LightSail com lançamento previsto para 20 de Maio



LightSail-A 003

A missão LightSail-A da Planetary Society, será lançada a 20 de Maio de 2015 como uma carga secundária no lançamento da missão AFSPC-5 que transporta o X-37B OTV-4. O lançamento está previsto para as 1445:00UTC e será levado a cabo pelo foguetão Atlas-V/501 (AV-054) a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS.

O Projecto LightSail foi desenvolvido pela Planetary Society, que é o maior grupo mundial de promoção da exploração espacial. O projecto é financiado pelos cidadãos e consiste em dois pequenos satélites que transportam grandes velas solares com uma área de 32 m2. A primeira missão, LightSail-A, é um voo de demonstração que irá abrir caminho para a demonstração de uma vela solar em 2016.

As velas solares utilizam a energia do Sol como método de propulsão – de facto é um voo utilizando a luz do Sol. A luz é composta por é composta por pacotes de energia chamados ‘fotões’. Enquanto que os fotos não têm massa, um fotão viajando como um pacote de luz tem energia e momento.

LightSail-A 002

Os veículos espaciais equipados com uma vela solar capturam o momento com grandes superfícies ultra-leves espelhadas e reflectoras – as velas solares. À medida que a luz se reflecte na vela, a maior parte do seu momento é transferido , empurrando a vela. A aceleração resultante é pequena, mas contínua. Ao contrário dos foguetões químicos que fornecem curtos impulsos de força, a força nas velas solares é contínua e pode atingir velocidades elevadas com o passar do tempo.

O LightSail-A é um satélite do tipo CubeSat. Este tipo de satélites, na maior parte das vezes lançados como cargas secundárias, têm unidades standard com um tamanho de 0,10 metros por aresta que podem ser compostos em conjuntos. No caso da LightSail, será um CubeSat-3U, isto é, composto de três unidades CubeSat.

LightSail-A 001

Uma vez em órbita, os conjuntos solares irão se abrir, revelando o interior do pequeno satélite. Quatro mastros mecânicos abrir-se-ão lentamente a partir da posição de armazenamento, abrindo as velas solares de forma triangular fabricadas em Mylar. Cada vela tem uma espessura de 4,5 microns – um quarto da espessura de um vulgar saco de lixo.

Três bastões de torque electromagnético a bordo da LightSail-A irão interagir com o campo magnético terrestre, orientando assim o pequeno satélite. Laser emitidos a partir do solo irão medir o efeito da luz solar nas velas e à medida que o satélite orbita o nosso planeta, as suas velas brilhantes serão visíveis a partir do solo.

Imagens: The Planetary Society

Deixe um comentário