Estação espacial Chinesa será lançada a 15 de Setembro



Tiangong-2 2

A nova estação espacial Chinesa, TG-2 Tiangong-2, será colocada em órbita a 15 de Setembro de 2016.

A China prepara-se para dar um novo salto no seu programa espacial tripulado com o lançamento da estação espacial Tiangong-2 e com o lançamento da missão espacial tripulada SZ-11 Shenzhou-11 nos próximos dois meses.

O lançamento da TG-2 deverá ter lugar a 15 de Setembro, com o transporte para a plataforma de lançamento a ter lugar a 13 de Setembro. O calendário de preparação para o lançamento não será afectado pela recente perda do satélite de detecção remota GF-10 Gaofen-10 no dia 31 de Agosto devido a um problema com o terceiro estágio do foguetão lançador CZ-4C Chang Zheng-4C depois do lançamento a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan.

No Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan a actividade é frenética com a montagem vertical do foguetão que deverá colocar em órbita a Tiangong-2.

A campanha para o lançamento teve início a 9 de Julho com a chegada a Jiuquan do laboratório espacial TG-2 (que havia deixado Pequim dois dias antes via caminho-de-ferro). O foguetão que irá lançar o novo laboratório espacial, deixou as instalações de fabrico a 3 de Agosto também por caminho-de-ferro, chegando a Jiuquan a 6 de Agosto. Após chegar ao local de lançamento, os diferentes componentes do lançador foram transferidos para o edifício de montagem vertical e foram sujeitos a testes iniciais para verificar que não haviam sido danificados durante a longa viagem de três dias até ao local de lançamento. Seguiram-se testes eléctricos e autónomos, e o primeiro estágio foi colocado na plataforma móvel de lançamento que irá transportar o lançador para a Plataforma de Lançamento 921 do Complexo de Lançamento LC43.

Após o primeiro estágio estar seguro na plataforma móvel, os técnicos começaram a proceder à montagem sequencial dos quatro propulsores laterais de combustível líquido. Por esta altura, este trabalho estará finalizado, estando-se a proceder à montagem do segundo estágio.

O novo laboratório orbital irá permitir que as tripulações permaneçam por 30 dias em órbita. Originalmente construído como veículo suplente da estação espacial TG-1 Tiangong-1, o TG-2 deverá ser idêntico à anterior estação espacial lançada em 2011.

Tendo uma capacidade de carga aumentada, a nova estação espacial irá utilizar as condições de habitabilidade melhoradas para verificar tecnologias chave, tais como o reabastecimento em órbita utilizando o veículo logístico TZ Tianzhou. A TG-2 será também utilizada para levar a cabo experiências científicas em órbita numa escala mais elevada.

A nova estação espacial estará também equipada com um braço robótico e no lançamento será acompanhada pelo pequeno satélite BX-2 Banxing-2 que levará a cabo demonstrações tecnológicas e será utilizado para obter imagens da nova estação espacial em órbita.

Imagem: Internet Chinesa 

Deixe um comentário