Lançamentos orbitais em Junho de 2017



O mês de Maio de 2017 termina com um total de 8 lançamentos orbitais, havendo um lançamento fracassado, tendo sido colocados em órbita 9 satélites.

Até 31 de Maio 2017, foram realizados 426 lançamentos orbitais bem sucedidos neste mês, o que corresponde a uma média de 7,1 lançamentos e a 8,1% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais com 312 lançamentos que corresponde a 5,9% do total e uma média de 5,2) e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais (com 541 lançamentos que corresponde a uma média de 9,0 lançamentos e a 10,3% dos lançamentos realizados.

O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2017 (28) corresponde a 0,53% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

Para Junho de 2017 estão previstos 10 lançamentos orbitais, podendo no entanto este número atingir os 13 lançamentos.

Este agitado mês de Junho terá início logo com três lançamentos orbitais previstos para o dia 1 de Junho, e estes terão lugar desde Tanegashima (Japão), Centro Espacial Kennedy (SpaceX) e CSG Kourou (Arianespace).

Pelas 0020:00UTC, o foguetão H-2A/202 (F34) será lançado desde a Plataforma de Lançamento LP1 do Complexo de Lançamento Yoshinobu do Centro Espacial de Tanegashima, transportando o satélite QZS-2 ‘Michibiki-2’. Este é o segundo satélite do sistema de navegação Japonês QZSS (Quasi Zenith Satellite System) que opera a partir de órbitas elípticas geossíncronas inclinadas para obter a melhor visibilidade em áreas montanhosas. O sistema opera com sinal GPS interoperável bem como sinais de navegação do sistema QZSS. Os satélites são desenvolvidos pela Mitsubishi Electric (MELCO) e são baseados na plataforma DS-2000. O seu tempo de vida útil é de 15 anos e cada satélite tem uma massa de 4.000 kg.

O segundo lançamento orbital a ocorrer no dia 1 de Junho está previsto para as 2155:00UTC com um foguetão Falcon-9 a colocar em órbita uma nova missão logística para a estação espacial internacional. O veículo de carga Dragon SpX-11 (na missão CRS-11) será lançado a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy.

Uma nova missão do foguetão Ariane-5ECA terá lugar às 2345:07UTC do dia 1 de Junho. Sendo lançada desde o Complexo de lançamento ELA3 do CSG Kourou, Guiana Francesa, a missão VA237 irá transportar os satélites de comunicações ViaSat-2 e Eutelsat-172B. O ViaSat-2 foi construído pela Boeing Satellite Systems e é baseado na plataforma BSS-702HP, sendo operado pela ViaSat Inc.. Com uma massa de 6.400 kg, o satélite transporta uma carga de comunicações de banda-Ku que será utilizada para cobrir a América do Norte, América Central e Caraíbas. A área de cobertura inclui também a zona costeira Leste dos Estados Unidos com as suas rotas comerciais aéreas e as principais rotas marítimas e aéreas entre a América do Norte e a Europa. O satélite estará operacional por um período de 15 anos. O satélite Eutelsat-127B foi construído pela Airbus Defence and Space e será operado pela Eutelsat. Baseado na plataforma Eurostar-3000EOR, o satélite tem uma massa de cerca de 3.500 kg e transporta 14 repetidores de banda-C, 36 repetidores de banda-Ku e uma carga de comunicações Ku de grande potência. O seu tempo de vida útil é de mais de 15 anos.

A 5 de Junho iremos assistir ao primeiro voo orbital do novo foguetão Indiano, GSLV MkIII. O GSLV MKIII D-1 irá colocar em órbita o satélite de comunicações GSat-19E que foi desenvolvido pela ISRO baseado na plataforma I-6K. O satélite tem uma massa de 3.200 kg e estará operacional durante 15 anos. A bordo transporta uma carga de comunicações em banda-Ka e Ku. Está equipado com um sistema de propulsão eléctrica para as suas manobras orbitais. O lançamento será levado a cabo a partir da Plataforma de Lançamento SLP do Centro Espacial Satish Dawan SHAR, ILha de Sriharikota, estando previsto para as 1158:00UTC.

Ainda a 8 de Junho, pelas 0345:00UTC, poderemos assistir ao regresso ao activo dos foguetões Proton-M com a colocação em órbita do satélite de comunicações EchoStar-XXI. Este lançamento tem sido sucessivamente adiado, será levado a cabo pelo foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M (93702/99571) a partir da Plataforma de Lançamento PU-24 do Complexo de Lançamento LC81 do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão. O EchoStar-XXI foi construído pela Space Systems/Loral (SS/L) e é baseado na plataforma SSL-1300S, tendo uma massa de cerca de 6.900 kg. Operado pela Dish Network Corporation (EchoStar), o satélite transporte uma série de repetidores de banda-S. O seu tempo de vida útil é de 15 anos.

O veículo de carga Progress MS-06 será lançado para a ISS às 0920:00UTC do dia 14 de Junho a partir da Plataforma de Lançamento PU-6 do Complexo de Lançamento LC31 (17P32-6) do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão. Neste lançamento será utilizado um foguetão 14A14-1A Soyuz-2-1A.

Uma nova missão comercial da SpaceX terá lugar a 15 de Junho com o lançamento do satélite de comunicações Bulgariasat-1. A missão será lançada a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy utilizando o foguetão Falcon-9 (reused 1st stage B1029). O Bulgariasat-1 foi construído pela Space Systems/Loral (SS/L) e é baseado na plataforma SSL-1300, tendo uma massa de cerca de 4.000 kg. Está equipado com 3 repetidores de banda-Ku FSS e 30 repetidores de banda-Ku BSS. O seu tempo de vida útil deverá ser de 18 anos.

Uma nova missão Indiana com o foguetão PSLV está prevista para 23 de Junho. O PSLV-C38 será lançado a partir da Plataforma de Lançamento FLP do Centro Espacial Satish Dawan SHAR, Ilha de Sriharikota, transportando o satélite CartoSat-2E. O CartoSat-2E é um satélite avançado de detecção remota que transporta uma única câmara pancromática capaz de fornecer imagens de zonas específicas para aplicações cartográficas. O satélite é baseado na plataforma IRS-2 desenvolvida pelo ISRO.

Juntamente com o CartoSat-2E serão lançados 14 pequenos satélites: Blue Diamond; Red Diamond; Green Diamond; Venta-1; Max Valier; COMPASS 2 (DragSail-Cubesat, QB50 DE04); InflateSail (QB50 GB06); LituanicaSAT-2 (QB50 LT01); URSA MAIOR (QB50 IT02); NUDTSat (QB50 CN06); Pegasus (QB50 AT03); UCLSat (QB50 GB03); VZLUsat-1 (QB50 CZ02) e Aalto-1. A informação sobre os pequenos satélites a bordo foi obtida a partir do portal Gunter’s Space Page.

Uma nova missão da SpaceX terá lugar a 25 de Junho com o lançamento de dez satélites Iridium NEXT desde o Complexo de Lançamento SLC-4E da Base Aérea de Vandenberg, Califórnia. O lançamento será levado a cabo por um foguetão Falcon-9.

Uma nova missão da Arianespace terá lugar a 28 de Junho pelas 2145:07UTC com um foguetão Ariane-5ECA a colocar em órbita os satélites de comunicações Inmarsat-S–Europasat/Hellas-Sat 3 (HS3-IS) e GSat-17. O satélite Inmarsat-S–Europasat/Hellas-Sat 3 foi construído pela Thales Alenia Space para a Inmarsat e a ArabSat (HellasSat), sendo baseado na plataforma Spacebus-4000C4. Está equipado com uma carga de comunicações em banda-S, 44 repetidores de banda-Ku e um repetidor de banda-Ka. A sua massa é de cerca de 5.900 kg e o seu tempo de vida útil será de 15 anos. Construído pela ISRO e operado pela Insat, o GSat-17 é baseado na plataforma I-3K. Está equipado com 24 repetidores de banda-C, dois repetidores alargados inferiormente de banda-C, 12 repetidores alargados superiormente de banda-C, 2+2 repetidores MMS, e faróis DRT e SAS&R. Tem uma massa de 3.425 kg e o seu tempo de vida útil será de 15 anos.

O satélite experimental de comunicações SJ-18 Shijian-18, baseado na plataforma DFH-5, será lançado pelo foguetão CZ-5 Chang Zheng-5 (Y2) no mês de Junho. O lançamento terá lugar a partir do Complexo de Lançamento LC101 do Centro de Lançamentos Espaciais de Wenchang. O satélite tem uma massa superior a 7.000 kg e será colocado numa órbita geoestacionária.

Ainda no mês de Junho a China deverá colocar em órbita o satélite HXMT para a observações astronómicas em raios-X. O lançamento deverá ser levado a cabo por um foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B a partir da Plataforma de Lançamento 603 do Complexo de Lançamento LC49 do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan. O HXMT tem uma massa de cerca de 500 kg. Neste lançamento serão ainda colocados em órbita os pequenos satélites de observação da Terra, Zhuai-1 (1) e Zuhai-1 (2). Cada uma deles tem uma massa de 50 kg.

Deixe um comentário