Inspeção de ‘luzes apagadas’ do JWST



Após a conclusão do seu teste de vibração e acústica, em Março, o Telescópio Espacial James Webb – JWST – é apresentado aqui a ser submetido a uma inspecção detalhada de “luzes apagadas” numa das salas limpas da NASA no Centro de Voo Espacial Goddard.

Este é um tipo especial de inspeção visual para verificar se há formas de contaminação. Ambos os LEDs brancos brilhantes e as luzes UV são utilizados para melhor pesquisar possíveis contaminações, com as luzes dentro da sala limpa desligadas para melhorar o contraste.

A iluminação baixa significa que a imagem tinha de ser obtida com um tempo de exposição maior do que o normal. Isto faz com que os técnicos apareçam um tanto fantasmagóricos, à medida que se moviam pela sala limpa durante a exposição.

A imagem mostra o espelho primário do telescópio, segmentado e revestido de ouro, que tem um diâmetro de cerca de 6,5 m quando desdobrado. É composto por 18 segmentos hexagonais, que trabalharão juntos como um espelho gigantesco de última geração.

Para encaixar dentro do foguetão Ariane 5, que irá impulsioná-lo para o espaço, alguns segmentos serão dobrados, os quais serão então abertos quando em órbita.

Até ao final de Abril, o telescópio e os instrumentos serão enviados do Centro de Voo Espacial Goddard da NASA em Maryland para o Centro Espacial Johnson no Texas, onde, durante o verão, passará pelo teste final de temperatura criogénica.

O JWST é um projecto conjunto da NASA, da ESA e da Agência Espacial Canadiana, e está programado para ser lançado em Outubro de 2018 a partir do Porto Espacial Europeu, em Kourou, na Guiana Francesa. Esta imagem foi publicada, primeiramente, no dia 15 de Março através das páginas do JWST da NASA.

Notícia e imagem: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

Deixe um comentário