exploração para além da órbita terrestre (Beyond Earth Orbit – BEO), permitindo que o veículo espacial – que irá transportar os astronautas para destinos tão distantes como Marte – seja submetido a vários testes que serão críticos para o seu futuro.

Apesar desta missão ocorrer alguns anos antes do voo de uma tripulação a bordo da Orion, o teste irá fornecer dados iniciais valiosos que podem ser utilizados no desenvolvimento do veículo, evitando-se assim alterações ‘de última hora’ que possam ter impactos na calendarização de voo.

Assim, os dados provenientes da missão serão directamente utilizados no denominado Critical Design Review (CDR) da Orion que terá lugar em 2015. Ainda não se sabe se o adiamento na primeira missão da Orion irá levar a um adiamento no CDR.

Devido ao facto de o veículo lançador do Orion – o Space Launch System (SLS) – não estar disponível para a missão EFT-1, foi comprado um foguetão Delta-IVH para o papel de elevar o Orion para o espaço, com o estágio superior do lançador a proporcionar a segunda fase de enviar o veículo espacial numa trajectória orbital que irá simular o regresso do veículo de uma missão no espaço profundo.

Z3AOs primeiros grandes elementos do lançador chegaram à Florida dentro do previsto, com dois dos estágios para o Delta-IV Heavy a serem enviados na passada semana.

O elemento final encontra-se em fase de finalização nas instalações da United Launch Alliance, em Alabama, antes do seu envio em Abril, juntamente com o estágio superior. Os trabalhos de integração finais irão ter lugar no interior das instalações de processamento horizontal da ULA para processamento e teste.

Este é um tempo muito excitante para a NASA,” disse Bill Hill, um representante da NASA para os sistemas de exploração. ” O EFT-1 é um grande marco para nós, e é início da nossa aventura no espaço mais distante do que alguma vez havíamos feito. Ao ver estes propulsores a serem transportados para o Cabo é uma referência ao trabalho árduo que tem ocorrido para ajudar a NASA nos seus planos de exploração espacial.”

A missão – que envolve duas órbitas para um apogeu elevado, com uma reentrada de elevada energia através da atmosfera terrestre no que será um teste de várias horas – irá fornecer dados de performance na reentrada que são valiosos e demonstrar as capacidades iniciais de integração do veículo.

Z317A data de lançamento tem sido várias vezes adiada. Porém, a data de lançamento em Setembro havia-se mantido firme, com os numerosos elementos do fluxo de processamento a serem executados como previsto.

O anterior adiamento, para Setembro, foi – segundo o NASA Aerospace Safety Advisory Panel (ASAP) – devido aos atrasos com o próprio foguetão lançador a ser utilizado na missão.

O mais recente adiamento foi devido a negociações ao nível da NASA que tentou fazer regressar a missão à sua data de lançamento em Setembro. Porém, esse esforço falhou, com a agência a agora confirmar o adiamento para Dezembro.

A equipa da Orion continua a trabalhar na finalização dos trabalhos de preparação do veículo para um lançamento em Setembro-Outubro. Porém, a calendarização para o lançamento do Exploration Flight Test-1 foi alterado de Setembro-Outubro para início de Dezembro para permitir mais oportunidades de lançamento neste ano,” referiu uma circular da NASA a 14 de Março.

A NASA refere que a nova data de lançamento é o dia 4 de Dezembro. Porém, o manifesto da Força Aérea dos Estados Unidos coloca o lançamento a 15 de Dezembro. Uma data de lançamento confirmada deverá ser anunciada nas próximas semanas.

A ULA tem um manifesto de lançamentos em 2014 muito preenchido, o que não foi beneficiado pela suspensão dos lançamentos do Delta-IV originada pela investigação que foi levada a cabo após os problemas registados num estágio superior utilizado numa recente missão.

Isto levou a um longo adiamento para o lançamento do satélite GPS IIF-5 – que foi eventualmente lançado a 21 de Fevereiro – um efeito de dominó no manifesto seguinte.

O primeiro satélite do Geosynchronous Space Situational Awareness (GEO SSA) – inicialmente conhecido AFSPC-04 – já saltou de data em data variadas vezes, para alvos antes e depois do EFT-1. Agora é garantido que seja lançado antes da inauguração da Orion.

Artigo original, EFT-1 Orion slips to December – Allows military satellite to launch first por Chris Bergin. Traduzido e utilizado com autorização.

Deixe um comentário