Impacto de detrito orbital deixa marca na Cupola



Um impacto de um detrito orbital numa das janelas da Cupola foi suficientemente forte para deixar uma marca visível na sua superfície, porém não representa qualquer perigo para a sua integridade física, segundo os especialistas da agência espacial norte-americana NASA.

Estes impactos são denominados MicroMeteoroid and Orbital Debris (MMOD) e todos os dias a estação espacial internacional sofre este tipo de acontecimentos. Porém, o impacto registado na janela n.º 2 da Cupola foi suficiente para deixar uma marca bem visível na janela. Os impactos MMOD são um perigo constante para os veículos em órbita porque são impossíveis de prever e logo impossíveis de evitar. Por seu lado, as ameaças que são representadas por detritos de maiores dimensões podem ser evitadas realizando-se as denominadas Debris Avoidance Maneuvers (DAM).

Foi durante a chegada do veículo de carga Cygnus Orb-2 que os astronautas a bordo da ISS notaram a presença da marca deixada por este impacto. O impacto tem aproximadamente 8 mm de diâmetro e curiosamente registou-se na mesma janela que já anteriormente havia sido alvo de outro impacto, mas de menores dimensões. Nesta altura, foi decidido baixar a protecção para se proceder a uma avaliação mais detalhada do evento que mais tarde concluiu que não resultaria qualquer problema desse mesmo impacto. Da mesma forma, a tripulação foi aconselhada a baixar a protecção na janela n.º 2 durante o período de não utilização da mesma, após a ocorrência deste segundo impacto.

As janelas da Cupola são constituídas por quatro painéis ou camadas: um painel interior para proteger o painel de pressão de um dano acidental, dois painéis de pressão com uma espessura de 25 mm para manter a pressão interior, e um painel exterior de protecção contra os detritos.

Na eventualidade de um dano mais sério, existe a possibilidade de se proceder à substituição da janela. Tal substituição iria requerer uma actividade extraveícular para instalar uma cobertura de pressão exterior para assim permitir a troca de janelas. Nesta situação, a cobertura exterior teria de ser enviada para a ISS pois não existe alguma a bordo.

Text baseado no artigo “ISS teams evaluate MMOD strike on Cupola window” por Chris Bergin

 

Deixe um comentário