Lançamentos orbitais em Dezembro de 2017



O mês de Novembro de 2017 termina com um total de 8 lançamentos orbitais, um dos quais mal sucedido, tendo sido colocados em órbita 34 satélites.

Até 30 de Novembro 2017, foram realizados 413 lançamentos orbitais neste mês, o que corresponde a uma média de 6,9 lançamentos e a 7,8% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais com 312 lançamentos que corresponde a 5,9% do total e uma média de 5,2) e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais (com 541 lançamentos que corresponde a uma média de 9,0 lançamentos e a 10,2% dos lançamentos realizados.

O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2017 (75) corresponde a 1,41% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

Para Dezembro de 2017 estão previstos 12 lançamentos orbitais, originando da Rússia, China, Arianespace, dos Estados Unidos, Japão e Índia.

O primeiro lançamento orbital de Dezembro de 2017 deverá ter lugar pelas 1030UTC do dia 2 com um foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1B a ser lançado desde o Complexo de Lançamento LC43/3 do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk, Arkhangelsk, transportando um satélite 14F145 Lotus-S1 de inteligência electrónica. Desenvolvidos pela TsSKB-Progress (plataforma de satélite) e pelo KB Arsenal (carga), o satélite é baseado na plataforma Yantar e faz parte do sistema Liana, vindo a substituir os satélites do modelo Tselina-2.

No dia 2 de Dezembro a China deverá colocar em órbita o que se espera seja o satélite YG-31 Yaogan Weixing-31 utilizando um foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D lançado desde a Plataforma de Lançamento 603 do Complexo de Lançamento LC43 do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan. Usualmente, os satélites deste tipo lançados desde Jiuquan são do modelo JB-6 Jianbing-6 de reconhecimento fotográfico. Outros satélites deste tipo lançados desde Jiuquan foram o YG-2, 4, 7, 11, 24 e 30.

Uma nova missão logística para a estação espacial internacional deverá ser lançada pela SpaceX a 8 de Dezembro, pelas 1810UTC. O veículo Dragon SpX-13 (CRS-13) será colocado em órbita pelo foguetão Falcon-9 (B1035.2) a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy, Merrit Island. A bordo da cápsula Dragon seguem várias cargas, tais como mantimentos, equipamentos e experiências científicas.

A Rocket Lab deverá levar a cabo a segunda tentativa de lançar o seu foguetão Electron em Dezembro, com a abertura de uma janela de lançamento de dez dias a partir do dia 8. O lançamento deverá ter lugar a partir da zona de lançamentos de Máhia, Nova Zelândia, e a bordo do lançador, denominado ‘Stil Testing’, encontrar-se-ão quatro satélites sendo dois satélites Flock-w e dois satélites Lemur-2.

O satélite de comunicações Argelino, Alcomsat-1, deverá ser colocado em órbita por um foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B/G2 no dia 11 de Dezembro. O lançamento será levado a cabo a partir do Complexo de Lançamento LC2 do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang. O Alcomsat-1 é baseado na plataforma DFH-4 e foi desenvolvido pela Academia Chinesa de Tecnologia Espacial. Transporta uma carga de repetidores de banda-Ku, Ka, X, UHF e EHHF, tendo uma massa de 5.200 kg e um tempo de vida útil em órbita de 15 anos. O satélite será operado pela Agence Spatiale Algérienne (ASAL), a agência espacial da Argélia.

A última missão da Arianespace em 2017 terá lugar a 12 de Dezembro com o foguetão Ariane-5ES (VA240) a ser lançado desde o Complexo de Lançamento ELA3 do CSG Kourou, Guiana Francesa, pelas 1836:07UTC transportando quatro novos satélites de navegação para a rede Galileo. os satélites a bordo são o Galileo-FOC FM15 (Nicole), Galileo-FOC FM16 (Zofia), Galileo-FOC FM17 (Alexandre) e o Galileo-FOC FM18 (Irina). Cada satélite tem uma massa de 733 kg e deverá operar por mais de 12 anos na órbita terrestre. Os satélites são desenvolvidos pela OHB-System GmbH (plataforma) e pela SSTL (carga).

Um novo satélite de reconhecimento por radar para o National Reconaissance Office (NRO) será colocado em órbita pela United Launch Alliance (ULA) a 13 de Dezembro. A missão NROL-47 (Topaz-5) será lançada pelo foguetão Delta-IV-M+(5,2) (D379) a partir do Complexo de Lançamento SLC-6 da Base Aérea de Vandenberg, Califórnia. O satélite foi desenvolvido pela Boeing.

Uma nova missão espacial tripulada tendo como destino a estação espacial internacional, será lançada pela Rússia às 0721UTC do dia 17 de Dezembro. A Soyuz MS-07 (No. 737) será colocada em órbita pelo foguetão 11A511U-FG Soyuz-FG (R15000-061) a partir da Plataforma de Lançamento PU-5 do Complexo de Lançamento LC1 ‘Gagarinskiy Start’ (17P32-5) do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão. A bordo da Soyuz MS-07 estarão três novos membros da tripulação permanente da ISS que farão parte da Expedição 54/55, sendo estes o cosmonauta Anton Nikolayevich Shkaplerov (Rússia), o astronauta Scott David Tingle (EUA) e o astronauta Norishige Kanai (Japão).

A missão Iridium NEXT-4 terá lugar a 23 de Dezembro com o foguetão Falcon-9 (B1036.2) da SpaceX a ser lançado pelas 0126UTC a partir do Complexo de Lançamento SLC-4E da Base Aérea de Vandenberg transportando dez novos satélites Iridium NEXT.

O Japão irá levar a cabo o lançamento do satélite GCOM-C às 0126:22UTC do dia 23 de Dezembro utilizando o foguetão H-2A (F37) que será lançado desde a Plataforma de Lançamento LP1 do Complexo de Lançamento Yoshinobu do Centro Espacial de Tanegashima. Juntamente com o satélite GCOM-C serão colocados em órbita os satélites SLATS (Supper Low Altitude Test Satellite), TSUBAME e SHIKISAI.

O último lançamento orbita do Japão em 2017 deverá ter lugar pelas 0100UTC do dia 25 de Dezembro com uma nova tentativa para lançar o pequeno foguetão SS-520-5 a partir do Centro Espacial de Uchinoura, Kagoshima. O SS-520-5 transportará o pequeno satélite TRICOM-1R que é um CubeSat-3U com uma massa de 3 kg e que tem como objectivo realizar operações de demonstração tecnológica. O satélite foi desenvolvido pela Universidade de Tóquio. 

Os satélites Chineses, GJ-3 Gaojing-3 e GJ-4 Gaojing-4, deverão ser colocados em órbita no dia 25 e Dezembro a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan utilizando um foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D lançado desde a Plataforma de Lançamento 603 do Complexo de Lançamento LC43. Estes são satélites civis de detecção remota que são operados pela Beijing Space View Tech Co Ltd. Os satélites são desenvolvidos pela Academia Chinesa de Tecnologia Espacial e são baseados na plataforma CAST3000B, tendo uma massa de 560 kg.

O último lançamento orbital da Rússia em 2017 deverá ter lugar a 27 de Dezembro com um foguetão 14A15 Soyuz-2.1v a colocar em órbita o satélite militar EMKA. O lançamento terá lugar a partir do Complexo de Lançamento LC43/4 do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk.

Para além destes lançamentos, poderemos ainda assistir a mais uma missão que não tem data definida no mês de Dezembro mas que poderá ocorrer antes do final do ano.

A China planeia o lançamento de dois novos satélites de navegação a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang. Os satélites Beidou-3MEO3 e Beidou-3MEO4 serão lançados por um foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B/YZ-1 a partir do Complexo de Lançamento LC2. Ainda de Xichang poderemos assistir ao lançamento da missão YG-30-03 Yaogan Weixing-30-03 (ou Chuangxin-5 (3)) que será composta por três satélites. O lançamento será levado a cabo por um foguetão CZ-2C Chang Zheng-2C a partir do Complexo de Lançamento LC3.

Deixe um comentário