Extreme Universe Space Observatory lançado desde a Nova Zelândia



A missão internacional Extreme Universe Space Observatory foi lançada desde a Nova Zelândia a 25 de Abril de 2017 utilizando um denominado Super Pressure Balloon. O objectivo da missão é o de estudar e ajudar a detectar os raios cósmicos muito para além da nossa galáxia à medida que penetram na atmosfera terrestre.

A missão terá uma duração de 100 dias, ou mais, e irá percorrer a atmosfera a uma altitude de 33,5 km no hemisfério Sul.

Enquanto servirá para validar a tecnologia envolvida no lançamento destes balões estratosféricos, sendo este o principal objectivo da missão, a carga Extreme Universe Space Observatory on a Super Pressure Balloon (EUSO-SPB) tira partido do voo como carga secundária. A missão irá observar uma vasta área da atmosfera terrestre para detectar a florescência ultravioleta criada pela entrada dos raios cósmicos de ultra-alta energia provenientes de corpos para além da nossa galáxia. 

Uma vez validada a tecnologia associada a estes balões, o objectivo final do projecto EUSO é o de ser lançado de uma altitude ainda mais elevada a partir da estação espacial internacional para assim se conseguir observar uma área atmosférica ainda maior para detectar raios cósmicos de alta energia. 

A missão foi lançada a partir de um complexo da NASA localizado nas imediações do aeroporto de Wanaka, Nova Zelândia. O balão tem um volume de 532.000 m3 e a carga tem um peso de 2.495 kg.

À medida que o balão viaja através da atmosfera terrestre é possível que possa ser visível a partir do solo, em particular no nascer e no pôr-do-Sol, por parte de quem vive em latitudes médias, tais como a Argentina ou África do Sul.

Imagens: NASA

Deixe um comentário