MESSENGER termina missão em Mercúrio



MESSENGER last image 001

Lançada a 3 de Agosto de 2004, a sonda MErcury Surface, Space ENvironment, GEochemistry, and Ranging (MESSENGER) terminou a sua missão em torno do planeta Mercúrio com um impacto na sua superfície às 1926UTC do dia 30 de Abril de 2015.

O impacto na superfície deu-se a uma velocidade de cerca de 14.000 km/h, criando uma nova cratera na superfície do primeiro planeta do Sistema Solar.

O Controlo de Missão confirmou o final das operações poucos minutos mais tarde pelas 1940UTC quando não foram detectados sinais por parte da estação do Deep Space Network (DSN) em Goldstone, Califórnia, por altura em que a sonda deveria ter surgido por detrás do planeta. Esta conclusão foi depois independentemente confirmada pela equipa da DSN’s Radio Science, que também estava a monitorizar os sinais da MESSENGER.

O último dia da MESSENGER, cujo impacto na superfície não foi observado directamente a partir da Terra, teve início às 1515UTC com o início da entrega final de dados e imagens de Mercúrio através da antena de 70 metros de diâmetro localizada em Madrid, Espanha. Após uma planeada transição para a antena de 34 metros na Califórnia, às 1840UTC, os controladores confirmaram a alteração para a comunicação utilizando um sinal de localização pelas 1904UTC.

r3107842240

A MESSENGER entrou em órbita de Mercúrio a 17 de Março de 2011, tendo finalizado os seus objectivos científicos principais em Março de 2012. A missão foi prolongada por duas vezes, permitindo a obtenção de imagens e informações sobre o planeta com um detalhe sem precedentes. Durante um prolongamento final da missão em Março de 2015, conhecido como XM2, a equipa de controlo começou a operar a sonda dentro de uma faixa estreita de altitudes entre os 5 km e os 32 km da superfície do planeta.

No dia 28 de Abril a MESSENGER executava com sucesso a última de sete correcções orbitais que lhe permitiram permanecer em órbita o tempo suficiente para para obter informação detalhada sobre as anomalias magnéticas de Mercúrio e sobre as crateras polares repletas de gelo, além de outras características. Sem propolente e sem maneira de elevar a sua altitude, a MESSENGER não resistiu à atracção do Sol, acabando por se despenhar na superfície do planeta.

Image converted using ifftoany

Image converted using ifftoany

Boletim Em Órbita n.º 46 – Setembro de 2004

Os feitos da missão da MESSENGER em Mercúrio

O sítio da NASA sobre a MESSENGER

Deixe um comentário