Lançamentos orbitais em Junho de 2016



CZ-7_GTV_5 

Maio de 2016 terminou com um total de 6 lançamentos orbitais, todos bem sucedidos, tendo-se colocado em órbita 9 satélites.

Até 31 de Maio de 2016, foram realizados 419 lançamentos orbitais bem sucedidos neste mês, o que corresponde a uma média de 7,2 lançamentos e a 8,1% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais com 306 lançamento que corresponde a uma média de 5,3 lançamentos e a 5,9% dos lançamentos realizados) e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais (530 lançamentos que corresponde a uma média de 9,1 lançamentos e a 10,2% do total de lançamentos realizados).

05-2016 1

05-2016 2

O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo este ano (33) corresponde a 0,64% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

Para Junho de 2016 estão previstos 9 lançamentos orbitais, podendo este número chegar até aos 11.

Para o dia 4 está também previsto o lançamento do satélite Geo-IK-2 n.º 12L a partir do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk. O lançamento será levado a cabo por um foguetão  15A05 Rokot/Briz-KM a partir do Complexo de Lançamento LC133/3 pelas 13:45UTC. Os satélites Geo-Ik-2 são satélites geodésicos que operam em órbitas com uma altitude de 1.000 km.

Pelas 07:10UTC do dia 8 de Junho, o foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M (93701/99570) será lançado desde a Plataforma de Lançamento PU-39 do Complexo de Lançamento LC200 do Cosmódromo de Baikonur para colocar em órbita o satélite de comunicações Intelsat-31. Também designado DLA-2 DirecTV Latin America-2, o Intelsat-31 tem uma massa de 6.320 kg no lançamento e foi construído pela Space Systems/Loral baseado na plataforma SSL-1300. A bordo transporta 10 repetidores de banda-C e 72 repetidores de banda-Ku.

Uma nova missão comercial da Arianespace terá lugar também a 8 de Junho. A missão VA230 será lançada às 20:30:07UTC a partir do Complexo de Lançamento ELA3 do CSG Kourou, Guiana Francesa. A bordo do foguetão Ariane-5ECA estarão os satélites de comunicações EchoStar-XVIII e BRISat. O EchoStar-XVIII foi construído Space Systems/Loral e é baseado na plataforma SSL-1300. O satélite BRISat é baseado na mesma plataforma e a bordo transporta 9 repetidores de banda-Ku e 36 repetidores de banda-C. No lançamento a sua massa é de 3.500 kg.

Pelas 14:30UTC do dia 16 de Junho o foguetão Falcon-9 (026) será lançado desde o Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS transportando os satélites de comunicações Eutelsat-117 West B (Satmex 9) e ABS-2A. O Eutelsat-117 West B (Satmex 9) foi construído pela Boeing Satellite Systems e é baseado na plataforma BSS-702SP. A bordo transporta 48 repetidores de banda-Ku e uma carga WAAS. Por seu lado, o ABS-2A transporta uma carga de 48 repetidores de banda-Ku, sendo semelhante ao seu companheiro de viagem.

SoyuzMS01 7O voo inaugural da nova cápsula espacial tripulada Soyuz MS terá lugar a 24 de Junho. A cápsula 11F732A48 n.º 731 será lançada por um foguetão 11A511U-FG Soyuz-FG a partir da Plataforma de Lançamento PU-5 do Complexo de Lançamento LC1 ‘Gagarinskiy Start’ (17P32-5) do Cosmódromo de Baikonur. A bordo estarão os membros da Expedição 48/49 para a estação espacial internacional. A missão Soyuz MS-01 será tripulada por Anatoli Alexeievich Ivanishin (Rússia), Takuya Onishi (Japão) e Kathleen Hallisey Rubins (EUA). O lançamento está previsto para as 06:41UTC.

A 24 de Junho, pelas 14:30, será lançado o satélite de comunicações militares MUOS-5 utilizando o foguetão Atlas-V/551 (AV-063). O lançamento será levado a cabo a partir do Complexo de Lançamento SLC-41 do Cabo Canaveral AFS. No lançamento o satélite terá uma massa de 6.740 kg.

O lançamento inaugural do novo foguetão chinês CZ-7 Chang Zheng-7 deverá ter lugar pelas 07:00UTC do dia 27 de Junho. O lançamento será realizado a partir do Complexo de Lançamento LC201 do Centro de Lançamentos Espaciais de Wenchang. Para além de transportar um protótipo da futura cápsula espacial tripulada da China, desconhece-se a restante carga a bordo.

O final do mês de Junho verá o lançamento de mais um foguetão indiano PSLV com uma carga múltipla de satélites a partir da Plataforma de Lançamento SLP do Centro Espacial Satish Dawan SHAR. O PSLV-C34 (PSLV-XL) irá transportar cerca de 24 satélites, sendo a sua carga principal o satélite CartoSat-2C que está equipado com uma única câmara pancromática capaz de fornecer images específicas de uma determinada área com uma resolução superior a 10 metros. O satélite foi desenvolvido pela ISRO.

A bordo do PSLV-C34 estarão também o GHGSat-D (CLAIRE), BIROS (FireBird-2) e BeeSat-4, Swayam-1, SathyaBama Sat (SB Sat), Skysat-C1, LAPAN-A3, M3MSat (exactView-7), NIUSAT, Max Valier e Venta, além de vários satélites Dove ou Flock-2.

O GHGSat-D (CLAIRE) ‘Greenhouse Gas Satellite – Demonstrator‘ foi construído pelo UTIAS Space Flight Laboratory (SFL) para a GHGSat Inc. e é baseado na plataforma Nemo-V1, tendo uma massa de 15 kg. O satélite destina-se à monitorização dos gases que provocam o efeito de estufa.

O BIROS ‘Berlin InfraRed Optical System‘ (FireBird-2) é um satélite alemão destinado à detecção de fogos. É baseado na plataforma TET-X e tem uma massa de 130 kg. Aparentemente, acoplado ao BIROS estará o pequeno BeeSat-4 do qual se separará já em órbita. O BeeSat-4 é um CubeSat-1U com uma massa de 1 kg que transporta um receptor de GPS avançado.

O Swayam-1 é um CubeSat-1U é um projecto educacional desenvolvido por estudantes. A sua massa é de 1 kg. Por seu lado, o SathyaBamaSat (SB Sat) é um CubeSat-2U com uma massa de 2 kg destinado a medir as densidades dos gases causadores do efeito de estufa.

O LAPAN-A3 foi desenvolvido pela Space Systems/Loral e faz parte de uma série de satélites de observação da Terra. A sua massa é de 120 kg. O satélite irá fazer observações pancromáticas e multiespectrais em alta resolução.

O LAPAN-A3 é um satélite indonésio para a observação da Terra.

O M3MSat ‘Maritime Monitoring and Messaging Micro-satellite‘ (exactView-7) é um satélite experimental de comunicações marítimas. A sua massa é de cerca de 95 kg.

O satélite NIUSAT tem uma massa de 12 kg e foi desenvolvido pela Universidade Islâmica de Noorul (NIU) para apoio a tarefas de agricultura e gestão de desastres.

O Max Valier Sat será utilizado para observações astronómicas de raios-x e tem uma massa de 15kg. Será lançado juntamente com o satélite Venta-1 que tem uma massa de 7,5 kg e que transporta um sistema de identificação AIS para supervisão do tráfico de navios na Europa.

O mês de Junho poderá ainda assistir a dois outros lançamentos, nomeadamente ao lançamento do segundo satélite EKS ‘Tundra’ a partir do Cosmódromo GIK-1 PLesetsk utilizando um foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1B/Fregat-M e ao lançamento de mais de três dezenas de pequenos satélites a partir da Base Aérea de Vandenberg utilizando um foguetão Falcon-9.

Inicialmente previsto para o dia 4 de Junho pelas 17:30UTC, o lançamento do foguetão Delta-IV Heavy (D374) a partir do Complexo de Lançamento SLC-37B do Cabo Canaveral AFS, transportando a missão secreta NROL-37, foi adiado sem data definida neste mês. Este deverá ser um satélite Orion que será destinado à órbita geossíncrona. Estes satélites têm como função interceptar a telemetria que é transmitida pelos mísseis russos e chineses.

Deixe um comentário