Inspecionando o espelho primário do JWST



inspecting-1

Antes de uma nave espacial ir para o espaço, deve ser submetida a testes rigorosos para confirmar que pode suportar as violentas vibrações e sons durante o lançamento.

Para o poderoso telescópio de 6,5 m de diâmetro do Telescópio Espacial James Webb, ou JWST, fazer as mesmas medições antes e depois de um lançamento simulado é uma parte vital da confirmação de que a sua óptica não será afectada adversamente pelo lançamento real.

Num teste recente do “antes”, os engenheiros fizeram medições altamente precisas da forma do espelho principal num teste de “centro de curvatura”.

Fizeram medições detalhadas da forma e posição dos segmentos do espelho, observando como a luz é reflectida a partir deles. Em seguida, compararam com uma referência que representa o que os espelhos idealmente deveriam ser. A técnica permite que as diferenças sejam determinadas com incrível precisão e que os espelhos estejam perfeitamente alinhados.

Após o telescópio ter experimentado as condições de lançamento simuladas, o teste será repetido para confirmar que a óptica vai realmente sobreviver aos rigores do lançamento.

JWST é um projecto conjunto da NASA, ESA e da Agência Espacial Canadiana, e está programado para lançamento em Outubro de 2018 num foguetão Ariane 5, a partir da base de lançamento espacial Europeia, em Kourou.

Os objectivos gerais do observatório incluem a detecção das primeiras galáxias no Universo e a sua evolução sobre o tempo cósmico, testemunhando o nascimento de novas estrelas e os seus sistemas planetários e o estudo dos planetas no nosso Sistema Solar e em torno de outras estrelas.

O teste foi conduzido por uma equipa da NASA Goddard, Ball Aerospace de Boulder, Colorado, e do Instituto de Ciência do Telescópio Espacial em Baltimore, Maryland. Esta legenda é baseada na notícia relacionada da NASA, publicada a 2 de Novembro.

Notícia e imagem: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

Deixe um comentário