Lançamentos orbitais em Dezembro de 2015



LISAPath 1

O mês de Novembro terminou com 8 lançamentos orbitais, um dos quais mal sucedido, tendo-se colocado em órbita 8 satélites. O número de lançamentos orbitais bem sucedidos realizados em Novembro de 2015 situou-se ligeiramente abaixo da média total (7,4 e ligeiramente acima da média de lançamentos (6,8) usualmente realizados nos meses de Novembro. 

Até 30 de Novembro de 2015, foram realizados 397 lançamentos orbitais bem sucedidos neste mês, o que corresponde a uma média de 6,8 lançamentos e a 7,7% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957. O mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais (301 lançamentos que corresponde a uma média de 5,2 lançamentos e a 5,8% dos lançamentos totais) e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais (516 lançamentos que corresponde a uma média de 8,9 lançamentos e a 10,0% dos lançamentos totais).

11-2015 1

11-2015 2

O mês de Dezembro costuma ser o mais com mais lançamentos orbitais realizados durante o ano e 2015 não deve fugir à regra. Para Dezembro de 2015 estão previstos 14 lançamentos orbitais que serão levados a cabo pela Arianespace, EUA, Rússia, Índia, China e SpaceX, havendo ainda a possibilidade de ocorrer um lançamento orbital por parte da Coreia do Norte. Este número poderá ainda ser aumentado com um outros quatro lançamentos por parte da China, Rússia e da SpaceX.

O primeiro lançamento orbital de Dezembro terá lugar às 0415:00UTC do dia 2 com o foguetão Vega, da Arianespace, a colocar em órbita a missão LISA Pathfinder, da Agência Espacial Europeia. Esta será a missão VV06 do pequeno lançador Europeu que terá início a partir do Complexo de Lançamento ZLV do CSG Kourou, Guiana Francesa.

A missão LISA Pathfinder é uma missão que tem como objectivo demonstrar as tecnologias para a missão LISA (Laser Interferometry Satellite Antenna), uma missão conjunta entre a ESA e a NASA. O princípio básico da missão LISA é o de medir as distâncias entre massas em queda livre. Estas massas são blocos de ouro localizadas no espaço interior do satélite por campos electrostáticos controlados.

O satélite foi desenvolvido pela Airbus Defence and Space e tem uma massa de 1.906 kg.

O foguetão Atlas-V/401 (AV-061), da United Launch Alliance, será lançado às 2255:41UTC do dia 3 de Dezembro transportando o veículo de carga Cygnus OA-4 (CRS4) ‘Deke Slayton 2’, da Orbital SC, numa missão logística para a estação espacial internacional. Esta é a primeira missão da Orbital SC desde a perda do veículo de carga Cygnus Orb-3 (CRS3) ‘Deke Slayton’ no dia 28 de Outubro de 2014 devido a uma falha com o foguetão Antares-130.

CygnusOA-4 1

O Cygnus OA-4 tem uma massa de cerca de 7.500 kg e a bordo transporta mantimentos e experiências para a tripulação permanente da ISS. A bordo seguem também 17 pequenos satélites: SIMPL, MinXSS-1, CADRE, STMSat-1, Nodes-1, Nodes-2 e 12 satélites Flock-2e. Todos estes satélites serão posteriormente colocados em órbita a partir da ISS.

O SIMPL (Satlet Initial-Mission Proofs and Lessons), também designado como HISat (Hyper Integrated Satellite) foi desenvolvido pela NovaWurks em colaboração com a NanoRacks MicroSat e tem como objectivo demonstrar a tecnologia ‘satlets‘ de pequenos componentes que podem constituir diferentes veículos.

O MinXSS (Miniature X-ray Solar Spectrometer) é um nanossatélite do Laboratório para a Física Atmosférica e Espacial da Universidade do Colorado, Boulder. Baseado na plataforma CubeSat-3U, tem uma massa de 4 kg e será utilizado para realizar observações do Sol.

Também baseado na plataforma CubeSat-3U, o CADRE (CubeSat investigating Atmospheric Density Response to Extreme driving) foi desenvolvido por estudantes da Universidade do Michigão que trabalham no Laboratório de Fabrico de Sistemas Espaciais. Esta é uma missão de demonstração para a série de satélites Armada que tem por objectivo caracterizar a dinâmica da atmosfera superior utilizando o instrumento WINCS (Winds Ions Neutrals Composition Suite). O CADRE tem uma massa de 4 kg.

O STMSat 1 (St. Thomas More Satellite 1) é um satélite educacional baseado na plataforma CubeSat-1U e foi desenvolvido por alunos do ensino básico da escola St. Thomas More Cathedral. O satélite transporta uma câmara para observação da Terra e um instrumento de rádio-amador. A bordo segue também um crucifixo abençoado pelo Para Francisco. O satélite tem uma massa de 1 kg.

