Copernicus Sentinel-3B fornece as primeiras imagens

Menos de duas semanas após o lançamento, o satélite Copernicus Sentinel-3B forneceu as suas primeiras imagens da Terra. Superando as expectativas, este primeiro conjunto de imagens inclui o pôr do sol sobre a Antártida, gelo marinho no Ártico e uma panorâmica do norte da Europa.

A primeira imagem, obtida no dia 7 de maio às 10:33 GMT (12:33 CEST), mostra a transição entre o dia e a noite sobre o Mar de Weddell, na Antártida. O satélite também fotografou redemoinhos de gelo marinho ao largo da Gronelândia, no mesmo dia. Outra, neste primeiro conjunto de imagens, oferece uma visão rara e sem nuvens do norte da Europa.


Estas foram obtidas pelo instrumento de cor terrestre e oceânica do satélite, que apresenta 21 faixas distintas, uma resolução de 300 m e uma largura de faixa de 1270 km. O instrumento pode ser usado para monitorizar a produtividade biológica aquática e a poluição marinha e, sobre o solo, pode ser utilizado para monitorizar a saúde da vegetação.

Josef Aschbacher, Diretor de Programas de Observação da Terra da ESA, disse: “O lançamento do Sentinel-3B completou o primeiro lote de Sentinels que estamos a remeter para Copernicus.

Terminámos o lançamento e a fase inicial da órbita num tempo recorde e, agora, estamos a dar início à tarefa de comissionar o satélite para o serviço.

Redemoinhos na Gronelândia

Estas primeiras imagens do instrumento de cor terrestre e oceânica já mostram como o satélite está preparado para desempenhar o seu papel de fornecer um fluxo de dados ambientais de alta qualidade para melhorar vidas, impulsionar a economia e proteger o nosso mundo.”

O satélite Sentinel-3B foi lançado da Rússia no dia 25 de Abril, e junta-se ao seu irmão gémeo, o Sentinel-3A, em órbita. Este par de satélites aumenta a cobertura e o fornecimento de dados para o programa Copernicus da União Europeia.

Como a missão laboriosa de Copernicus, os dois satélites carregam o mesmo conjunto de instrumentos para medir, sistematicamente, os oceanos, o solo, o gelo e a atmosfera da Terra.

Sobre os oceanos, mede a temperatura, a cor e a altura da superfície do mar, bem como a espessura do gelo marinho. Estas medições são utilizadas, por exemplo, para monitorizar mudanças no clima da Terra e para aplicações mais práticas, como a monitorização da poluição marinha.

Na parte terrestre, esta missão inovadora monitoriza incêndios florestais, mapeia a forma como o solo é usado, verifica a saúde da vegetação e mede a altura dos rios e lagos.

Norte da Europa

A Comissária Europeia para o Mercado Interno, Indústria, Empreendedorismo e PME, Elzbieta Bienkowska, disse: “Este novo satélite irá fornecer imagens valiosas de como os nossos oceanos e solos estão a mudar.

Isto não só irá acelerar a resposta a desastres naturais, mas também criará oportunidades de negócios. A observação da Terra é um mercado maior do que se imagina – um motor para descobertas de pesquisa, um provedor de empregos altamente qualificados e um fomentador de aplicações e serviços inovadores.”

Bruno Berruti, Director do Projecto Sentinel-3 da ESA, disse: “Estamos extremamente satisfeitos por ver estas primeiras imagens, que mostram que o satélite está em boas condições de saúde.

A ESA vai passar os próximos cinco meses a calibrar cuidadosamente os instrumentos e a comissionar o satélite para o serviço, antes de ser entregue à Eumetsat, para operações de rotina.”

Durante esta fase de comissão, os dois satélites Sentinel-3 serão voados numa formação em tandem, separados por cerca de 30 segundos.

Lançamento do Sentinel-3B

O Sentinel-3B será então dividido em fases para alcançar a sua posição final – voando na mesma órbita, mas ajustado para ser separado por 140 ° em relação ao Sentinel-3A.

Uma vez comissionado, a ESA entregará as operações de satélite para a Eumetsat. Será, então, gerido em conjunto com a ESA, gerando os produtos terrestres, e a Eumetsat os produtos marinhos, para aplicação através dos serviços Copernicus.

Alain Ratier, Diretor-geral da Eumetsat, acrescentou: “A constelação Sentinel-3 estabelece a espinha dorsal europeia de um sistema global de monitorização oceânica baseada no espaço.

Estas primeiras imagens são a primeira demonstração que o Sentinel-3B cumprirá a sua promessa de inaugurar uma nova era para a oceanografia operacional e benefícios contínuos para a segurança humana, empresas e indústria.

Amplificarão os benefícios da missão Sentinel 3 para a previsão oceânica e economia azul.”

O Sentinel-3B é o sétimo satélite Sentinel lançado para o programa Copernicus. Cada missão possui diferentes tecnologias de ponta para fornecer um fluxo de imagens e dados complementares para a monitorização do meio ambiente.

Notícia e imagens: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

 

%d blogueiros gostam disto: