ESA 500: incentivar as empresas em desenvolvimento a usar a tecnologia espacial na Terra



Milhares de novos empregos e economias locais impulsionadas são os resultados directos do investimento da ESA em empresas jovens, através dos seus centros de incubação empresarial, que já hospedaram mais de 500 ‘start-ups’ (empresas emergentes).

Do sector da saúde à indústria, do desporto à agricultura, os centros são um importante motor para o empreendedorismo e a criação de novos negócios, além de posicionar a Europa na vanguarda da inovação.

Um protótipo de um “carro voador” pessoal, sob a forma de um jato eléctrico, que eventualmente iria decolar e pousar verticalmente nos nossos quintais, foi desenvolvido por empreendedores de uma incubadora bávara. Uma empresa emergente em Darmstadt, na Alemanha, desenvolveu um sistema de endereço digital, baseado na localização, possibilitando a localização e entrega de mercadorias em locais remotos na África, onde ainda não existe um sistema de endereços.

Em Portugal, um drone inteligente entrega refeições quentes a habitantes isolados, além de voar encomendas sobre o tráfego lisboeta em hora de ponta.

Um jogo online de crowdsourcing, inventado por uma empresa emergente holandesa, reuniu 1200 jogadores para cartografar a área atingida pelo desastre nas Filipinas, após o Tufão Haiyan, em 2013, mostrando estradas e pontes fracturadas e orientando as equipas de emergência para rotas viáveis.

Para apoiar o crescimento por toda a Europa, disponibilizamos o nosso conhecimento e tecnologia para uso fora do sector espacial”, disse Jan Woerner, director-geral da ESA.

Para esse fim, criámos Centros de Incubação Empresarial para ajudar os jovens empresários e as empresas em fase de desenvolvimento a criar serviços inovadores, através do uso de serviços de satélite e tecnologia espacial.

Os nossos centros já ajudaram a criar mais de 500 novas empresas na Europa, criando muitos empregos de alta tecnologia e soluções competitivas que impulsionaram as economias regionais.”

Inovações para todos os setores

No sector da saúde, graças a uma empresa emergente no Reino Unido, as mulheres podem agora receber os resultados do seu rastreio ao cancro da mama em apenas 24 horas, em vez das típicas duas semanas. 

Uma ideia de uma empresa emergente alemã está a revolucionar o tratamento de infecções bacterianas em feridas, através da aplicação de “plasma frio”, decorrente de experiências na Estação Espacial Internacional.

Com um sistema de uma empresa emergente italiana, os jogos de futebol estão a ser analisados através de medições, em tempo real, da velocidade, aceleração e posições de cada jogador através de um dispositivo miniaturizado nas suas caneleiras.

Na aeronáutica, uma empresa emergente da França oferece aos pilotos e tripulação um elo de comunicação directo e imediato com os serviços terrestres, ao mesmo tempo que fornece internet sem fios para os computadores, tablets e telemóveis inteligentes dos passageiros.

Começámos a iniciativa da ESA ‘Business Incubation Center’ (BIC, Centro de Incubação Empresarial), em 2003, como parte do nosso Programa de Transferência de Tecnologia, para facilitar o empreendedorismo inovador e para criar novas empresas europeias, ao subsidiar os nossos investimentos em programas espaciais”, disse Franco Ongaro, Director de Tecnologia da ESA, Engenharia e Qualidade.

Empreendedores, empresas em fase de arranque e pequenas empresas vêm com as suas próprias ideias fantásticas. Nas incubadoras de empresas, apoiamo-los com a assessoria técnica da ESA, e dos nossos parceiros técnicos, e assessoria empresarial dos nossos parceiros comerciais, para começar e criar novas empresas viáveis na Europa.

Também trabalhamos para encontrar maneiras de colmatar o fosso de maturidade entre as ideias criativas e os planos empresariais realistas, para o desenvolvimento de empresas de sucesso.”

A tecnologia espacial torna-se tecnologia não-espacial

Anteriormente, as empresas emergentes focavam-se na adaptação de tecnologias avançadas, desenvolvidas para missões espaciais, enquanto que, hoje em dia, dois terços das empresas BIC da ESA usam sinais e dados de satélites, muitas vezes combinando-os com a tecnologia mais recente de outros campos, como telemóveis inteligentes e drones.

