Intelsat-16 – Relatório de Missão nº 1



O Boletim Em Órbita inicia hoje a publicação dos Relatórios de Missão que irão descrever os preparativos para o lançamento do satélite de comunicações Intelsat-16 previsto para o dia 12 de Fevereiro de 2010.

O Intelsat-16 foi construído pela Orbital Sciences Corporation e é baseado no modelo Star-2.4. A sua massa no lançamento é de 2.056,6 kg e o satélite terá uma vida operacional de 16 anos. O satélite, também designado IS-16, será localizado na órbita geossíncrona a 58º longitude Oeste. Este satélite de banda Ku de grande potência irá fornecer a capacidade de expansão para a SKY Mexico oferecendo serviços de alta definição, nomeadamente notícias, desporto e programação de entretenimento para os clientes direct-to-home. Adicionalmente, o IS-16 estará disponível para fornecer uma capacidade suplente para a SKY Brasil.

Esta será uma missão de cerca de 9 horas e 34 minutos, com o estágio superior Briz-M a levar a cabo quatro queimas. O lançamento terá lugar desde a Plataforma de Lançamento PU-39 do Complexo de Lançamento LC200 do Cosmódromo GIK-5 Baikonur, Cazaquistão. Os primeiros três estágios do foguetão lançador 8K82KM Proton-M utilizarão um perfil de ascenção normal para colocar o estágio Briz-M e o satélite Intelsat-16 numa trajectória suborbital. A partir deste ponto na missão, o Briz-M levará a cabo as manobras orbitais previstas para colocar a unidade orbital numa órbita circular preliminar, depois numa órbita intermédia, seguindo-se uma órbita de transferência, e finalmente uma órbita quase geoestacionária. O esquema seguinte mostra o perfil orbital a ser seguido nesta missão.

O foguetão 8K82KM Proton-M que será utilizado nesta missão chegou ao Cosmódromo de Baikonur a 30 de Dezembro de 2009. Por seu lado o satélite Intelsat-16 chegou a Baikonur no dia 11 de Janeiro de 2010 a bordo de um avião de transporte Antonov An-120 ‘Ruslan’ juntamente com os técnicos da Orbital Sciences Corporation que irão supervisionar a sua preparação para o lançamento. Os contentores serão transportados para as instalações dos edifícios MIK 92-A50 e após a instalação do equipamento necessários os técnicos irão proceder a uma série de testes no satélite para verificar o seu estado após a viagem desde os Estados Unidos. Os preparativos do satélite incluem uma série de testes autónomos, testes funcionais e eléctricos. O satélite será depiosd abastecido com os propolentes necessários para as suas manobras orbitais.

Imagens: International Launch Services (ILS)

Deixe um comentário