EgyptSat-2 lançado com sucesso desde Baikonur



EgyptSat-2_2014-04-16_17-20-07

O satélite de detecção remota egípcio EgyptSat-2 foi colocado em órbita com sucesso a partir de Baikonur. O lançamento teve lugar às 1620:00UTC do dia 16 de Abril de 2014 e foi levado a cabo pelo foguetão 11A511U Soyuz-U (E15000-143) a partir da Plataforma de Lançamento PU-6 do Complexo de Lançamento LC31 (17P32-6).

Também designado MisrSat-2, o satélite EgypSat-2 é o segundo satélite de detecção remota do Egipto que foi construído juntamente entre a Autoridade Nacional Egípcia para a Detecção Remota e Ciências Espaciais e a Corporação RKK Energia ‘Sergei Korolev’.

O satélite terá uma resolução de 1 metro em modo pancromático e 4 metros em modo multiespectral. O seu tempo de vida útil em órbita será de 11 anos. No lançamento o satélite tinha uma massa de 1.050 kg.egyptsat-2

O satélite que está equipado com três painéis solares e baterias para o armazenamento e fornecimento de energia, irá operar numa órbita circular a 700 km de altitude com uma inclinação de 51,6º.

Apesar de a missão ser vista como sendo simplesmente de detecção remota, a verdade é que o desenvolvimento do satélite bem como os preparativos para o lançamento, foram levados a cabo sobre um manto de secretismo o que leva a apontar para a possibilidade de o veículo a ser colocado em órbita ter uma aplicação profundamente militar.

EgyptSat-2_2014-04-16_16-14-59

Lançamento

Com os preparativos finais e a contagem decrescente a decorrerem sem problemas, o lançamento do EgyptSat-2 teria lugar às 1620:00UTC. Na plataforma entram em ignição os motores do Blok-A, o estágio central (ou segundo estágio) e os motores dos quatro propulsores laterais (primeiro estágio). Estes quatro propulsores vão-se separam-se a T+118s, com o estágio central a manter a sua ignição. A T+160s dá-se a separação da carenagem de protecção e a T+300s ocorre o final da queima e a separação do estágio Blok-A. Nesta fase ocorre também a separação da secção inter-estágio e a ignição do estágio Blok-I que coloca o satélite na sua órbita operacional.

EgyptSat-2_2014-04-16_15-25-06

 11A511U Soyuz-U

O foguetão 11A511U Soyuz-U (11A511У Союз-У) é a versão do lançador 11A511 Soyuz, mais utilizada pela Rússia para colocar em órbita os mais variados tipos de satélites. Pertencente à família do R-7, o Soyuz-U também tem as designações SS-6 Sapwood (NATO), SL-4 (departamento de Defesa dos Estados Unidos), A-2 (Designação Sheldom). O Soyuz-U é fabricado pelo Centro Espacial Estatal Progress de Produção e Pesquisa em Foguetões (TsSKB Progress) em Samara, sobre contrato com a agência espacial russa.

Soyuz-UO foguetão 11A511U Soyuz-U com o cargueiro Progress M-M tem um peso de 313.000 kg no lançamento, pesando aproximadamente 297.000 kg sem a sua carga. Sem combustível o veículo atinge os 26.500 kg (contando com a ogiva de protecção da carga). O foguetão tem uma altura máxima de 36,5 metros (sem o módulo orbital). É capaz de colocar uma carga de 6.855 kg numa órbita média a 220 km de altitude e com uma inclinação de 51,6º em relação ao equador terrestre. No total desenvolve uma força de 410.464 kgf no lançamento, tendo uma massa total de 297.400 kg. O seu comprimento atinge os 51,1 metros e a sua envergadura com os quatro propulsores laterais é de 10,3 metros.

O módulo orbital (onde está localizada a carga a transportar) pode ter uma altura entre os 7,31 metros e os 10,14 metros dependendo da carga. O diâmetro máximo da sua secção cilíndrica varia entre os 2,7 metros e os 3,3 metros (dependendo da carga a transportar). O foguetão possui um sistema de controlo analógico e tem uma precisão na inserção orbital de 10 km em respeito à altitude, 6 segundos em respeito ao período orbital e de 2’ no que diz respeito ao ângulo de inclinação orbital. É um veículo de três estágios, sendo o primeiro estágio constituído por quatro propulsores laterais a combustível líquido designados Blok B, V, G e D. Cada propulsor tem um peso de 43.400 kg, pesando 3800 kg sem combustível. O seu comprimento máximo é de 19,8 metros e a sua envergadura é de 3,82 metros. O tanque de propolente (querosene e oxigénio) tem um diâmetro de 2,68 metros. Cada propulsor tem como componentes auxiliares as unidades de actuação das turbo-bombas (peróxido de hidrogénio) e os componentes auxiliares de pressurização dos tanques de propolente (nitrogénio).

Cada propulsor tem um motor RD-117 e o tempo de queima é de cerca de 118 s. O RD-117 desenvolve 101.130 kgf no vácuo durante 118 s. O seu Ies é de 314 s e o Ies-nm é de 257 s, sendo o Tq de 118 s. Cada motor tem um peso de 1.200 kg, um diâmetro de 1,4 metros e um comprimento de 2,9 metros. Têm quatro câmaras de combustão que desenvolvem uma pressão no interior de 58,50 bar. Este motor foi desenhado por Valentin Glushko.

