Dione e Rhea aparecem como uma só

Às vezes, tudo depende da perspectiva. Esta imagem muito convincente de uma lua conjunta disfarçada de boneco de neve é, na verdade, duas luas saturnianas separadas – Dione e Rhea – tirada de tal ângulo pela nave espacial internacional Cassini, que aparecem como uma só.

Dione (topo) estava mais perto da aeronave no momento em que a imagem foi tirada, a cerca de 1,1 milhões de quilómetros, em comparação com Rhea (abaixo), que ficava a cerca de 1,6 milhões de quilómetros de Cassini. Dione tem um diâmetro de 1123 quilómetros e Rhea é maior, com um diâmetro de 1528 quilómetros, mas estas parecem ter um tamanho similar nesta imagem devido à diferença da distância.


As luas também orbitam Saturno a diferentes distâncias: Dione fica aproximadamente à mesma distância que a Lua da Terra e orbita em torno do planeta em apenas 2,7 dias, enquanto Rhea fica um pouco mais distante e tem uma órbita de 4,5 dias.

Dione tem uma grande cratera, denominada Evander, centrada na região polar sul, que permite que as duas luas se misturem perfeitamente nesta imagem. Têm também uma reflectividade similar, contribuindo para a aparência do boneco de neve, enquanto também apontam para uma composição de superfície comparável.

Dione é composta por cerca de um terço de rocha, compreendendo o núcleo, e dois terços de gelo, com a suspeita de um oceano na sub-superfície.

Curiosamente, a lua possui mais crateras no hemisfério que que se encontra virado na direcção oposta do movimento em comparação com o hemisfério que está voltado na direcção do movimento, em oposição ao que é esperado como o lado voltado para a frente da lua que deveria ser bombardeado com mais material. Este padrão incomum de crateras sugere que sofreu um impacto que girou a lua em torno de 180 graus.

Rhea é a segunda maior lua de Saturno, depois de Titã, e é semelhante a Dione em densidade, mas é cerca de um quarto de rocha misturada com três quartos de gelo – uma gigantesca bola de neve suja e congelada.

A imagem foi obtida no dia 27 de Julho de 2010 pela Cassini, em luz visível, usando a câmara de ângulo estreito. A resolução é de sete quilómetros por pixel em Dione e dez quilómetros por pixel em Rhea. Saturno está à direita e fora do campo de visão. A missão Cassini é um projecto cooperativo da NASA, ESA e a ASI, Agência Espacial da Itália. A missão foi concluída em Setembro de 2017.

Notícia e imagem: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

 

%d blogueiros gostam disto: