Do espaço aos dados no Atlântico



A tecnologia espacial, a pesquisa oceânica, a gestão de dados e a educação científica estiveram reunidos sob um mesmo teto. Na ilha de Terceira, parte dos Açores, no meio do Oceano Atlântico, mais de 200 participantes reuniram-se para discutir como as entidades poderiam partilhar melhor os seus recursos para enfrentar os desafios do século XXI.

O Diálogo de Alto Nível Indústria-Ciência-Governo sobre ‘Atlantic Interactions’ foi organizado pelo Governo Português e pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), no âmbito de uma série de discussões sobre estes temas e outros; tais como recursos nacionais, alterações climáticas e dinâmica dos ecossistemas. Os participantes do evento incluíram delegações de quase duas dezenas de municípios, envolvendo governos, organizações multinacionais, academia e indústria.

A Agência Espacial Europeia, com o seu legado como organização intergovernamental; dedicada a resolver questões complexas através da cooperação internacional, esteve presente para fornecer a sua visão de como a cooperação pacífica pode ter resultados positivos.

Durante o discurso de encerramento deste workshop informal, Johann-Dietrich Woerner, Director-geral da ESA, reiterou a sua convicção de que “a cooperação à escala global se baseia nas competências dos vários parceiros, criadas e estimuladas através da concorrência”. Com relação ao sector espacial, afirmou: “O espaço é uma área de interesse mundial que atende à sociedade, à economia e à geopolítica, e tem enorme poder para fascinar e inspirar.”

A reunião conduziu a uma série de conclusões específicas nos quatro domínios de discussão; espaço, oceanos, dados e educação, os quais serão abordados num workshop subsequente, no Brasil, em finais de 2017.

Notícia e imagem: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

Tags:  

Deixe um comentário