As aplicações de observação da Terra também estão em ascensão, à medida que os sistemas de navegação se tornam menos dominantes. As empresas emergentes desenvolveram ideias para ajudar os agricultores a reduzir os seus custos na agricultura de precisão, optimizar o rendimento e diminuir o uso de fertilizantes.

Através de iniciativas com parceiros nacionais, o Programa de Transferência de Tecnologia da ESA encoraja estudantes – tanto técnicos como empresários – jovens empresários e inventores a transformar as suas ideias em novas empresas europeias.

Concurso Europeu de Navegação por Satélite concentra-se em conceitos relacionados com Galileu, enquanto o Copernicus Masters apresenta novas propostas de observação da Terra.

ActInSpace reúne empresários e estudantes para encontrar ideias para o espaço em áreas empresariais terrestres e, em colaboração com escolas empresariais, como a Aliança Global para Educação em Gestão, são organizados seminários em torno da comercialização de tecnologia espacial.

Promover mudanças inovadoras

Nos nossos BICs da ESA, estamos prontos para assumir riscos para ajudar os jovens empreendedores com conceitos ou ideias ousadas, ao trazer o espaço para a Terra”, disse Frank M. Salzgeber, director do Programa de Transferência de Tecnologia da ESA.

As ideias audazes são, frequentemente, as que trazem grandes mudanças e melhorias para a nossa sociedade e, com esse espírito, também investimos nessas ideias, muitas vezes menos tradicionais.

Já investimos 30 milhões de euros, desde 2006, e unimos forças com parceiros nacionais e financiadores para impulsionar o financiamento dos programas espaciais europeus, para criar novos negócios e crescimento na Europa.”

O Espaço 4.0 – a evolução do sector espacial numa nova era – terá um efeito sobre como virar o espaço para outros sectores, com a ESA a apoiar continuamente a interacção entre governos, sector privado, sociedade e política, através dos seus centros de incubação de empresas locais.

Estas soluções espaciais e subsídios estão a criar novas empresas com empregos de alta tecnologia, fortalecendo a economia europeia e a nossa competitividade mundial”, sublinhou Jan Woerner. “Mais do que isso, estas novas tecnologias também nos ajudam a proteger a Terra e a desenvolver um futuro sustentável para a próxima geração.”

Sobre o Programa de Transferência de Tecnologia da ESA e os seus BICs

O Gabinete do Programa de Transferência de Tecnologia está a fortalecer a indústria europeia e a melhorar as nossas vidas, reutilizando os desenvolvimentos de tecnologia espacial e dados de satélite em aplicações e sectores terrestres. A transferência é reforçada por uma rede europeia de corretores de tecnologia nacionais e uma rede de Centros de Incubação Empresarial da ESA.

Iniciada em 2003, a rede de incubação crescerá para 18 centros até ao final de 2017, nos Países Baixos, Alemanha, Itália, Reino Unido, Bélgica, França, Espanha, Portugal, Suécia, República Checa, Irlanda, Suíça e Áustria, e com a Estónia e a Finlândia que abrirão ainda este ano. Há mais em preparação.

Em meados de 2017, as incubadoras tinham promovido mais de 500 novos empreendimentos, criando empregos de alta tecnologia por toda a Europa, sendo adicionados 140 novos empreendimentos a cada ano.

Inspiram e apoiam empresários para transformar ideias de negócios ligadas ao espaço em empresas comerciais, com base em empresas subsidiárias, para aplicações terrestres de tecnologia espacial, serviços de satélite e propriedades intelectuais da ESA. Geralmente hospedadas por dois anos, às empresas em fase de arranque são facultados conhecimentos técnicos, suporte ao desenvolvimento de negócios, capital-semente e acesso a redes empresariais.

Saiba mais sobre o Programa de Transferência de Tecnologia da ESA em www.esa.int/ttp

Saiba mais sobre os Centros de Incubação Empresarial da ESA em www.esa.int/bic

Saiba mais sobre as empresas emergentes do ESA BIC em https://spacesolutions.esa.int/

Notícia e imagens: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

Tags:  

Deixe um comentário