Lançamentos orbitais em Janeiro de 2018



O mês de Dezembro de 2017 termina com um total de 11 lançamentos orbitais, tendo sido colocados em órbita 26 satélites.

Até 31 de Dezembro 2017, foram realizados 552 lançamentos orbitais neste mês, o que corresponde a uma média de 9,2 lançamentos e a 10,4% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais com 312 lançamentos que corresponde a 5,9% do total e uma média de 5,2) e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais.

O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2017 (86) corresponde a 1,61% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

Para Janeiro de 2018 estão previstos 14 lançamentos orbitais, originando dos Estados Unidos, China, Índia, Arianespace e Japão.

O primeiro lançamento orbital de 2018 deverá ter lugar pelas 0055UTC do dia 5 de Janeiro com o foguetão Falcon-9 (B1043) a colocar em órbita a misteriosa missão Zuma, também designada ‘Mission 1390’. O lançamento será levado a cabo a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS. Este missão foi anteriormente adiada devido a problemas com a carenagem de protecção do lançador. Para além da natureza militar da carga a bordo, sabe-se que foi desenvolvida pela Northrop Grumman para uma agência governamental Norte-americana.

Dos 14 lançamentos previstos para Janeiro, a China deverá levar a cabo 4 destes lançamentos. O primeiro destes está previsto para ter lugar a 9 de Janeiro a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan com um foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D a colocar em órbita os satélites GJ-1 Gaojing-1 (3) e GJ-1 Gaojing-1 (4) a partir do Complexo de Lançamento LC9. Também designados Superview-1 na sua designação comercial Ocidental, os satélites serão operados pela Beijing Space View Tech Co Ltd. São baseados na plataforma CAST3000B, desenvolvidos pela Academia Chinesa de Tecnologia Espacial, e têm uma massa de 560 kg no lançamento. Operam a partir de partir de órbitas sincronizadas com o Sol a uma altitude de 500 km.

Um novo satélite de reconhecimento por radar para o National Reconaissance Office (NRO) será colocado em órbita pela United Launch Alliance (ULA) a 10 de Janeiro após o seu lançamento ter sido adiado de Dezembro de 2017. A missão NROL-47 (Topaz-5) será lançada pelo foguetão Delta-IV-M+(5,2) (D379) a partir do Complexo de Lançamento SLC-6 da Base Aérea de Vandenberg, Califórnia. O satélite foi desenvolvido pela Boeing.

A 12 de Janeiro a Organização de Investigação Espacial Indiana, ISRO, planeia o lançamento do satélite de detecção remota Cartosat-2F. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão PSLV-XL (C40) a partir da Plataforma de Lançamento FLP do Centro Espacial Satish Dawan SHAR, Ilha de Sriharikota. Juntamente com o Cartosat-2F serão lançados os satélites IITMSAT, Parikshit, NovaSAR-S, LEO Vantage-1, Carbonite-2 (Ei X2), ICEYE-X1, INS-1C, Arkyd-6A, Picsat, Kepler-1, CANYVAL-X 1 (Tom), CANYVAL-X 2 (Jerry), CNUSail-1 (Papillon), KAUSAT-5, SIGMA (KHUSAT-3), STEP Cube Lab, Fox-1D, Irvine-01 e vários satélites Flock-3p.

A China planeia o lançamento de dois novos satélites de navegação a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang. Os satélites Beidou-3MEO3 e Beidou-3MEO4 deverão lançados por um foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B/YZ-1 a partir do Complexo de Lançamento LC2, no dia 12 de Janeiro.

O grande acontecimento espacial de Janeiro de 2018, e possivelmente um dos grandes acontecimentos do novo ano, será a estreia do foguetão Falcon Heavy da SpaceX. Sem haver ainda uma data oficial para o seu lançamento, várias são as fontes que apontam o dia 15 de Janeiro para a sua primeira missão. O primeiro Falcon Heavy irá lançar o antigo carro Tesla Roadster, de Ellon Musk, em direcção a Marte, ficando posteriormente colocado numa órbita heliocêntrica. O Falcon Heavy-01 é composto pelos estágios B1023.2, B1025.2 e B1033, e o lançamento terá lugar a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy, Ilha de Merritt.

O Japão vai colocar em órbita o satélite ASNARO-2 a 16 de Janeiro. O lançamento está previsto para as 2100:00UTC e será levado a cabo pelo foguetão Epsilon-2CLPS (F3) a partir da Rampa de Lançamento M do Centro Espacial de Uchinoura, Kagoshima. O ASNARO 2 (Advanced Satellite with New system Architecture for Observation 2) é um satélite de observação por radar de banda-X com uma resolução de 1 metro. Foi desenvolvido pela NEC e é baseado no modelo NEXTAR NX-300L. A sua massa é de 570 kg e irá operar  numa órbita sincronizada com o Sol.

