Lançamentos orbitais em Abril de 2013




O mês de Março de 2013 encerrou em linha com o mesmo mês do ano anterior com a realização de 4 lançamentos orbitais, sendo um deles tripulado. Em Março realizam-se em média 6,9 lançamentos orbitais correspondendo a uma percentagem de 7,7% do total de lançamentos realizados desde 1957 (379 lançamentos).

Para Abril estão previstos 7 lançamentos orbitais, todos a terem lugar na segunda quinzena do mês. Entre os lançamentos destacam-se o primeiro voo do novo foguetão norte-americano Antares, o segundo voo do foguetão europeu Vega e o primeiro lançamento da China em 2013.

O primeiro lançamento a ter lugar no mês de Abril deverá realizar-se no dia 15 com o foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M (93537/99538) a colocar em órbita o satélite de comunicações Anik-G1. O lançamento, o segundo de um foguetão Proton-M em 2013, terá lugar desde a Plataforma de Lançamento PU-39 do Complexo de Lançamento LC200 do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão. O satélite canadiano Anik-G1 será operado pela empresa Telesat para serviços de comunicações para o território do Canadá e da América do Sul. O lançamento está previsto para as 1901:00UTC.

O voo inaugural do foguetão Antares-110 (também designado A-ONE) deverá ter lugar no dia 17 de Abril, sendo lançado desde a Plataforma de Lançamento LP-0A do MARS Wallops Island. Esta será uma missão de demonstração do lançador que transporta um modelo do veículo de carga Cygnus da Orbital Sciences Corporation que no futuro irá servir para o transporte logístico para a estação espacial internacional. A bordo estarão também quatro pequenos CubeSat: o Dove-1 e os PhoneSat-v1a, PhoneSat-v1b e PhoneSat-v1c. O Dove-1 é uma missão de demonstração tecnológica para a Cosmogia Inc, servindo propósitos de detecção remota tendo por base a forma CubeSat tripla. Os satélites PhoneSat-v1 são satélites de demonstração tecnológica que têm como função provar que a tecnologia dos smartphone pode ser utilizada muitas funções de um modelo de um veículo espacial.

O segundo lançamento russo em Abril deverá finalmente assistir ao lançamento do satélite Bion-M n.º 1 pelo foguetão 14A14-1A Soyuz-2-1A (014) a partir da Plataforma de Lançamento PU-6 do Complexo de Lançamento LC31 (17P32-6) de Baikonur. O lançamento está previsto para as 1000:00UTC do dia 19 de Abril. O Bion-M corresponde à nova geração de satélites biológicos recuperáveis que têm por base os velhos módulos Vostok / Zenit. A bordo estarão várias experiências biológicas. Juntamente com o Bion-M serão lançados os satélites BeeSat-2, BeeSat-3, SOMP, OSSI-1 e AIST. Os satélites BeeSat (Berlin Experimental and Educational Satellite) foram desenvolvidos pela Universidade Técnica de Berlim e têm como objectivo a demonstração em pico-satélites de dispositivos de estabilização avançados. O SOMP (Student’s Oxygen Measurement Project) foi desenvolvido pela Universidade Técnica de DUsseldof e tem como objectivo a medição do oxigénio atómico na atmosfera, além de testar células solares flexíveis e testar o modelo de CubeSat desenvolvido naquela universidade. O OSSI-1 (Open Source Satellite Initiative 1) é um projecto de open source iniciado pelo artista sul-coreano Song Hojun. Este pequeno satélite transporta um LED de 44 watt para emitir mensagens em código Morse para observadores na Terra. O satélite AIST foi desenvolvido por alunos da Universidade Aeroespacial de Samara em cooperação com a empresa TsSKB Progress e tem como função a medição do campo geomagnético, testar o modelo do satélite, testar métodos para a diminuição de microacelerações e a medição de micro-meteoritos de origem natural e artificial.

O segundo foguetão europeu de propulsão sólida, Vega, será lançado na missão VV02 às 0206:31UTC do dia 20 de Abril desde o Complexo de Lançamento ZLV do CSG Kourou, Guiana Francesa. A bordo seguirão três satélites: o Proba-V, o VNREDSat-1A e o ESTCube-1. O Proba-V (Project for On-Board Autonomy – Vegetation) tem como função acomodar uma versão mais pequena do instrumento VGT que foi transportado nos satélites SPOT-4 e SPOT-5, num modelo de satélite mais pequeno. O instrumento irá obter informações sobre o coberto vegetal do planeta. O vietnamita VNREDSat-1A (Vietnam Natural Resources, Environment and Disaster Monitoring Satellite) tem como função auxiliar na monitorização e estudo dos efeitos das alterações climáticas, prever a ocorrência de desastres naturais e optimizar a gestão dos recursos naturais do Vietname. O ESTCube-1 (Estonian Student Satellite) é um CubeSat desenvolvido na Estónia pela Universidade de Tartu e tem como função a demonstração tecnológica com a expansão de um cabo como parte de um trabalho de desenvolvimento de uma vela de vento solar, posterior medição da força criada pela vela solar ao interagir com o cabo e obter imagens do cabo e da superfície terrestre.

No dia 24 de Abril o foguetão 11A511U Soyuz-U (Л15000-138) irá colocar em órbita o veículo de carga Progress M-19M (ISS-51P) com destino `estação espacial internacional. O lançamento terá lugar desde a Plataforma de Lançamento PU-1 do Complexo de Lançamento LC1 (17P32-5) do Cosmódromo de Baikonur. O Progress M-19M irá transportar a usual carga de mantimentos, ar, oxigénio, água, experiências e outros equipamentos para os membros da Expedição 35 a bordo da ISS.

O primeiro lançamento da China em 2013 deverá ter lugar a 25 de Abril com um foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D a colocar em órbita o satélite GF-1 Gaofen-1 a partir da Plataforma de Lançamento 603 do Complexo de Lançamento LC43 do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan. O Gaofen-1 é o primeiro de uma nova série de satélites civis de detecção remota. O GF-1 transporta uma câmara pancromática com uma resolução de 2 metros e uma câmara multi-espectral com uma resolução de 8 metros, além de uma câmara de grande abertura com uma resolução de 16 metros. Os outros satélites da série estarão equipados com radares SAR (em 2016 será lançado um satélite semelhante ao GF-1). Também a bordo estarão dois pequenos satélites: o NEE-1 Pegaso e o Turksat-3USAT. O NEE-1 Pegaso é o primeiro satélite equatoriano e é um satélite de demonstração tecnológica e educacional que irá levar a cabo a transmissão em tempo real de vídeo, irá testar um escudo térmico e de radiação, testar painéis solares multifásicos, testar a abertura de uma antena passiva e testar um sistema de controlo térmico utilizando nanotubos de carbono. O satélite turco Turksat-3USAT é um pequeno satélite de comunicações construído pela Universidade Técnica de Istambul que irá testar sistemas de comunicações por voz. O satélite está equipado com um sistema para remoção de órbita que o fará reentrar na atmosfera após o fim da sua vida útil.

O último lançamento previsto para o mês de Abril terá lugar no dia 29 (0523:41UTC) com o lançamento do foguetão 14A14-1B Soyuz-2-1B/Fregat (220/1047) a partir do Complexo de Lançamento LC43/4 do Cosmódromo GIK-1 PLesetsk. A bordo estará o satélite de navegação GLONASS-M (blok-47s) que deverá receber a designação Cosmos 2485 após entrar em órbita terrestre.

Imagem: Roscosmos

Deixe um comentário