Japão lança ASNARO-2



O Japão levou a cabo o lançamento do satélite ASNARO-2 às 2106:11UTC do dia 17 de Janeiro de 2018. O lançamento teve lugar desde a Rampa de Lançamento M do Centro Espacial de Uchinoura, Kagoshima e foi levado a cabo pelo foguetão Epsilon-2CLPS (F3).

O lançamento estava originalmente previsto para ter lugar em Novembro de 2017, mas foi adiado devido a um problema num sistema eléctrico do foguetão lançador. Agendado para o dia 16 de Janeiro, seria novamente adiado devido às más condições meteorológicas.

Após abandonar a rampa de lançamento com a ignição do seu primeiro estágio, o foguetão Epsilon-2 coloca-se no seu azimute de voo de 21º em direcção a Este. O final da queima do primeiro estágio ocorre a T+1m 48s, a uma altitude de 74 km e a uma velocidade de 2,3 km/s). O lançador entra numa fase de voo balístico na qual ocorre a separação das duas metades da carenagem de protecção a T+2m 31s (123 km / 2,1 km/s). A separação entre o primeiro e o segundo estágio ocorre a T+2m 41s (132 km / 2,0 km/s). A ignição do segundo estágio ocorre a T+2m 45s (135 km / 2,0 km/s) e terá uma duração de 2 minutos e 9 segundos, terminando a T+4m 54s (215 km / 4,8 km/s). De novo, o lançador entre numa fase de voo balístico na qual ocorre a separação entre o segundo e o terceiro estágio a T+6m 30s (242 km / 4,7 km/s). A ignição do terceiro estágio ocorre a T+6m 34s (242 km / 4,7 km/s).

O final da queima do terceiro estágio ocorre a T+8m 2s (234 km / 7,9 km/s) e a separação entre o terceiro e o quarto estágio ocorre a T+9m 54s (240 km / 7,9 km/s). A primeira ignição do quarto estágio de combustível líquido ocorre a T+14m 31s (269 km / 7,8 km/s), terminando a T+19m 47s (317 km / 7,8 km/s). Nesta fase, o conjunto atinge uma órbita de parqueamento na qual irá permanecer até T+43m 4s (511 km / 7,5 km/s), altura em que se inicia a segunda ignição do quarto estágio que terá uma duração de 7 minutos e 7 segundos, terminando a T+50m 11s (516 km / 7,6 km/s).

A separação do satélite ASNARO-2 ocorre a T+52m 35s, ou pelas 2159UTC (513 km / 7,6 km/s).

O ASNARO 2 (Advanced Satellite with New system Architecture for Observation) é um satélite de observação da Terra utilizando um radar de banda-X com uma resolução de 1 metro e um varrimento de 10 km.

O satélite foi desenvolvido pela NEC Corporation e pelo USEF (Institute for Unmanned Space Experiment Free Flyer). Tal como aconteceu com o seu predecessor, o projecto foi financiado pela NEDO (New Energy and Industrial Technology Development Organization), um Departamento do Ministério da Economia, Comércio e Industria do Governo Japonês.

O ASNARO-2 é baseado na plataforma NEXTAR (Next Generation Star) e a sua massa total é de 570 kg, sendo a massa da plataforma de 305 kg, a sua carga de 220 kg e o propelente 45 kg. O seu tempo de vida útil será de 5 anos.

O foguetão Epsilon

O foguetão lançador Epsilon é um veículo a propulsão sólida para uma nova era, combinando a alta performance e o baixo custo. Tendo por base o foguetão M-V, um foguetão de vários estágios a combustível sólido com a melhor performance no mundo (descontinuado em 2006), tentou-se atingir uma performance melhorada com o novo foguetão e construir um sistema que permitirá lançamentos frequentes ao largamente reduzir os custos operacionais através do melhoramento dos aspectos da sua eficiência operacional, tais como a montagem e inspecção. Ao longo de cada vez maiores oportunidades de lançamento, a JAXA espera que as actividades de desenvolvimento espacial venham a aumentar. O maior objectivo do Epsilon é o de tornar o espaço mais acessível à medida que o lançamento de foguetões se venha a tornar mais fácil.