Os satélites Nodes-1 e Nodes-2 (Network & Operation Demonstration Satellite) constituem uma missão para demonstrar as novas capacidades de rede fundamentais para futuras operações de grupos de satélites. A missão foi desenvolvida pela NASA e os dois satélites são baseados nas plataforma CubeSat-1.5U, tendo uma massa de 2 kg.

Os satélites Flock-2e (1) a Flock-2e (12) são baseados na plataforma CubeSat-3U e têm uma massa de 5 kg. Desenvolvidos pela Planet Labs, os satélites irão fazer parte de uma constelação de pequenos satélites em órbita destinados a obter imagens da superfície terrestre.

Kanopus-STA 4 de Dezembro deverá ser lançado desde o Cosmódromo GIK-1 Plesetsk, o satélite Kanopus-ST. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão 14A15 Soyuz-2.1V/Volga (76058002/?????) a partir do Complexo de Lançamento LC43/4. O Kanopus-ST é um satélite Russo de detecção remota que será utilizado para investigação dos oceanos e dos sistemas de água do planeta. A sua massa é de 400 kg e foi desenvolvido pela NPO VNIIEM, sendo operado pela Roscosmos. A bordo estará também o satélite KYuA-1 sobre o qual não existe informação.

No dia 10 de Dezembro será colocado em órbita o satélite de comunicações militar Garpun n.º 12L. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M (53544/88533) a partir da Plataforma de Lançamento PU-24 do Complexo de Lançamento LC81 do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão. Possivelmente o lançamento terá lugar às 0017UTC.

O dia seguinte, 11 de Dezembro, será marcado pelo lançamento do último foguetão da família de lançadores 11K77 Zenit. O foguetão 11K77 Zenit-3SLBF/Fregat-SB (Zenit-2SB80.4) será lançado às 1345:33UTC transportando a bordo o satélite meteorológico Elektro-L n.º 2 desenvolvido pela Lavochkin. O satélite, baseado na plataforma Navigator, tem uma massa de 1.740 kg. O lançamento será efectuado a partir da Plataforma de Lançamento PU-1 do Complexo de Lançamento LC45 do Cosmódromo de Baikonur.

Elektro-L

O Cosmódromo de Baikonur irá assistir a um novo lançamento espacial tripulado a 15 de Dezembro com o lançamento da Soyuz TMA-19M para a estação espacial internacional. O lançamento terá lugar às 1103:10UTC e será levado a cabo pelo foguetão 11A511U-FG Soyuz-FG (G15000-055) a partir da Plataforma de Lançamento PU-5 do Complexo de Lançamento LC1. A tripulação principal da Soyuz TMA-19M é composta pelo cosmonauta Yuri Ivanovich Malenchenko (Comandante, Rússia), pelo astronauta Timothy Lennart Kopra (Engenheiro de Voo n.º 1, EUA) e pelo astronauta Timothy Nagel Peake (Engenheiro de Voo n.º 2, Grã-Bretanha). Malenchenko, Peake e Kopra, farão parte da Expedição 46 (juntamente com Scott Joseph Kelly – EUA, Mikhail Borisovich Korniyenko – Rússia, e Sergei Alexandrovich Volkov – Rússia) e da Expedição 47 (juntamente com Alexei Nikolayevich Ovchinin – Rússia, Oleg Ivanovich Skripochka – Rússia, e Jeffrey Nels Williams, EUA). A acoplagem com a ISS está prevista para esse mesmo dia.

Soyuz TMA-19M 14

O último lançamento orbital da Índia em 2015 terá lugar a 16 de Dezembro com o foguetão PSLV-C29 (PSLV-CA) a colocar em órbita os satélites TeLEOS-1, Kent Ridge-1, VELOX-C1, Galassia e VELOX-2. O lançamento será realizado a partir da Plataforma de Lançamento FLP do Centro Espacial Satish Dawan, Ilha de Sriharikota.

O TeLEOS-1 é o primeiro satélite comercial de Singapura e foi construído pela ST Electronics (Satellite Systems). É o primeiro satélite de observação da Terra localizado numa órbita equatorial próxima, operando a uma altitude de 550 km. O satélite tem uma massa de cerca de 400 kg e será operado pela AgilSpace.

O Kent Ridge-1 (KR-1) é um microssatélite de observação hiperespectral desenvolvido pela Universidade Nacional de Singapura em colaboração com a Berlin Space Technologies (BST). Baseado na plataforma LEOS-50, tem uma massa de cerca de 80 kg.

O VELOX-C1 é um satélite experimental desenvolvido pela Universidade Tecnológica de Nanyang, Singapura, e tem como missão estudar os climas tropicais através de ocultação de rádio. A sua massa é de cerca de 100 kg.

O satélite Galassia é baseado na plataforma CubeSat-2U e tem uma massa de 4 kg. Foi desenvolvido pela Universidade Nacional de Singapura e é um projecto educacional transportando duas cargas científicas.

O VELOX-2 é baseado na plataforma CubeSat-6U e tem uma massa de 12 kg. Foi desenvolvido pela Universidade Tecnológica de Nanyang e é um projecto educacional transportando a bordo uma carga de comunicações experimental.

Galileo_FOCDois novos satélites de navegação da rede Europeia Galileo serão colocados em órbita às 1151:56UTC do dia 17 de Dezembro. O lançamento será levado a cabo por um foguetão Soyuz-STB/Fregat-MT na missão VS13 da Arianespace, que será lançada desde o Complexo de Lançamento ZLS do CSG Kourou, situado em Sinnamary, Guiana Francesa. Os satélites a bordo são o Galileo-FOC FM08 (Andriana) e o Galileo-FOC FM09 (Liene). Cada um tem uma massa de 733 kg.

A China vai levar a cabo o lançamento do observatório DAMPE (DArk Matter Particle Explorer) no dia 18 de Dezembro. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D (Y31) a partir da Plataforma de Lançamento 603 do Complexo de Lançamento LC43 do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan. O DAMPE é um potente telescópio espacial para a observação de raios gama de alta energia, bem como para a detecção de electrões e raios cósmicos. A sua massa é de 1.850 kg.

DAMPE 1

O primeiro veículo de carga da série Progress MS será lançado desde o Cosmódromo de Baikonur às 0844:41UTC do dia 21 de Dezembro. O lançamento será levado a cabo por um foguetão 14A14-1A Soyuz-2-1A a partir da Plataforma de Lançamento PU-6 do Complexo de Lançamento LC31. Este será mo primeiro Progress a ser colocado em órbita por um foguetão Soyuz-2-1A desde a perda do Progress M-27M. A bordo estará a usual carga de mantimentos, ar, água, experiências e outros equipamentos para a tripulação permanente da estação espacial internacional.

Express-AMU1O último lançamento desde o Cosmódromo de Baikonur em 2015 terá lugar às 2130:50UTC do dia 23 de Dezembro com um foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M a colocar em órbita o satélite de comunicações Express-AMU1 / Eutelsat-36C. O lançamento terá lugar desde a Plataforma de Lançamento PU-39 do Complexo de Lançamento LC200. O Express-AMU1 / Eutelsat-36C é baseado na plataforma Eurostar-3000 e foi desenvolvido pela Airbus Defence and Space. Será operado tanto pela RSCC (Kosmicheskiya Svyaz) como pela Eutelsat. Está equipado com 70 repetidores de banda-Ku e banda-Ka. No lançamento a sua massa é de 5.700 kg.

SES-9A empresa Norte-americana SpaceX prevê colocar em órbita a 27 de Dezembro, o satélite de comunicações SES-9 utilizando um foguetão Falcon-9 v1.2 lançado a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS. O SES-9 com uma massa de 5.330 kg, é um satélite de comunicações da SES World Skies que foi construído pela Boeing Satellite Systems tendo por base o modelo BSS-702HP. A bordo transporta 57 repetidores de banda-Ku de alta potência. No entanto, este lançamento só deverá ter lugar se a SpaceX conseguir levar a cabo o lançamento de 11 satélites de comunicações de dados Orbcomm-G2 utilizando também um foguetão Falcon-9 v1.2 lançado a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS.

O lançamento do satélite Europeu, Sentinel-3A, está previsto para as 1757UTC do dia 28 de Dezembro. A missão será levada a cabo por um foguetão Rokot/Briz-KM que será lançado a partir do Complexo de Lançamento LC133/3 do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk. O Sentinel-3A tem uma massa de 1.200 kg e é baseado na plataforma Prima da Thales Alenia Space. O satélite será operado pela ESA e tem como missão levar a cabo a monitorização da vegetação terrestre e estudos oceanográficos.

Sentinel-3A 14

Um novo satélite de navegação Russo GLONASS-M será colocado em órbita às 0303:49UTC do dia 29 de Dezembro. O lançamento do satélite Glonass-M n.º 51 será levado a cabo por um foguetão 14A14-1B Soyuz-2-1B/Fregat-M a partir do Complexo de Lançamento LC43/4 do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk.

Para além dos lançamentos referidos, a China vai ainda levar a cabo o lançamento dos satélites GF-4 Gaofen-4 e ZX-1C Zhongxing-1C. Ambos os lançamentos serão levados a cabo por foguetões CZ-3B Chang Zheng-3B/G2 a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang. O Gaofen-4 é um satélite de detecção remota geostacionário para a observação da Terra e está equipado com um sistema de observação de luz visível e de infravermelhos que compartem um sistema óptico comum. A sua massa é de 4.600 kg. Por seu lado, o Zhongxing-1C é um satélite de comunicações militares.

A Coreia do Norte poderá ainda surpreender ao levar a cabo o lançamento de um novo satélite como foi anunciado já desde Maio de 2015. Inicialmente previsto para 10 de Outubro, o que poderá ser o satélite Kwangmyongsong-4 poderá ser colocado em órbita por um foguetão Unha-3 a partir da Estação de Lançamento de Satélites de Sohae.

Deixe um comentário