Lançamentos orbitais em Junho de 2018

Com o adiamento do lançamento do satélite de comunicações SES-12 para o mês de Junho, o mês de Maio de 2018 termina com um total de 7 lançamentos orbitais, tendo sido colocados em órbita 33 satélites.

Até 31 de Maio, foram realizados 432 lançamentos orbitais neste mês, o que corresponde a uma média de 7,2 lançamentos e a 8,1% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais – correspondendo a 6,1% dos lançamentos e a uma média de 5,3 lançamentos por mês de Janeiro desde 1957 – e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais, correspondendo a 10,4% dos lançamentos e a uma média de 9,2 lançamentos por mês de Dezembro desde 1957).


O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2018 (47) corresponde a 0,88% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

O ano de 2018 perfila-se nesta altura para bater o recorde anual de lançamentos que está estabelecido em 129 ano ano de 1984. Para 2018 estão previstos nesta altura 174 lançamentos orbitais!

Para Junho de 2018 estão previstos 12 lançamentos orbitais, originando da SpaceX, China, Rússia, Japão, Estados Unidos e da Rocket Lab.

Adiado de Maio de 2018, o primeiro de dois lançamentos da SpaceX em Junho deverá ter lugar pelas 0429UTC do dia 4 com o foguetão Falcon-9 (1040.2) a colocar em órbita o satélite de comunicações SES-12 a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS, Florida.

O SES-12 foi construído pela Airbus Defence and Space e é baseado na plataforma Eurostar-3000EOR. Transporta 68 transponders de banda-Ku e 8 transponders de banda-Ka, tendo uma massa de 5.300 kg. O seu tempo de vida útil em órbita é de 18 anos.

A China vai levar a cabo o lançamento do satélite meteorológico FY-2H Fengyun-2H às 1310UTC do dia 5 de Junho. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão CZ-3A Chang Zheng-3A (Y25) a partir do Complexo de Lançamento LC2 do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang, província de Sichuan. No lançamento o satélite tem uma massa de 1.380 kg.

A Rússia vai lançar uma nova missão espacial tripulada para a estação espacial internacional a 6 de Junho. O lançamento da Soyuz MS-09 está previsto para as 1112:41UTC e será levado a cabo por um foguetão 11A511U-FG Soyuz-FG a partir da Plataforma de Lançamento PU-5 do Complexo de Lançamento LC1 ‘Gagarinskiy Start’ (17P32-5) do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão. A bordo estarão os membros da Expedição 56/57, Sergei Valerievich Prokopyev (Rússia), Alexander Gerst (Alemanha) e Serena Maria Auñón-Chancellor (EUA). A tripulação suplente é composta por Oleg Dmitriyevich Kononenko (Rússia), David Saint-Jacques (Canadá) e por Anne Charlotte McClain (EUA).

O Japão vai levar a cabo uma missão militar a 11 de Junho. O foguetão H-2A/202 (F39) vai ser lançado desde a Plataforma de Lançamento LP1 do Complexo de Lançamento Yoshinubo do Centro Espacial de Tanegashima às 0400UTC, transportando o satélite IGS Radar-6.

A China deverá levar a cabo um novo lançamento orbital a 12 de Junho a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan. Um foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D será lançado desde a Plataforma de Lançamento 94 do Complexo de Lançamento LC43 transportando os satélites GF-6 Gaofen-6 e Luojia-1. O GF-6 é um satélite de detecção remota de observação óptica, transportando uma câmara pancromática com uma resolução de 2 metros, uma câmara multiespectral com uma resolução de 8 metros e uma câmara multiespectral com uma objectiva de grande angular tendo uma resolução de 16 metros. O satélite é semelhante ao GF-1 Gaofen-1 colocado em órbita em 2013. O satélite Luojia-1 é um CubeSat-6U construído pela Universidade de Wuhan e tem como finalidade a observação da superfície da Terra.

