Índia lança GSat-29 para a órbita geossíncrona

A organização de investigação espacial Indiana, ISRO, levou a cabo o lançamento do satélite de comunicações GSat-29 para a órbita geossíncrona. O lançamento teve lugar às 1138UTC do dia 14 de Novembro de 2018 e foi levado a cabo pelo foguetão GSLV Mk-III (D2) a partir da Plataforma de Lançamento SLP (Second Launch Pad) do Centro Espacial Satish Dawan SHAR, localizado na Ilha de Sriharikota.


O satélite de comunicações GSat-29 é um veículo estabilizado nos seus três eixos espaciais e irá servir como plataforma de teste para várias tecnologias, sendo especialmente projectado para sustentar as comunicações a partir das áreas remotas da Índia. No lançamento o satélite tem uma massa de 3.423 kg, sendo baseado na plataforma I-3K desenvolvida pela ISRO. O satélite está equipado com painéis solares que fornecem 4.600 W de energia e transporta uma carga de comunicações de banda Ka, Ku, Q/V, comunicações ópticas e sistema de observação GHRC. O seu tempo de vida útil é de 10 anos.

Anteriormente designado como LVM3, o GSLV MkIII marca assim a terceira geração de lançadores para as capacidades orbitais da Índia. Apesar de partilhar o nome com os seus antecessores, o GSLV MkIII é um veículo completamente diferente dos veículos MkI e MkII. O Mark III é um lançador a três estágios com um primeiro estágio composto por dois propulsores laterais de combustível sólido montados lateralmente ao corpo central de combustível líquido composto por dois estágios.

Dois motores S200 compõe o primeiro estágio do GSLV Mk III, tendo um comprimento de 26,2 metros e um diâmetro de 3,2 metros. Cada S200 contém 205.000 kg de propelente sólido que é composto por perclorato de alumínio, alumínio e polibutadieno hidroxil (HTPB). A ignição do primeiro estágio ocorre a T=0s, iniciando uma queima de 140 segundos.

O lançamento inicia-se com a ignição dos propulsores laterais S200. A T+1m 50,16s , o segundo estágio – o estágio inicial do corpo central – entra em ignição. Este é o estágio L110 propulsionado por dois motores Vikas. Este é uma versão do motor Francês Viking, licenciado para o ISRO, e que foi utilizado nos foguetões Ariane-1, Ariane-2, Ariane-3 e Ariane-4, entre 1979 e 2004. Anteriormente, a ISRO utilizou o Vikas nos lançadores PSLV e GSLV. O segundo estágio consome UDMH como propelente, sendo oxidado por tetróxido de dinitrogénio.

O final da queima e separação do primeiro estágio ocorre a T+2m 19,16m. Na separação, o GSLV MK-III (D2) estava a uma altitude de cerca de 62 km, viajando a uma velocidade de 2,02 km/s. A T+3m 50,90s, com o lançador a 116 km de altitude, ocorreu a separação das duas metades da carenagem de separação.

O segundo estágio termina a sua queima a T+5m 15,72s. O estágio vazio é separado a T+5m 18,82s, com o terceiro estágio a entrar em ignição dois segundos mais tarde a T+5m 21,24s. Isto inicia uma queima de 11 minutos e 7 segundos para o estágio C25 que é propulsionado por um motor criogénico CE20 consumindo hidrogénio e oxigénio líquidos. A sua queima termina a T+16m 28,50s.

A separação do GSat-29 ocorre a T+16m 43,50s. O satélite é colocado numa órbita de transferência geossíncrona com um perigeu a 190 km, apogeu a 35.975 km e inclinação orbital de 21,5º. Posteriormente, o satélite irá manobrar para uma órbita geossíncrona a uma altitude de 36.000 km e inclinação de 0º, ficando estacionado numa posição a 55º longitude Este.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 5780

– Lançamento orbital Índia: 66 (1,14%)

– Lançamento orbital desde Satish Dawan SHAR: 66 (1,14%)

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

15 Nov (0949:38) – Antares-230 – MARS Wallops Island, LP-0A – Cygnus NG-10 (CRS-10) “John Young”; SASSI2; NSLSat-1; ThinSat-1A; ThinSat-1B; ThinSat-1C; ThinSat-1D; ThinSat-1E; ThinSat-1F; ThinSat-1G; ThinSat-1H; ThinSat-1I; ThinSat-1J; ThinSat-1K; ThinSat-1L; TechEdSat-8; CAPSat; CySat-1; HARP; KickSat-2; SPACE-HAUC; UNITE
TJREVERB; VCC-A (Aeternitas); VCC-B (Libertas); VCC-C (Ceres); MYSAT-1

15 Nov (2046:00) – Falcon-9 (B1050) – CE Kennedy, LC-39A – Es’hail-2 (AMSAT-P4A)

16 Nov (1814:00) – 11A511U-FG Soyuz-FG (N15000-068) – Baikonur, LC1 PU-5 – Progress MS-10

19 Nov (1832:00) – Falcon-9/SHERPA (B1048.3) – Vandenberg AFB, SLC-4E – ORS-7A (Polar Scout 1); ORS-7B (Polar Scout 2); MinXSS-2; Audacy-0; Eu:CROPIS; BlackSky Global 2; STPSat-5; NEXTSat-1; Hawk-A; Hawk-B; Hawk-C; Fox-1C (Fos 1Cliff); KNACKSAT; Elysium-Star 2; JY1-Sat; KazistiSat (KazSTSAT); KazSaySat-1 (KazSciSat-1); ROSE-1 (RFT Orbital Satellite Experiment); ICEYE-X2; CSIM-FD; Hiber-2; Orbital Reflector (ORS-1); PW-Sat-2; Hamilton-1; MOVE-2; Centauri-2; Eaglet-1; SpaceBEE-9; SpaceBEE-10; SpaceBEE-11; Flock-3s (1); Flock-3s (2); Flock-3s (3); SkySat-14; SkySat-15; AISTECHSAT-2; Al-Farabi 2; Astrocast-0.1; BeeSat-5; BeeSat-6; BeeSat-7; BeeSat-8; BlackHawk; BRIO; Capella-1; ESEO; eXCITe; ExseedSat-1; FalconSat-6; ICE-Cap; Irvive-02; ITASAT-1; K2SAT; Landmapper-BC 4 (Corvus-BC 4); RAAF-M1; RANGE-A; RANGE-B; SeaHawk-1; SeeMe; SIRION Pathfinder 2; SNUGLITE; SNUSAT-2; Suomi-100; THEA; VESTA; VisionCube; WeissSat-1; ZACUBE-2; ENOCH

19 Nov (????:??) – CZ-3B Chang Zheng-3B/YZ-1 – Xichang, LC3 – Beidou-3M17 (Beidou-41); Beidou-3M18 (Beidou-42)

 

%d blogueiros gostam disto: