Lançamentos orbitais em Janeiro



SMAP 01

O mês de Dezembro de 2014 termina com um total de 15 lançamentos orbitais, todos bem sucedidos, tendo-se colocado em órbita 24 satélites.

Até 31 de Dezembro de 2014, foram realizados 516 lançamentos orbitais bem sucedidos neste mês, o que corresponde a uma média de 9,1 lançamentos e a 10,2% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais, 298 (5,9% com uma média de 5,2 lançamentos), e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais.

Temos de recuar até 1978 (com 16 lançamentos bem sucedidos) para encontrar um mês de Dezembro tão activo, sendo o ano de 2014 o ano com mais lançamentos orbitais bem sucedidos desde 1992 (com 95 lançamentos orbitais). Em 2014 foram realizadas 92 tentativas de lançamentos orbitais das quais 2 falharam.

Até 31 de Dezembro de 2014, o número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo este ano (90) corresponde a 1,77% do total.

O mês de Janeiro é historicamente um mês no qual se realizam menos lançamentos orbitais no ano. Para Janeiro de 2015 estão previstos 7 lançamentos orbitais que terão origem desde o Japão, EUA e Rússia.

O primeiro lançamento orbital do ano deverá ter lugar às 1118:00UTC do dia 6 de Janeiro de 2015 com um foguetão Falcon-9 v1.1 a colocar em órbita uma missão logística para a estação espacial internacional. O lançamento do veículo de carga Dragon SpX-5 (CRS5) terá lugar desde o Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS. A bordo estará variada carga para a tripulação a bordo da ISS, além dos pequenos satélites SERPENS, Flock-1d’1, Flock-1d’2, CATS e AESP-14.

O lançamento da SpaceX, já adiado de Dezembro, será o único a ter lugar nos primeiros quinze dias de 2015, pois os restantes estão concentrados nos últimos dez dias do mês.

Assim, às 0042:00UTC do dia 21 de Janeiro um foguetão Atlas-V/551 será lançado desde o Complexo de Lançamento SLC-41 do Cabo Canaveral AFS para colocar em órbita o satélite de comunicações militar MUOS-3. Esta será uma missão gerida pela United Launch Alliance para a Força Aérea dos Estados Unidos.

O primeiro lançamento Russo de 2015 deverá ter lugar desde a Base de Dombarovskiy, Yasny. Um foguetão 15A38 Dnepr será lançado desde o Complexo de Lançamento LC370/13 para colocar em órbita o satélite de observação da Terra KOMPSat-3A para a Coreia do Sul.

O Japão também irá inaugurar os seus lançamentos orbitais em 2015 com um lançamento em Janeiro ao colocar em órbita o satélite militar de observação por radar IGS-Radar Spare. O lançamento será levado a cabo por um foguetão H-2A/202 (F-27) a partir da Plataforma de Lançamento LP1 do Complexo de Lançamento Yoshinubo do Centro de Lançamento de Tanegashima. O lançamento deverá ter lugar às 0100UTC.

A Base Aérea de Vandenberg, na Califórnia, verá o segundo lançamento do foguetão Delta-II após o seu regresso ao activo. Uma versão 7320-10C do Delta-II será utilizada para coloca em órbita o satélite SMAP (Soil-Moisture Active Passive) que irá utilizar um radiómetro e um radar de alta resolução para medir a quantidade de humidade no solo. O lançamento será levado a cabo desde o Complexo de Lançamento SLC-2W. Juntamente com o SMAP serão colocados em órbita os pequenos satélites GRIFEX, ExoCube, FIREBIRD-C e FIREBIRD-D. O lançamento está previsto para ter lugar às 1420:42UTC.

O segundo Falcon-9 v1.1 a ser lançado em Janeiro irá colocar em órbita o satélite DSCOVR (Deep Space Climate Observatory), anteriormente denominado Triana. O satélite será colocado no ponto Lagrange L1 para observar o tempo espacial. O lançamento está previsto para as 2335UTC do dia 29 de Janeiro e seré levado a cabo desde o Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS.

A primeira missão comercial de um foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M terá lugar às 1231:00UTC do dia 30 de Janeiro com o foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M (93551/99554) a ser lançado desde a Plataforma de Lançamento PU-39 do Complexo de Lançamento LC200 do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão. Nesta missão de mais de nove horas gerida pela International Launch Services (ILS) será colocado em órbita o satélite de comunicações Inmarsat-5 F2.

Deixe um comentário