O satélite ICON (Ionospheric Connection Explorer), também designado Helio EX-1, será colocado em órbita a 14 de Junho. O lançamento está previsto para as 1406UTC e será levado a cabo pelo conjunto L-1011 “Stargazer”/Pegasus-XL a partir de Kwajalein. O satélite irá explora a fronteira entre a Terra e o espaço, a ionosfera, para compreender a ligação física entre o nosso planeta e o ambiente espacial em torno de nós. O ICON foi desenvolvido pela Orbital Sciences Corporation (OSC), agora Orbital ATK, e tem uma massa de 272 kg. É baseado na plataforma LEOStar-2.

A Rússia vai levar a cabo o lançamento de um novo satélite de navegação a 17 de Junho. O Glonass-M n.º 56 será colocado em órbita a partir do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk por um foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1b/Fregat-M. O lançamento será levado a cabo a partir da Plataforma de Lançamento LC43/4.

A Rocket Lab irá levar a cabo a sua primeira missão operacional a 23 de Junho com o lançamento da missão  ‘It’s Business Time’ utilizando o foguetão Electron (F3) lançado desde o Complexo de Lançamento LC-1 do Centro de Lançamento de Máhia. A bordo estarão os satélites CICERO, Lemur-2 (78), Lemur-2 (79), IRVINE-01 e NABEO.

Os satélites CICERO (Community Initiative for Cellular Earth Remote Observation) são satélites desenvolvidos pela Tyvak Nano-Satellite Systems, Inc. para a realização de ocultação do sinal de GPS e de rádio utilizando a atmosfera terrestre e detecção remota do sinal GNSS por reflexão na superfície terrestre. São operados pela GeoOptics Inc. e têm uma massa de cerca de 10 kg e são baseados no modelo CubeSat-6U. Os satélites Lemur foram desenvolvidos pela Spire e têm como função a observação da superfície da Terra e monitorização do tráfico marítimo. São baseados no modelo CubeSat-4U e têm uma massa de 4 kg. O satélite Irvine-01 foi desenvolvido pela Irvine Public School Foundation. O satélite tem uma massa de 1 kg e é uma missão educacional com o objectivo de proporcionar aos estudantes a experiência na construção, teste e controlo de um nano-satélite. Com uma massa de 1,5 kg, o satélite NABEO é um pequeno demonstrador tecnológico de uma vela de arrasto atmosférico. Foi desenvolvido pela HPS GmbH e é baseado na plataforma CubeSat-1U.

Uma nova missão logística da SpaceX para a estação espacial internacional será lançada às 1003UTC do dia 28 de Junho. O lançamento da cápsula Dragon SpX-15, na missão CRS-15, será levado a cabo pelo foguetão Falcon-9 (B1045.2) a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy, Ilha de Merrit.

Três lançamentos que deverão ter lugar em Junho ainda não têm datas conhecidas. A Rússia deverá levar a cabo o lançamento do satélite geodésico Geo-IK-2 n.º 13L (ou Musson n.º 13L) a partir do Complexo de Lançamento LC133/3 do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk. O lançamento será levado a cabo por um foguetão 15A05 Rokot/Briz-KM.

Dois novos satélites de navegação deverão ser lançados pela China em Junho. O lançamento dos satélites Beidou-3M5 e Beidou-3M6 será levado a cabo por um foguetão CZ-3B/Y1 Chang Zheng-3B/Y1 a partir do Complexo de Lançamento LC3 do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang.

Dois satélites de detecção remota para o Paquistão deverão ser colocados em órbita pela China em Junho. O lançamento dos satélites Pakistan Remote Sensing Satellite (PRSS-1) e PakTES-1A será levado a cabo por um foguetão CZ-2C Chang Zheng-2C/SMA a partir do Complexo de Lançamento LC9 do Centro de Lançamento de satélites de Taiyuan.

 

%d blogueiros gostam disto: