Explore o cosmos com ESASky

Conheça o ESASky, um portal de descoberta que fornece acesso total a todo o céu. Esta aplicação de ciência aberta permite que usuários de computadores, tablets e dispositivos móveis visualizem objetos cósmicos próximos e distantes ao longo do espectro eletromagnético.

Um inovador atlas celestial, a aplicação ESASky, baseada na Internet, oferece aos astrónomos – profissionais e amadores – uma maneira fácil de aceder a dados científicos de alta qualidade. Contém mais de meio milhão de imagens, 300.000 espectros e mais de mil milhões de fontes de catálogos.


Dos raios gama aos comprimentos de onda de rádio, a aplicação científica permite aos utilizadores explorar o cosmos com dados de uma dúzia de missões espaciais dos arquivos astronómicos das missões da frota espacial da ESA, bem como de algumas missões da NASA e da JAXA. ESASky não requer conhecimento prévio de cada missão em particular.

“Queremos ampliar o acesso a dados astronómicos das sofisticadas naves espaciais e telescópios espaciais da ESA, e oferecer aos usuários os melhores produtos científicos disponíveis de cada missão”, disse Bruno Merín, Director do Centro de Dados Científicos da ESA no Centro Europeu de Astronomia Espacial da ESA (ESAC), perto de Madrid, Espanha.

“Os especialistas optaram por simplificar as suas vidas, e o ESASky está aqui para ajudá-los”.

Todos os céus no seu navegador

 

ESASky possui uma interface de exploração de todo o céu. Os usuários podem facilmente focar qualquer lugar do céu para visualizar a estrela, a galáxia ou outro objeto cósmico do seu interesse e recuperar os dados relevantes capturados naquela área do céu, com apenas alguns cliques. Além disso, podem comparar observações da mesma fonte realizada em diferentes comprimentos de onda com diferentes missões espaciais. Por exemplo, os dados de infravermelho distante do Observatório Espacial Herschel podem ser combinados com observações do observatório de raios-X XMM-Newton.

A ferramenta também pode ser usada para ajudar a preparar futuras observações com o Telescópio Espacial James Webb da NASA/ESA/CSA, comparando a porção relevante do céu como observada pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA ou por qualquer uma das outras missões incluídas no ESASky.

Existem muitas opções para visualizar e aceder aos dados astronómicos com o ESASky. Pegadas interactivas do campo de visão de cada instrumento no céu, fontes de catálogo, informações adicionais sobre cada observação e trajectórias de objetos do Sistema Solar podem ser combinadas e exibidas.

A plataforma promove colaborações entre cientistas, já que os usuários podem inspeccionar uma região do céu, partilhá-la com colegas e descarregar todos os dados sem ter de fazer login ou se registar, simplificando ainda mais o acesso aos arquivos de dados.

O que se pode encontrar?

O ESASky contém dados de mais de um milhão de observações astronómicas recolhidas desde 1978. As fontes cósmicas variam de planetas, satélites e cometas a estrelas, o meio interestelar que permeia a nossa Via Láctea e outras galáxias além da nossa.

A partir de Março de 2018, a plataforma incorpora dados de missões anteriores e actuais da ESA, como EXOSAT, Gaia, Herschel, Hipparcos, Telescópio Espacial Hubble, Explorador Ultravioleta Internacional, INTEGRAL, Observatório Espacial de Infravermelho (ISO), Planck, e XMM- Newton. Também inclui dados dos telescópios espaciais Chandra da NASA e Suzaku da NASA/JAXA.

versão mais recente do ESASky, lançada no mês passado, inclui acesso a publicações científicas.

“Os usuários podem destacar no céu todos os objetos astronómicos que são apresentados em publicações científicas”, explica Deborah Baines, Líder Científica do Arquivo de Astronomia do ESAC.

“Ao clicar num ícone específico, é possível abrir a lista de publicações disponíveis para cada objeto, dirigindo-se directamente à publicação no Sistema de Dados Astrofísicos da NASA”, acrescenta.

“Esta é uma maneira útil de procurar e relacionar visualmente publicações científicas com fontes astronómicas.”

ESASky está em desenvolvimento contínuo. Novas funcionalidades e conjuntos de dados serão adicionados em versões futuras para tornar a aplicação mais robusta e completa. As próximas versões fornecerão uma melhor usabilidade para telemóveis e a possibilidade de procurar mudanças ao longo do tempo em qualquer área do céu que tenha sido observado mais de uma vez.

“Encorajamos todos a experimentar o ESASky e a mergulhar no cosmos com a ponta dos dedos”, conclui Merín.

O ESASky foi lançado pela ESA em 2016. É desenvolvido pelo Centro de Dados Científicos do ESAC (ESDC) no Centro Europeu de Astronomia Espacial (ESAC), perto de Madrid, Espanha. Funciona como uma interface de pesquisa de alto nível para os Arquivos de Ciência da Astronomia, que são desenvolvidos e mantidos pelo ESDC, em coordenação com os centros de operações científicas e consórcios das várias missões.

O ESASky faz uso do Aladin Lite, um atlas celeste leve executado no navegador, desenvolvido pelo Centre de Données astronomiques de Strasbourg (CDS), Observatório de Estrasburgo, França.

Notícia e imagens: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

 

%d blogueiros gostam disto: