Lançamentos orbitais para Novembro de 2018

O mês de Outubro de 2018 termina com um total de 11 lançamentos orbitais, 2 dois quais mal sucedidos, tendo sido colocados em órbita 26 satélites.

Até 31 de Outubro, foram realizados 503 lançamentos orbitais neste mês, o que corresponde a uma média de 8,4 lançamentos e a 9,4% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais – correspondendo a 6,1% dos lançamentos e a uma média de 5,3 lançamentos por mês de Janeiro desde 1957 – e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais, correspondendo a 10,4% dos lançamentos e a uma média de 9,2 lançamentos por mês de Dezembro desde 1957).


O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2018 (84) corresponde a 1,58% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

O ano de 2018 perfila-se nesta altura para bater o recorde anual de lançamentos que está estabelecido em 129 ano ano de 1984. Para 2018 estão previstos nesta altura 137 lançamentos orbitais!

Para Novembro de 2018 estão previstos 14 lançamentos orbitais, originando da China, Rússia, Arianespace, Estados Unidos (NGIS e ULA), SpaceX, Índia, Arianespace, Virgin Orbit e Japão. Este número poderá atingir os 18 lançamentos.

O primeiro lançamento orbital de Novembro teve lugar no dia 1 com a China a colocar em órbita um novo satélite de navegação. O lançamento do satélite Beidou-3 GEO-1 teve lugar às 1557:05UTC e foi levado a cabo pelo foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B/G2 (Y41).

A Rússia irá também lançar um novo satélite de navegação a 3 de Novembro, pelas 2017UTC. O lançamento do satélite Uragan-M n.º 757 será levado a cabo pelo foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1b/Fregat-M (R15000-036/112-08) a partir do Complexo de Lançamento LC43/4 do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk, Akhangelsk. O satélite foi construído pela NPO Prikladnoi Mekhaniki (NPO PM) e no lançamento a sua massa é de 1.415 kg.

A 7 de Novembro o satélite meteorológico MetOp-C será lançado desde o CSK Kourou (Sinnamary) por um foguetão 372RN21B Soyuz-STB/Fregat-MT a partir do Complexo de Lançamento ELS. Baseado no modelo PPF/SPOT Mk.3 e desenvolvido pela Astrium, o MetOp-C será operado pela ESA e pela EUMETSAT. Os satélites MetOp fornecem informações importantes sobre a atmosfera, solo e mar, medindo a temperatura e humidade da atmosfera, além de observar as nuvens, medir a velocidade do vento na superfície dos mares e monitorizar o conteúdo de ozono na atmosfera.

Mais uma vez adiada em Outubro, a missão ICON (Ionospheric Connection Explorer) deverá ser lançada a 7 de Novembro, pelas 0805UTC, a partir do Cabo Canaveral AFS utilizando um foguetão Pegasus-XL transportado por um avião L-1011 ‘Stargazer’ que irá levantar voo a partir da Pista 13/31. A missão irá explorar a fronteira entre a Terra e o espaço (ionosfera) para compreender a conexão física entre o nosso planeta e o espaço imediatamente em torno de nós. A sonda foi desenvolvida pela Orbital Sciences Corporation (OSC) e é baseada na plataforma LEOStar-2, tendo uma massa de 272 kg.

Adiado devido a problemas técnicos nos últimos meses, a Rocket Lab deverá levar a cabo a sua primeira missão operacional com o lançamento da missão ‘It’s Business Time’ utilizando o foguetão Electron (F3) lançado desde o Complexo de Lançamento LC-1 do Centro de Lançamento de Máhia. A bordo estarão os satélites CICERO, Lemur-2 (78) ‘Zupanski’, Lemur-2 (79) ‘Chanusiak’, IRVINE-01, NABEO (Pride of Bavaria), Outernet-1, Proxima-I e Proxima-II.

A SpaceX regressa à órbita terrestre a 14 de Novembro com o lançamento do satélite de comunicações Es’hail-2 (AMSAT-P4A). O lançamento está previsto para as 2046UTC e será levado a cabo pelo foguetão Falcon-9 (B1050) a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy, Merrit Island. O Es’hail-2 (também designado AMSAT-P4A) será utilizado para comunicações domésticas e para comunicações de rádio amador, sendo baseado na plataforma DS-2000 desenvolvida pela Mitsubishi Electric (MELCO). Tendo uma massa de cerca de 3.000 kg, o satélite transporta uma carga de comunicações de banda Ku e Ka, além de uma carga da AMSAT. O satélite será operado pela Es’hailsat e pela AMSAT.

A 14 de Novembro está também previsto o lançamento do satélite de comunicações Indiano, GSat-29. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão GSLV Mk-III (D2) a partir da Plataforma de Lançamento SLP do Centro Espacial Satish Dawan, Ilha de Sriharikota. O satélite é baseado na plataforma I-3K desenvolvida pela ISRO e transporta uma carga de comunicações de banda Ka, Ku, Q/V, comunicações ópticas e sistema de observação GHRC. O seu tempo de vida útil é de 15 anos.

