Marte de cabeça para baixo

Qual é o lado para cima no espaço? Os planetas geralmente são apresentados com o polo norte na parte superior e o polo sul na parte inferior. Nesta notável imagem, obtida pelo Mars Express da ESA, o Planeta Vermelho é visto com o norte na parte inferior e o equador no topo.

A imagem foi obtida a 19 de Junho para calibrar a câmara estéreo de alta resolução, enquanto o Mars Express estava a voar de norte para sul. Os nove canais da câmara – um apontando para baixo, quatro a cores e quatro estéreo – giraram sobre a superfície para gravar uma área grande com as mesmas condições de iluminação. Ao mesmo tempo, a câmara foi deslocada para o horizonte, em vez de apenas apontar para a superfície, como numa imagem de rotina.


O resultado é esta rara visão de ângulo largo do planeta, com o horizonte iluminado perto do equador no topo da imagem e o polo norte sombreado na parte inferior.

calota polar do norte estava composta de água-gelo e poeira no momento da fotografia, no início da primavera. O gás de dióxido de carbono presente no inverno já havia evaporado da forma sólida para um gás. Da mesma forma, a água-gelo também se evapora, injectando uma grande quantidade de água na atmosfera que circula para o sul devido a movimentos atmosféricos. Quando as estações mudam de volta, as geadas de dióxido de carbono e a água-gelo acumulam-se novamente.

Girando para sul, a panorâmica absorve paisagens de alguns dos maiores vulcões do planeta na região de Tharsis. Tharsis cobre uma área maior que a Europa, e ascende a cerca de 5 km acima da altitude média do planeta, com vulcões de 10 a 22 km de altura.

O maior gigante vulcânico, o Olympus Mons, está fora do campo de visão nesta imagem, deixando Alba Mons a ocupar o centro do palco na metade superior da imagem, com um diâmetro de mais de 1000 km. 

Contexto global de Marte

 

Topografia de Marte

 

Notícia e imagens: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

 

%d blogueiros gostam disto: