Lançamentos orbitais em Abril de 2017



O mês de Março de 2017 terminou com um total de 7 lançamentos orbitais todos bem sucedidos, tendo sido colocados em órbita 8 satélites.

Até 31 de Março 2017, foram realizados 412 lançamentos orbitais bem sucedidos neste mês, o que corresponde a uma média de 6,9 lançamentos e a 7,8% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais com 312 lançamentos que corresponde a 5,9% do total e uma média de 5,2) e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais (com 541 lançamentos que corresponde a uma média de 9,0 lançamentos e a 10,3% dos lançamentos realizados.

O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2017 (17) corresponde a 0,32% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

Para Abril de 2017 estão previstos 10 lançamentos orbitais.

Adiada no mês de Março devido a problemas técnicos com o foguetão lançador, a missão logística CRS-7 da Orbital ATK será lançada pelas 1500UTC do dia 8 de Abril. O veículo de carga Cygnus OA-7 ‘SS John Glenn’ será lançado pelo foguetão Atlas-V/401 (AV-070) da United Launch Alliance. O lançamento será feito a partir do Complexo de Lançamento SLC-41 do Cabo Canaveral AFS. A bordo do Cygnus OA-7 serão transportados 38 pequenos satélites para além da carga para a tripulação permanente da estação espacial internacional. Os satélites a bordo são: Violet (Nanosat-6); ALTAIR; SUSat (QB50 AU01); UNSW-EC0 (QB50 AU02); i-INSPIRE 2 (QB50 AU03); ZA-AeroSat (QB50 AZ01); nSIGHT 1 (QB50 AZ02); Ex-Alta 1 (QB50 CA03); LilacSat 1 (QB50 CN02); NJUST 1 (QB50 CN03); Aoxiang 1 (QB50 CN04); SOMP 2 (QB50 DE02); QBITO (QB50 ES01); Aalto 2 (QB50 FI01); X-CubeSat (QB50 FR01); SpaceCube (QB50 FR05); DUTHSat (QB50 GR01); UPSat (QB50 GR02); Hoopoe (QB50 IL01); ANUSAT 2 (QB50 IN01); LINK (QB50 KR01); SNUSAT 1 (QB50 KR02); SNUSAT 1b (QB50 KR03); SamSat-QB50 (QB50 RU01); qbee50-LTU-OC (QB50 SE01); BeEagleSat (QB50 TR01); HAVELSAT (QB50 TR02); Phoenix (QB50 TW01); PolyITAN-2-SAU (QB50 UA01); QBUS 1 (Challenger, QB50 US01); QBUS 2 (Atlantis, QB50 US02); QBUS 3 (Discovery, QB50 US03); QBUS 4 (Columbia, QB50 US04); IceCube (Earth-1); CSUNSat-1; CXBN-2; Biarri-Point; Lemur-2 (30); Lemur-2 (31); Lemur-2 (32); Lemur-2 (33) e Lemur-2 (34). A informação sobre os pequenos satélites a bordo foi obtida a partir do portal Gunter’s Space Page.

A 15 de Abril (uma data que não está confirmada pelo ISRO), será lançada uma nova missão Indiana com o foguetão PSLV. O PSLV-C38 será lançado a partir da Plataforma de Lançamento FLP do Centro Espacial Satish Dawan SHAR, Ilha de Sriharikota, transportando o satélite CartoSat-2E. O CartoSat-2E é um satélite avançado de detecção remota que transporta uma única câmara pancromática capaz de fornecer imagens de zonas específicas para aplicações cartográficas. O satélite é baseado na plataforma IRS-2 desenvolvida pelo ISRO.

Juntamente com o CartoSat-2E serão lançados 14 pequenos satélites: Blue Diamond; Red Diamond; Green Diamond; Venta-1; Max Valier; COMPASS 2 (DragSail-Cubesat, QB50 DE04); InflateSail (QB50 GB06); LituanicaSAT-2 (QB50 LT01); URSA MAIOR (QB50 IT02); NUDTSat (QB50 CN06); Pegasus (QB50 AT03); UCLSat (QB50 GB03); VZLUsat-1 (QB50 CZ02) e Aalto-1. A informação sobre os pequenos satélites a bordo foi obtida a partir do portal Gunter’s Space Page.

A SpaceX deverá levar a cabo a sua primeira missão para o National Reconnaissance Office a 16 de Abril com o lançamento da missão NROL-76. O lançamento terá lugar pelas 1100UTC e será levado a cabo pelo foguetão Falcon-9-033 a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy. Não se sabem as características do satélite a bordo, nem mesmo qual a órbita no qual será colocado.