A próxima missão logística para a estação espacial internacional será lançada a 15 de Novembro com um foguetão Antares-230 a colocar em órbita o veículo de carga Cygnus NG-10 (CRS-10) “John Young”. O lançamento está previsto para as 0949UTC e terá lugar a partir da Plataforma de Lançamento LP-0A do MARS Wallops Island. Nesta missão da Northrop Grumman Innovation Systems, seguem a bordo os satélites SASSI2; NSLSat-1; ThinSat-1A; ThinSat-1B; ThinSat-1C; ThinSat-1D; ThinSat-1E; ThinSat-1F; ThinSat-1G; ThinSat-1H; ThinSat-1I; ThinSat-1J; ThinSat-1K; ThinSat-1L; TechEdSat-8; CAPSat; CySat-1; HARP; KickSat-2; SPACE-HAUC; UNITE TJREVERB; VCC-A (Aeternitas); VCC-B (Libertas); VCC-C (Ceres); e MYSAT-1.

A Virgin Orbit deverá fazer um lançamento orbital de demonstração a 17 de Novembro. O avião Boeing 747 “Cosmic Girl” irá levantar voo a partir da Pista 12/30 do Spaceport America (Mojave) transportando o primeiro foguetão LauncherOne. Não se sabe se este irá transportar apenas algum simulador de carga ou pequenos CubeSats a bordo.

Uma nova missão logística será lançada para a estação espacial internacional a 18 de Novembro. O lançamento do veículo de carga Progress MS-10 está previsto para ter lugar às 1814UTC e será levado a cabo por um foguetão 11A511U-FG Soyuz-FG a partir da Plataforma de Lançamento PU-6 do Complexo de Lançamento LC31 (17P32-6) do Cosmódromo de Baikonur.

A SpaceX irá levar 69 satélites a 19 de Novembro, pelas 1832UTC. O lançamento do Falcon-9 (B1048.3) terá lugar a partir do Complexo de Lançamento SLC-4E da Base Aérea de Vandenberg. A bordo estarão os satélites SkySat-14; SkySat-15; Eu:CROPIS; STPSat-5; FalconSat-6; NEXTsat-1; KazSTSAT; eXCITe (PTB-1); SeeMe; ICEYE-X2; BlackSky Global-2; ESEO (FUNcube-4); Hawk-1; Hawk-2; Hawk-3; Capella-1; AISTECHSAT-2; CSIM-FD; Hiber-2; ITASAT-1; Landmapper-BC 4 (Corvus-BC 4); ROSE-1 (RFT Orbital Satellite Experiment); ORS 7A (Polar Scout 1); ORS 7B (Polar Scout 2); Al-Farabi-2; Astrocat-0.1; Audacy-0; BRIO; Centauri-2; Eaglet-1; Flock-3s (1); Flock-3s (2); Flock-3s (3); ICE-Cap; K2SAT; KazSciSat-1; MinXSS-2; Orbital Reflector (ORS 1); RAAF-M1; SeaHawk-1; SNUSAT-2; THEA; VESTA; ZACUBE-2 (ZA-004); PW-Sat-2; SNUGLITE; VisionCUBE; RANGE-A; RANGE-B; Elysium-Star 2; ExseedSat-1; Fox-1C (Fos 1Cliff); Hamilton-1; Irvine-2; JY1-sat; KNACKSAT; MOVE-2; SpaceBee-9; SpaceBee-10; SpaceBee-11; Suomi-100; WeissSat-1; BeeSat-5; BeeSat-6; BeeSat-7; BeeSat-8; BlackHawk; ENOCH e SIRION Pathfinder-2.

O satélite de reconhecimento Marroquino, Mohammed VI-B (MN35-B, Morocco EO Sat 2), será lançado a 20 de Novembro por um foguetão Vega na missão VV13. O lançamento será realizado a partir do Complexo de Lançamento ZLV do CSG Kourou. O satélite é baseado na plataforma AstroSat-1000 desenvolvido pela Airbus Defence and Space, com a Thales Alenia a desenvolver a carga de detecção remota. O satélite tem uma massa de 1.110 kg.

A 25 de Novembro a China vai realizar um lançamento orbital a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan utilizando um foguetão KZ-1A Kuaizhou-1A. Desconhece-se a carga a bordo.

A Índia vai colocar em órbita o satélite HySIS (Hyper Spectral Imaging Spectrometer) desenvolvido pela ISRO e baseado na plataforma Microsatellite-SSB (SSB-2). O satélite irá proporcionar uma cobertura global nnuma base repetitiva, além de suplementar as actuais missões multiespectrais. Além do HySIS serão lançados os satélites Flock-3r (1 a 16), Hiber-1, Reaktor Hello World e 3Cat-1.

O satélite espião KH-11 (17) será lançado pela United Launch Alliance a 29 de Novembro pelo foguetão Delta IV-Heavy (D381) a partir do Complexo de Lançamento SLC-6 da Base Aérea de Vandenberg. Os satélites KH-11 são desenvolvidos pela Lockheed Martin.

Vários outros lançamentos estão previstos para Novembro, não tendo porém ainda uma data específica. A China deverá fazer vários outros lançamentos, nomeadamente do satélite Jiading-1 (OKW-01) a partir de Jiuquan e utilizando um foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D. Os satélites SaudiSAT-5A e SaudiSAT-5B deverão ser lançados também desde Jiuquan e também utilizando um foguetão CZ-2D. Ainda desde Jiuquan poderá ser lançado um foguetão CZ-11 Chang Zheng-11 transportando os dois primeiros satélites Lingque. Os satélites de navegação Beidou-3M17 (Beidou-41) e Beidou-3M18 (Beidou-42) serão lançados desde o Centro de Lançamento de Xichang por um foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B/YZ-1.

 

Comente este post

%d blogueiros gostam disto: