Lançado programa educacional ESERO Portugal e escolhida equipa vencedora Cansat Portugal



O_foguete_Intruder_de_onde_foram_lancados_os_satelites_que_atinge_500_km_h_medium

O ambiente não podia ser o mais adequado no aeródromo da Praia de Santa Cruz, Torres Vedras, que foi palco, no sábado, dia 26, do lançamento do gabinete educacional ESERO Portugal, coincidindo com a primeira competição nacional CanSat.

Portugal tornou-se assim no mais recente Estado Membro da ESA a integrar o projeto European Space Education Resource Office (ESERO), ou, como é designado em Português, Gabinete de Recursos Educativos do Espaço. O ESERO Portugal resulta de uma parceria entre a ESA e a Ciência Viva e está sediado no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

O ESERO Portugal, visa apoiar a comunidade educativa portuguesa oferecendo novas ideias, inspiração e conhecimento sobre o Espaço relevantes no ensino das áreas científicas. Cativando os alunos para as áreas da ciência, tecnologia e matemática irá promover as carreiras relacionadas com o Espaço.

O ESERO Portugal será o primeiro ponto de contacto para os professores fornecendo informação e recursos para serem utilizados nas suas aulas. Terão ainda acesso a workshops de formação e conferências educacionais.

A cerimónia de apresentação contou com a presença de Hugo Marée, responsável pelo Gabinete de Educação e Gestão do Conhecimento da ESA. Também estiveram presentes Luís Serina, Coordenador pelo Gabinete para o Espaço, da Fundação para Ciência e Tecnologia, António Neto da Silva, presidente da associação de empresas do sector espacial ProEspaço, o Comandante João Francisco, presidente do Aeroclube de Torres Vedras, e representantes de universidades portuguesas e da Academia da Força Aérea.

O ESERO é um projecto que tem como objectivo responder às necessidades específicas de cada país,” disse Hugo Marée. “Acreditamos que a melhor maneira de atingir este objectivo é pela colaboração com as instituições nacionais, de forma a podermos chegar aos alunos, desde os primeiros anos da escolaridade, de uma forma adaptada aos currículos nacionais.

Estamos confiantes de que trazer o espaço para a sala de aula ajuda a manter o futuro da nossa sociedade baseada no conhecimento. A ESA está profundamente empenhada em inspirar as gerações mais novas a contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico dos trabalhadores do futuro”.

Luís Serina reforçou a ideia que o “Espaço tem um papel de crescente relevância no nosso dia-a-dia sendo o investimento nesta área fundamental para beneficiarmos dessa expansão.” Acrescentou ainda que o “ESERO Portugal é mais uma importante iniciativa conjunta entre Portugal e a ESA, que ajudará a inspirar as futuras gerações de cientistas e engenheiros

Ana Noronha, directora executiva do Ciência Viva, disse que “o Espaço sempre esteve presente na Ciência Viva, agora com o ESERO Portugal seremos capazes de desenvolver novos projectos e actividades que levarão o entusiasmo do Espaço para a sala de aula. ”

O lançamento do ESERO Portugal foi integrado no programa da primeira competição CanSat em Portugal.

A competição, apoiada pelo ESERO Portugal, foi organizada pelo Centro AeroEspaço do Aeroclube de Torres Vedras, com sede no Aérodromo da Praia de Santa Cruz em Torres.

Na final que decorreu nos dias 26 e 27 de Abril participaram 16 equipas num total de 100 alunos. No sábado, os satélites foram lançados do avião do Centro AeroEspaço e no domingo de foguetões-sonda Intruder, e posteriormente de avião, devido a problemas logísticos.

Estes foguetes tem cerca de 1,5 metros de comprimento e podem transportar 2 CanSat de cada vez a uma altitude de aproximadamente 1 km. A aceleração vertical excede a força 10G, e o foguete atinge uma velocidade máxima de 544 km/h em menos de 2 segundos!

No domingo as equipas fizeram apresentações ao júri e finalmente uma equipa vencedora foi eleita pelos resultados científicos e técnicos obtidos, assim como pelo seu espírito e trabalho de equipa.

A equipa escolhida pelo júri foi a Mission Impossible, do Externato Penafirme, em Torres Vedras. Irá representar Portugal na competição europeia organizada pela ESA, que acontecerá na primeira semana de Junho, em Andoya, na Noruega.

O ESERO Portugal é o mais recente parceiro de uma rede de outros Estados Membro que são: Bélgica, Dinamarca, Irlanda, Finlândia, Holanda, Noruega, Polónia, Roménia, Suécia e Reino Unido.

A par dos governos europeus, os parceiros industriais e científicos, a ESA reconhece a importância de apoiar a educação científica e tecnológica de forma a garantir a aposta no futuro das carreiras científicas.

Os CanSat são simulações de satélites, com o tamanho de uma lata de refrigerante, e que são montados a partir de kits e lançados de uma altitude de cerca de um quilómetro, de um pequeno foguete. São desenhados para se separarem do foguete, fazer uma série de experiências científicas e abrindo um para-quedas de forma a serem recuperados pelas equipas no solo.

Notícia e imagem: ESA

Deixe um comentário