MAVEN entrou em órbita de Marte!



maven-57

Após uma viagem de cerca de 10 meses, a sonda norte-americana MAVEN entrou em órbita de Marte às 0150UTC do dia 22 de Setembro de 2014.

A manobra de inserção orbital foi iniciada com a ignição de seis pequenos motores para estabilizar a MAVEN. Os motores foram accionados durante 34 minutos e 26 segundos (uma queima 11 segundos mais londa do que estava previsto) para abrandar o veículo, permitindo assim que fosse «puxada» para uma órbita elíptica com um período de 35 horas. A MAVEN irá agora realizar cinco manobras para se colocar numa órbita com um período orbital de 4,5 horas.

MAVEN

Os principais objectivos científicos da MAVEN são a determinação da estrutura e composição da atmosfera superior de Marte na actualidade e a compreensão dos processos que a controlam; a determinação dos níveis de perda de gás para o espaço na actualidade e tentar compreender os processos que levam a essa fuga; a medição das propriedades e processos que nos irão permitir determinar a perda integrada para o espaço ao longo do tempo.

MAVEN 104

A sonda transporta oito instrumentos em três conjuntos que irão permitir atingir os seus objectivos científicos. O primeiro conjunto de instrumentos (Particles and Fields) é composto pelo Solar Energetic Particle (SEP), Solar Wind Ion Analyzer (SWIA), Solar Wind Electron Analyzer (SWEA), Supra Thermal and Thermal Ion Composition (STATIC), Langmuir Probe and Waves, e Magnetometer (MAG). O Laboratório de Ciências Espaciais da Universidade da Califórnia, Berkeley, desenvolveu os instrumentos SWIA, SWEA, SEP e STATIC (o SWEA inclui componentes fornecidos pelo Instituto de Investigação para Astrofísica e Planetologia de Toulouse, França). O LPW foi desenvolvido em conjunto entre a Universidade da Califórnia, Berkeley, e a Universidade do Colorado, Boulder. O MAG foi desenvolvido pelo Centro de Voo Espacial Goddard da NASA. Os seis instrumentos foram integrados pelo Laboratório de Ciências Espaciais da Universidade da Califórnia.

MAVEN 100

O conjunto Remote Sensing é composto pelo Imaging Ultraviolet Spectrograph (IUVS) e pelo Remote Sensing Data Processing Unit. Este conjunto foi desenvolvido pelo Laboratório para Física Atmosférica e Espacial da Universidade do Colorado.

O Centro de Voo Espacial Goddard da NASA desenvolveu o instrumento Neutral Gas and Ion Spectrometer (NGIMS).

MAVEN 103
Três meses após o lançamento a MAVEN já havia activado a maior parte dos seus instrumentos pela primeira vez, verificando o seu estado. Os instrumentos NGIMS e IUVS foram desactivados após esta verificação mas o conjunto de instrumentos relacionados com partículas e campos permaneceram activos, recolhendo dados durante a fase da viagem até Marte.

A sua missão é dividida em várias fases. A Fase de Comissionamento (entre a inserção orbital e o início da sua missão primária) terá uma duração de 5,5 semanas. A fase da missão primária terá uma duração de 52 semanas na qual a sonda estará a uma altitude entre 125 km (mínima) e 6.220 km (máxima). As transmissões entre Marte e a Terra terão uma duração de 4 a 20 minutos, dependendo das posições relativas dos dois planetas nas suas órbitas.

MAVEN_2013-11-18_16-59-11

A Mars Atmosphere and Volatile Evolution (MAVEN) partiu da Terra às 1828:00,267UTC do dia 18 de Novembro de 2013 e o seu lançamento foi levado a cabo pelo foguetão Atlas-V/401 (AV-042) a partir do Complexo de Lançamento SLC-41 do Cabo Canaveral.

A MAVEN tem 11,43 metros de comprimentos (com os painéis solares abertos), uma largura de 2,29 metros e uma altura de 3,47 metros. A sua antena de alto ganho tem 2,0 metros de diâmetro. A sonda tem uma massa de 809 kg (sem propolente) ou 2.454 kg (abastecida).

MAVEN 105

 

Tags:  , ,

Deixe um comentário