O Blok A constitui o corpo principal do lançador e é o segundo estágio, estando equipado com um motor RD-118. Tendo um peso bruto de 99500 kg, este estágio pesa 6.550 kg sem combustível e é capaz de desenvolver 99.700 kgf no vácuo. Tem um Ies de 315 s e um Tq de 280s. Como propolentes usa o LOX e o querosene (capazes de desenvolver um Isp-nm de 248 s). O Blok A tem um comprimento de 27,1 metros e um diâmetro de 2,95 metros. O diâmetro máximo dos tanques de propolente é de 2,66 metros.

EgyptSat-2 02Este estágio tem como componentes auxiliares as unidades de actuação das turbo-bombas (peróxido de hidrogénio) e os componentes auxiliares de pressurização dos tanques de propolente (nitrogénio). O motor RD-118 foi desenhado por Valentin Glushko nos anos 60. É capaz de desenvolver uma força de 101.632 kgf no vácuo, tendo um Ies de 315 s e um Ies-nm de 248 s. O seu tempo de queima é de 286 s. O peso do motor é de 1.400 kg, tendo um diâmetro de 1,4 metros, um comprimento de 2,9 metros. As suas quatro câmaras de combustão desenvolvem uma pressão de 51,00 bar.

EgyptSat-2 03O terceiro e último estágio do lançador é o Blok I equipado com um motor RD-0110. Tem um peso bruto de 25.300 kg e sem combustível pesa 2.710 kg. É capaz de desenvolver 30.400 kgf e o seu Ies é de 330 s, tendo um tempo de queima de 230 s. Tem um comprimento de 6,7 metros (podendo atingir os 9,4 metros dependendo da carga a transportar) e um diâmetro de 2,66 metros (com uma envergadura de 2,95 metros), utilizando como propolentes o LOX e o querosene. O motor RD-0110, também designado RD-461, foi desenhado por Semyon Ariyevich Kosberg. Tem um peso de 408 kg e possui quatro câmaras de combustão que desenvolvem uma pressão de 68,20 bar. No vácuo desenvolve uma força de 30.380 kgf, tendo um Ies de 326 s e um tempo de queima de 250 s. Tem um diâmetro de 2,2 metros e um comprimento de 1,6 metros.

Estatísticas

– Lançamento orbital: 5355

– Lançamento orbital com sucesso: 5008

– Lançamento orbital Rússia: 3130

– Lançamento orbital Rússia com sucesso: 2978

– Lançamento orbital desde Baikonur: 1421

– Lançamento orbital desde Baikonur com sucesso: 1338

A seguinte tabela mostra os totais de lançamentos executados este ano em relação aos previstos para cada polígono à data deste lançamento: 1ª coluna – lançamentos efectuados; 2ª coluna – lançamentos previstos à data; 3ª coluna – satélites colocados em órbita:

Baikonur – 6 / 31 / 8

Plesetsk – 1 / 12 / 1

Dombarovskiy – 0 / 4 / 0

Cabo Canaveral AFS – 4 / 23 / 4

Wallops Island MARS – 1 / 3 / 34

Vandenberg AFB – 1 / 3 / 1

Kauai TF – 0 / 1 / 0

Jiuquan – 1 / 2* / 1

Xichang – 0 / 5* / 0

Taiyuan – 0 / 3* / 0

Tanegashima – 1 / 5 / 8

Kourou – 3 / 14 / 5

Satish Dawan, SHAR – 2 / 5 / 2

Odyssey – 0 / 1 / 0

Palmachin – 1 / 1 / 1

* Valores não precisos

Dos lançamentos bem sucedidos levados a cabo 33,3% foram realizados pela Rússia; 28,6% pelos Estados Unidos (incluindo ULA, SpaceX e Orbital SC); 4,8% pela China; 14,3% pela Arianespace; 4,8% pelo Japão, 9,5 % pela Índia e 4,8% por Israel.

Os próximos cinco lançamentos orbitais previstos são (horas UTC):

18 Abr (1925:00) – Falcon-9 v1.1 – Cabo Canaveral AFS, SLC-40 – Dragon SpX-3 (CRS3); All-Star-THEIA; KickSat-1 (com 104 Sprites); SporeSat; TSAT (TestSat-Lite); PhoneSat-2.5

28 Abr (0425:00) – 8K82KM Proton-M/Briz-M (93546/99548) – Baikonur, LC81 PU-24 – Luch-5V; Kazsat-3

29 Abr (0235:00) – Vega (VV03) – CSG Kourou, ZLV – KazEOSat-2 (DZZ-HR/HRES)

30 Abr (?) (????:??) – Falcon-9 v1.1 – Cabo Canaveral AFS, SLC-40 – Orbcomm-G2 (x8)

07 Mai (????:??) – 14A14-1A Soyuz-2.1A (163) – GIK-1 Plesetsk, LC43/4 – Kobalt-M (11F695M n.º 564)

Imagens: Roscosmos

Deixe um comentário