Lançamentos orbitais em Janeiro de 2017



O mês de Dezembro de 2016 terminou com um total de 12 lançamentos orbitais, sendo um deles mal sucedido. Foram colocados em órbita 38 satélites.

Até 31 de Dezembro de 2016, foram realizados 541 lançamentos orbitais bem sucedidos neste mês, o que corresponde a uma média de 9,3 lançamentos e a 10,3% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais com 306 lançamento que corresponde a uma média de 5,3 lançamentos e a 5,8% dos lançamentos realizados) e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais.

O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2016 (83) corresponde a 1,58% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

Para Janeiro de 2017 estão previstos 10 lançamentos orbitais.

As actividades orbitais em Janeiro começaram com o lançamento do satélite TJSW-2 Tongxin Jishu Shiyan Weixing-2 por parte da China às 15:18:04UTC do dia 5. O lançamento foi levado a cabo pelo foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B/G2 (Y39) a partir do Complexo de Lançamento LC2 do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang, província de Sichuan. A China anunciou que o TJSW-2 é um satélite experimental de comunicações, porém, a natureza secretiva do lançamento e a falta de informação sobre o satélite, levam os analistas a deduzir que o TJSW-2 possa ser um satélite militar.

O segundo lançamento da China em 2017 e o segundo lançamento orbital de 2017 deverá ocorrer às 04:15UTC do dia 9 de Janeiro com o foguetão KZ-1A Kuaizhou-1A (Y1) a colocar em órbita três satélites a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan. A carga principal é o satélite Lingqiao-1 (3) ‘Jilin Linye-1’, destinado a obter imagens de vídeo de alta-resolução. A bordo estarão também os satélites Xingyun Shiyan-1 e Kaidun-1 ‘Caton-1’, que são dois CubeSat-2U.

Ainda a 9 de Janeiro, a empresa Norte-americana SpaceX deverá fazer o seu regresso com o lançamento do foguetão Falcon-9 (030) a partir do Complexo de Lançamento SLC-4E da Base Aérea de Vandenberg, Califórnia, transportando dez satélites Iridium NEXT. Desenvolvidos pela Thales Alenia Space para a Iridium Communications Inc., os novos satélites são baseados na plataforma ELiTeBus-1000. Os satélite Iridium NEXT deverão substituir os originais satélite Iridium. Casa satélite tem uma massa de 800 kg.

O Japão fará o seu primeiro lançamento orbital de 2017 a 10 de Janeiro pelas 22:20UTC. Um foguetão SS-520-4 será lançado desde o Complexo de Lançamento Kappa do Centro Espacial de Uchinoura, Kagoshima, para colocar em órbita o pequeno satélite TRICOM. O TRICOM é um CubeSat-3U experimental que foi desenvolvido pela Universidade de Tóquio. Com uma massa de 3 kg, o satélite está equipa com um equipamento de gravação e reprodução, além de uma câmara de observação da Terra.

A 20 de Janeiro o foguetão Atlas-V/401 (AV-066) será lançado desde o Complexo de Lançamento SLC-41 do Cabo Canaveral AFS, Florida, transportando o satélite SBIRS-GEO 3. O lançamento deverá ter lugar às 00:46UTC. O Space Based Infra Red Sensor – Geostationary é a componente espacial do programa SBIRS-High que substitui o sistema DSP de satélites de aviso antecipado do lançamento de mísseis balísticos intercontinentais. O satélite foi desenvolvido pela Lockheed Martin e é baseado no modelo A2100M, tendo uma massa de cerca de 4.500 kg. A sua vida operacional é de 12 anos.

O segundo lançamento orbital do Japão em 2017 deverá ocorrer a 24 de Janeiro, pelas 07:44UTC. O foguetão H-2A/202 (F32) será lançado desde a Plataforma de Lançamento LP1 do Complexo de Lançamento Yoshinubo do Centro Espacial de Tanegashima, transportando o satélite militar de comunicações DSN-2 ‘Kirameki-2’. O satélite foi construído e será operado pela DSN Corporation para o Ministério da Defesa Japonês. A bordo transporta uma carga de comunicações am banda-X, sendo baseado na plataforma DS-2000. O seu tempo de vida operacional deverá ser superior a 15 anos.

Dois satélite de vigilância oceânica deverão ser colocados em órbita a 27 de Janeiro. Pelas 01:00UTC, será lançado o foguetão Atlas-V/401 (AV-068) a partir do Complexo de Lançamento SLC-3E da Base Aérea de Vandenberg transportando a missão NROL-79 com os satélites Intruder-12A / NOSS 3-8A e Intruder-12B / NOSS 3-8B. Os satélites são desenvolvidos pela Lockheed Martin e cada par tem uma massa de cerca de 6.500 kg.

Se o lançamento de 9 de Janeiro correr como previsto e sem qualquer problema, a SpaceX deverá mais uma nova era com o primeiro lançamento de um foguetão Falcon-9 a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy. Este lançamento deverá ter lugar a 27 de Janeiro e o foguetão Falcon-9 (031) deverá colocar em órbita o satélite de comunicações EchoStar-23. Desenvolvido pela Space Systems/Loral, o EchoStar-23 é baseado na plataforma SSL-1300 e está equipado com uma carga de comunicações em banda-Ku. O seu tempo de vida útil é superior a 15 anos.

O satélite de comunicações Hispasat 36W-1 (Hispasat AG1) deverá ser lançado por um foguetão 372RN21B Soyuz-STB/Fregat-MT na missão VS16 a 28 de Janeiro pelas 01:30:34UTC. O lançamento terá lugar desde o Complexo de Lançamento SLS do CSG Kourou (Sinnamary). O satélite foi desenvolvido pela OHB-System GmbH e é baseado na plataforma SmallGEO (LUXOR), tendo uma massa de 3.200 kg. Está equipado com 24 repetidores de banda-Ku e 3 repetidores de banda-Ka. O seu tempo de vida útil é de 15 anos. Este será o primeiro lançamento de um foguetão Soyuz para a órbita geossíncrona.

O mês de Janeiro deverá terminar com o regresso do foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M. O lançamento do satélite de comunicações EchoStar-XXI deverá ter lugar a 31 de Janeiro e será levado a cabo pelo foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M (93702/99571) a partir da Plataforma de Lançamento PU-24 do Complexo de Lançamento LC81 do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão. O EchoStar-XXI foi desenvolvido pela Space Systems/Loral e é baseado na plataforma SSL-1300S, tendo uma massa de 6.871 kg. A bordo transporta uma carga de repetidores de banda-S.

Deixe um comentário