A próxima missão espacial tripulada terá lugar pelas 0713UTC do dia 20 de Abril. A cápsula espacial Soyuz MS-04 será lançada pelo foguetão 11A511U-FG Soyuz-FG (R15000-058) a partir da Plataforma de Lançamento PU-5 do Complexo de Lançamento LC1 ‘Gagarinskiy Start’ (17P32-5) do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão. A bordo estarão dois novos membros para a tripulação permanente da estação espacial internacional, neste caso a Expedição 51. A tripulação é composta pelo Russo Fyodor Nikolayevich Yurchikhin (que fará a sua 5ª missão espacial orbital) e pelo Norte-americano Jack David Fischer (que fará o seu primeiro voo espacial orbital).

A China dará um passo importante para iniciar a construção da sua estação espacial modular TG Tiangong com o lançamento do seu primeiro veículo logístico, o TZ-1 Tianzhou-1. O lançamento está previsto para ter lugar às 1020UTC do dia 23 de Abril e será levado a cabo pelo foguetão CZ-7 Chang Zheng-7 (Y2) a partir do Complexo de Lançamento LC201 do Centro de Lançamentos Espaciais de Wenchang, Hainan. O Tianzhou-1 irá levar a cabo várias manobras de aproximação e acoplagem com a estação espacial TG-2 Tiangong-2, testando métodos de aproximação e procedimentos de reabastecimento que serão importantes para o futuro do programa espacial tripulado da China.

Uma nova missão comercial da SpaceX deverá ter lugar a 30 de Abril com o lançamento do satélite de comunicações Inmarsat-5 F4. O lançamento está previsto para as 2316UTC e será levado a cabo pelo foguetão Falcon-9-034 a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy. O Inmarsat-5 F4 é baseado na plataforma BSS-702HP e foi construído pela Boeing Satellite Systems. A bordo transporta 89 repetidores de banda-Ka. O seu tempo de vida útil será de 15 anos e a sua massa no lançamento é de 6.070 kg.

Vários são os lançamentos orbitais previstos para Abril para os quais ainda não foi estabelecida uma data definitiva.

Adiada em Março devido a uma longa greve no CSG Kourou, a Arianespace irá realizar uma nova missão comercial em Abril. Um foguetão Ariane-5ECA será lançado na missão VA236 a partir do Complexo de Lançamento ELA3 do CSG Kourou, Guiana Francesa. A bordo estarão os satélites SGDC-1 e Koreasat-7 (Mugungwa-7). O SGCD-1 foi construído pela Thales Alenia Space tendo por base a plataforma Spacebus-4000C4. O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas tem uma massa de 5.800 kg e será operado pela Telebras, transportando a bordo 50 repetidores de banda-Ka e 7 repetidores de banda-X. Também construído pela Thales Alenia Space, o Koreasat-7 é baseado na plataforma Spacebus-4000B2 e tem uma massa de cerca de 3.500 kg. Sendo operado pela KT Sat, este satélite de comunicações está equipado com repetidores de banda Ka e Ku.

Adiada em finais de Março, a Organização de Investigação Espacial da Índia irá levar a cabo o lançamento do satélite de comunicações GSAT-9, também designado South Asia Sat. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão GSLV Mk II F09 a partir da Plataforma de Lançamento SLP. O GSAT-9 é baseado na plataforma I-2K e tem uma massa de 2.195 kg, transportando 12 repetidores de banda-Ku e 2 faróis de transmissão.

A China irá levar a cabo o lançamento do satélite SJ-13 Shijian-13 (ZX-16 Zhongxing-16) em Abril utilizando o foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B/G2 (Y43) que será lançado desde o Centro de Lançamento de satélites de Xichang, Sichuan. O SJ-13/ZX-16 é baseado na plataforma Dongfanghong-3B (DFH-3B) e no lançamento terá uma massa de 4.600 kg. Desenvolvido pelo CAST, o satélite transporta repetidores de banda-Ka de alta potência, bem como terminais para a realização de experiências de comunicações por laser. O satélite está equipado com motores iónicos para as suas manobras orbitais, sendo esta uma das principais características deste satélite experimental.

Também adiado devido à greve a decorrer no CSG Kourou, o satélite SES-15 deverá ser lançado desde Sinnamary na missão VS17 por um foguetão 372RN21A Soyuz-STA/Fregat-M a partir do Complexo de lançamento ELS. O SES-15 foi construído pela Boeing Satellite Systems e é baseado na plataforma BSS-702SP. A bordo transporta repetidores de banda Ka e Ku, bem como uma carga WAAS. No lançamento terá uma massa de 2.300 kg. O satélite irá fornecer serviços à América do Norte e está equipado com um sistema de propulsão eléctrica para as suas manobras orbitais.

 

Deixe um comentário