Cosmonautas russos realizam último passeio espacial de 2014



RUS EVA-49 01

Os cosmonautas russos Maxim Surayev e Alexander Samokutyayev realizaram a última actividade extraveícular de 2014, a 22 de Outubro, tendo como objectivo a remoção e ejecção de equipamentos não necessários.

O passeio espacial estava originalmente previsto para ter uma duração de seis horas e sete minutos, mas foi concluído muito mais cedo devido à forma rápida e coordenada com que os dois homens trabalharam no exterior da ISS.

A actividade extraveícular teve início às 1328UTC com a abertura da escotilha do módulo Pirs. Surayev envergava um fato extraveícular identificado com uma risca vermelha, enquanto que o fato de Samokutyayev estava identificado com uma risca azul. Ambos os homens realizavam a sua segunda actividade extraveícular.

RUS EVA-49 03

Após saírem do módulo Pirs, os dois homens deslocaram-se para o Plano II localizado na secção de maior diâmetro do módulo de serviço Zvezda. Aqui, desinstalaram a experiência Radiometriya a partir de uma plataforma universal de trabalho URM-D. Esta experiência estava em operação na estação desde Março de 2011, tendo fornecido dados que irão auxiliar no desenvolvimento de instrumentos para estudar a superfície terrestre a partir do espaço. A experiência não estava mais operacional pois a sua fonte de energia havia sofrido uma avaria e assim foi descartada na direcção posta ao sentido orbital da estação.

Uma vez descartada a experiência, os cosmonautas continuaram o trabalho na URM-D, removendo uma cobertura protectora da experiência Expose-R que foi instalada na fuselagem do Zvezda no anterior passeio espacial russo. Esta é uma experiência desenvolvida em conjunto pela ESA e pela Roscosmos que expõe materiais biológicos e orgânicos ao ambiente espacial. É uma experiência modular que pode ser recolhida para o interior da ISS para se trocar os seus componentes e novamente colocada no exterior da estação.

RUS EVA-49 02

Após a remoção da cobertura da Expose-R, os dois homens deslocaram-se de volta para o módulo Pirs e armazenaram ali a cobertura, obtendo fotografias e vídeo de vários painéis radiadores à medida que se deslocavam.

A partir da escotilha os cosmonautas procederam à recolha de equipamentos necessários para as próximas tarefas, nomeadamente a experiência Test e uma faca de AEV.

Os dois homens utilizaram então o guindaste Strela para se deslocaram do módulo Pirs para o módulo Poisk. O Poisk chegou à ISS em 2009 e para a sua acoplagem com o módulo Zvezda utilizou duas antenas Kurs-A. Como não há planos para separar o Poisk da ISS, as antenas não são mais necessárias. A tripulação utilizou então a faca AEV para cortar os cabos que ligavam a antena 2ASF1-2 com o módulo e removeram a antena. Depois, obtiveram fotografias do módulo e deslocaram-se para uma posição a partir da qual descartaram a antena de forma a que esta não voltasse a impactar na ISS. O mesmo procedimento foi repetido com a antena 2ASF1-1 que também foi descartada.

Finalmente, os dois homens deslocaram-se para a parte posterior do Pirs junto da escotilha n.º 2 onde utilizaram toalhas de algodão para obter amostras a partir da janela da escotilha para a experiência Test que são parte de uma investigação sobre crescimento microbiológico na fuselagem da secção russa da ISS. As amostras foram recolhidas para o interior da ISS no interior de um saco Ziploc. Posteriormente serão enviadas para a Terra.

Regressando ao interior da escotilha do Pirs, esta foi encerrada às 1706UTC terminando a actividade extraveícular com uma duração de 3 horas e 38 minutos.

Este foi o 184º passeio espacial dedicado à construção ou manutenção da estação espacial internacional, acumulando-se um total de 1.152 horas e 27 minutos de trabalho no exterior da ISS.

Imagens: Roscosmos

Deixe um comentário