Japão lança satélite militar de comunicações



O Japão levou a cabo o lançamento do satélite militar de comunicações DSN-2, também designado ‘Kirameki-2’. O lançamento teve lugar às 07:44:00UTC do dia 24 de Janeiro de 2017 e foi levado a cabo pelo foguetão H-2A/404 (F32) a partir da Plataforma de Lançamento LP1 do Complexo de Lançamento Yoshinobu do Centro Espacial de Tanegashima.

O satélite DSN-2 “きらめき2号” (Kirameki-2) foi construído e será operado pela DSN Corporation para o Ministério da Defesa Japonês. A bordo transporta uma carga de comunicações de banda-X (desenvolvida pela NEC Corporation), sendo baseado na plataforma DS-2000, desenvolvida pela Mitsubishi Electric (MELCO). O satélite está equipado com dois painéis solares que fornecem energia a baterias internas. O seu tempo de vida operacional deverá ser superior a 15 anos.

O Kirameki-2 antecipa a carga Kirameki-1 que será lançada a bordo do satélite Superbird-8 em 2018. O satélite será colocado em órbita por um foguetão Ariane-5ECA a partir do CSG Kourou, Guiana Francesa.

O desenvolvimento do DSN-2 e do DSN-1 surgiram num programa dirigido pela DSN Corporation para melhorar e operar o sistema de de comunicações por satélite em banda-X da próxima geração. Além do desenvolvimento da carga DSN-1 e do satélite DSN-2, a DSN Corporation irá melhorar as instalações no solo incluindo o equipamento de controlo dos satélites. A DSN Corporation foi estabelecida pela SKY Perfect JSAT Corporation, pela NEC Corporation e pela NTT Communications Corporation.

H-2AO foguetão H-2A/202

O desenvolvimento do lançador H-2A surgiu após os maus resultados obtidos com o lançador H-2 que resultaram na perda de vários satélites nas suas missões finais.

O H-2A na sua versão 202 é um lançador a três estágios auxiliados por dois propulsores laterais de combustível sólido SRB-A que entram em ignição no lançamento. Assim, o H-2A/202 tem a capacidade de colocar 10.000 kg numa órbita baixa de 300 km de altitude com uma inclinação de 30,4º ou então pode colocar 4.100 kg numa órbita de transferência para a órbita geossíncrona. No lançamento é capaz de desenvolver 5.600 kN, tendo uma massa total de 285.000 kg. A sua envergadura é de 9 metros. O seu diâmetro é de 4,0 metros e o seu comprimento atinge os 53,00 metros.

Cada SRB-A (Solid Rocket Boosters-A), considerado por muitos como o estágio 0 (zero), tem um peso bruto de 75.500 kg, pesando 10.500 kg sem combustível. Cada propulsor tem um diâmetro de 2,5 metros, um comprimento de 15,1 metros e desenvolve 229.435 kgf no lançamento, com um Ies de 282,5 s (vácuo), um Ies-nm de 230 s e um Tq 101 s.

O primeiro estágio do H-2A/202 (H-2A-1) tem um peso bruto de 113.600 kg, pesando 13.600 kg sem combustível. Tem um diâmetro de 4,0 metros, um comprimento de 37,2 metros e desenvolve 111.964 kgf no lançamento, com um Ies de 440 s (vácuo), um Ies-nm de 338 s e um Tq 390 s. Está equipado com um motor LE-7A, desenvolvido pela Mitsubishi, que consome LOX e LH2. O LE-7A pode variar a sua potência em 72%.

Finalmente o segundo estágio tem um peso bruto de 16.900 kg, pesando 3.100 kg sem combustível. Tem um diâmetro de 4,0 metros, um comprimento de 9,2 metros e desenvolve 13.970 kgf no lançamento, com um Ies de 448 s e um Tq 534 s. Está equipado com um motor LE-5B, desenvolvido pela Mitsubishi, que consome LOX e LH2.

O esquema seguinte mostra as diferentes configurações do foguetão H-2A. Presentemente só as versões 202 e 204 estão operacionais.

h-2a_2014-10-05_21-34-54

O Centro Espacial de Tanegashima (種子島宇宙センター Tanegashima Uchū Sentā) foi fundado em 1969 e é actualmente o principal polígono de lançamentos orbitais do Japão. O centro espacial está localizado na Ilha de Tanegashima, a 115 km a Sul de Kyushu. Originalmente o centro espacial era dirigido pela então National Space Development Agency of Japan (NASDA), fundada na mesma altura, sendo agora operado pela agência espacial JAXA.

No Centro Espacial de Tanegashima decorrem todas as actividades relacionadas com a montagem, teste, lançamento e rastreamento de satélites. Em Tanegashima a JAXA também realiza o ensaio de motores de foguetões.

Actualmente, o centro espacial opera o Complexo de Lançamento Yoshinobu que possuí duas plataformas de lançamento: LP1 e LP2, sendo esta utilizada pelos foguetões H-2B. O Complexo de Lançamento Osaki, que foi utilizado para o lançamento dos foguetões N-I, N-II e H-1, foi desactivado em 1992.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 5604

– Lançamento orbital com sucesso: 5249

– Lançamento orbital Japão: 107

– Lançamento orbital Japão com sucesso: 97

– Lançamento orbital desde Tanegashima: 69

– Lançamento orbital desde Tanegashima com sucesso: 67

Ao se referir a ‘lançamentos com sucesso’ significa um lançamento no qual algo atingiu a órbita terrestre, o que por si só pode não implicar o sucesso do lançamento ou da missão em causa.

Dos lançamentos bem sucedidos levados a cabo em 2017: 20,0% foram realizados pelos Estados Unidos (incluindo ULA – 100,0% (1) e Orbital ATK – 0,0%); 40,0% (2) pela China; 0,0% pela Rússia; 0,0% pela Arianespace; 0,0% pela Índia; 20,0% pelo Japão e 20,0% (1) pela SpaceX.

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

28 Jan (01:03:34) – 372RN21B Soyuz-STB/Fregat-MT (VS16) – CSG Kourou (Sinnamary), ELS – Hispasat 36W-1 (Hispasat AG1)

30 Jan (05:00:00) – Falcon-9 (031) – Centro Espacial Kennedy, LC-39A – EchoStar-23

6 Fev (??:??:??) – 8K82KM Proton-M/Briz-M (93702/99571) – Baikonur, LC81 PU-24 – EchoStar-XXI

15 Fev (03:00:00) – PSLV-C37 (PSLV-XL) – Satish Dawan SHAR, FLP – CartoSat-2D; INS-1A; INS-1B; 102 Satélites

15 Fev (??:??:??) – Falcon-9 (032) – Centro Espacial Kennedy, LC-39A – Dragon SpX-10 (CRS-10)

Deixe um comentário