Os foguetões lançadores convencionais requerem um período significativo de tempo e esforço para o seu lançamento. Com o foguetão Epsilon, os sistemas de lançamento são melhorados e simplificados por ordem a reduzir o tempo necessário para os preparativos para o lançamento. Isto irá tornar o tempo de preparação para o lançamento do Epsilon o mais curto em todo o mundo.

De forma notável, a inspecção dos dispositivos de bordo será feita de forma autónoma pelo próprio lançador. Este avanço irá permitir que o controlo de lançamento seja feito a partir de qualquer parte do mundo simplesmente conectando um computador portátil à rede, o que significa ter um sistema de controlo de lançamento que é independente dos locais de lançamento. Estes conceitos inovadores serão um modelo para os veículos lançadores do futuro.

O Epsilon partilha muitos componentes não só com o foguetão M-V, mas também alguma da tecnologia que é utilizada no foguetão H-2A. As informações apresentadas a seguir, referem-se ao primeiro Epsilon. O veículo utilizado para orbitar o satélite ERG, apresenta um novo segundo estágio (mais comprido do que na versão original), os estágios superiores utilizam agora tubeiras de escape fixas em vez de tubeiras de escape extensíveis, a configuração interna dos estágios superiores foi melhoradas e todo o veículo teve a sua massa total reduzida.

O primeiro estágio tem um comprimento de 11,7 metros e 2,6 metros de diâmetro, tendo uma massa de 75.000 kg (66.300 kg de propolente sólido). O motor desenvolve 2.271 N em vácuo, tendo um tempo de queima de 116 segundos e um impulso específico de 284 s.

O segundo estágio tem um comprimento de 4,3 metros e 2,2 metros de diâmetro, tendo uma massa de 12.300 kg (10.800 kg de propolente sólido). O motor desenvolve 371,5 N em vácuo, tendo um tempo de queima de 105 segundos e um impulso específico de 300 s.

O terceiro estágio (KM-V2c) tem um comprimento de 2,3 metros e 1,4 metros de diâmetro, tendo uma massa de 3.300 kg (2.500 kg de propolente sólido). O motor desenvolve 99,8 N em vácuo, tendo um tempo de queima de 90 segundos e um impulso específico de 301 s.

O estágio PBS tem um comprimento de 1,2 metros e 1,5 metros de diâmetro, tendo uma massa de menos de 100 kg (100 kg de propolente sólido). O motor desenvolve 0,4 N em vácuo, tendo um tempo de queima de 1.100 segundos e um impulso específico de 215 s.

De forma opcional, pode ser adicionado um quarto estágio de combustível líquido (CLPS – Compact Liquid Propulsion Stage).

A partir da sua segunda missão, o Epsilon original foi substituido pela versão Epsilon-2 que utiliza um maior estágio M-35 e um terceiro estágio modificado, ambos contendo tubeiras alongadas.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 5708

– Lançamento orbital Japão: 113 (1,98%)

– Lançamento orbital desde Uchinoura: 39 (0,68%)

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

19 Jan (0040:00) – Atlas-V/411 (AV-076) – Cabo Canaveral AFS, SLC-41 – SBIRS-GEO 4

19 Jan (0412:00) – CZ-11 Chang Zheng-11 – Jiuquan – Dequing-1 (Jilin 1-07); Jilin 1-08; Zhou Enlai; Xiaoxiang-2 (TY-2 Tianyi-2); Xiaoxiang-3 (TY-2 Tianyi-3); Xiaoxiang-4 (TY-2 Tianyi-4); Xiaoxiang-5 (TY-2 Tianyi-5); QTT-1 Quantutong-1; Kepler

20 Jan (0130:00) – Electron (F2) – Máhia, LC-1 – Still Testing; Dove Pioneer; Lemur-2 (Tallhamn-ATC); Lemur-2 (Marshall)

25 Jan (2220:07) – Ariane-5ECA (VA241) – CSG Kourou, ELA3 – Al Yah-3; SES-14 (NASA GOLD)

26 Jan (????:??) – CZ-2C Chang Zheng-2C – Xichang, LC2 – YG-30-04 Yaogan Weixing-30-04A, B e C / CX-5 Chuangxin-5 (10, 11 e 12)

Deixe um comentário