A United Launch Alliance (ULA) irá levar a cabo a sua primeira missão orbital em 2018 a 19 de Janeiro, pelas 0040:00UTC. O foguetão Atlas-V/411 (AV-076) será lançado desde o Complexo de Lançamento SLC-41 do Cabo Canaveral AFS transportando o satélite SBIRS-GEO-4. Os satélites SBIRS-GEO (Space Based Infra Red Sensor – Geostationary) são a componente espacial do programa SBIRS-High que substitui o sistema de aviso antecipado DSP. O satélite é baseado na plataforma A2100M da Lockheed Martin, e tem uma massa de cerca de 4.500 kg no lançamento.

A China deverá levar a cabo o lançamento de um novo foguetão CZ-11 Chang Zheng-11 a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan a 19 de Janeiro. A bordo estarão os satélites Dequing-1 (Jilin 1-07), Jilin 1-08, Huaian, Xiaoxiang-2 (TY-2 Tianyi-2), Xiaoxiang-3 (TY-3 Tianyi-3), Xiaoxiang-4 (TY-4 Tianyi-4), Xiaoxiang-5 (TY-5 Tianyi-5), QTT-1 Quantutong-1 e Kepler.

A Arianespace vai levar a cabo o lançamento de dois novos satélites de comunicações a 25 de Janeiro. O foguetão Ariane-5ECA (VA241) será lançado ás 2220:07UTC transportando os satélites Al Yah-3 e SES-14 (NASA GOLD). O lançamento terá lugar a partir do Complexo de Lançamento ELA3 do CSG Kourou, Guiana Fracesa. Desenvolvido pela OSC, o satélite Al Yah-3 é baseado no modelo GEOStar-3 e tem uma massa de 3.500 kg, estando equipado com 58 repetidores de banda-Ka. O satélite SES-14 (NASA GOLD) é um satélite de comunicações (SES) e de observação da Terra (NASA). Desenvolvido pela Airbus Defence and Space, está equipado com repetidores de banda-C e de banda-Ku, além de um sensor de observação do ambiente espacial em torno da Terra. É baseado no modelo Eurostar-3000EOR e tem uma massa de 4.400 kg.

Três novos satélites Chuangxin-5 serão colocados em órbita a 27 de Janeiro a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang, província de Sichuan. Esta será a missão YG-30-04 Yaogan Weixing-30-04, composta pelos satélites CX-5 Chuangxin-5 (10), CX-5 Chuangxin-5 (11) e CX-5 Chuangxin-5 (12). O lançamento será levado a cabo por um foguetão CZ-2C Chang Zheng-2C a partir do Complexo de Lançamento LC3.

Para 30 de Janeiro estão previstos dois lançamentos da SpaceX a partir do Cabo Canaveral AFS e da Base Aérea de Vandenberg. O satélite de comunicações GovSat-1 (SES-16) será lançado às 2123UTC por um foguetão Falcon-9 a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS. O GovSat-1 (SES-16) foi desenvolvido pela Orbital Sciences Corporation para a LuxGovSat, uma cooperação entre a ESA e o Luxemburgo para o fornecimento de comunicações governamentais e militares. Com uma massa de cerca de 4.500 kg e baseado na plataforma GEOStar-3, o satélite está equipado com repetidores de banda-X e repetidores de banda-Ka militares.

O satélite Espanhol de detecção remota, Paz, será lançado por um foguetão Falcon-9 a partir do Complexo de Lançamento SLC-4E da Base Aérea de Vandenberg, Califórnia. O satélite foi desenvolvido pela EADS CASA Espacio e é baseado na plataforma AstroBus. Tem uma massa de 1.200 kg. Juntamente com o satélite Paz, serão lançados os satélites MicroSat-2a e MicroSat-2b. Estes são satélites da SpaceX que têm como objectivo testar tecnologias para uma futura constelação de satélites para o fornecimento global de Internet de banda larga. Os satélites estão equipados com um repetidor de banda-Ku e um sistema de observação de baixa resolução. Cada satélite tem uma massa de 400 kg.

Adiado de Dezembro de 2017 devido a problemas técnicos, o Japão  uma nova tentativa para lançar o pequeno foguetão SS-520-5 a partir do Centro Espacial de Uchinoura, Kagoshima. O SS-520-5 transportará o pequeno satélite TRICOM-1R que é um CubeSat-3U com uma massa de 3 kg e que tem como objectivo realizar operações de demonstração tecnológica. O satélite foi desenvolvido pela Universidade de Tóquio. O lançamento está previsto para as 0330UTC do dia 31 de Janeiro.

É possível que Rocket Lab leve a cabo a segunda tentativa de lançar o seu foguetão Electron em Janeiro. A empresa fez várias tentativas para lançar o Electron em Dezembro de 2017, mas vários factores levaram ao seu adiamento. O lançamento deverá ter lugar a partir da zona de lançamentos de Máhia, Nova Zelândia, e a bordo do lançador, denominado ‘Stil Testing’, encontrar-se-ão os satélites Dove Pioneer, Lemur-2 (68 Tallhamn-ATC) e Lemur-2 (69 Marshall).

Deixe um comentário