China lança Yaogan Weixing-28



лªÉçÕÕƬ£¬Ì«Ô­£¬2015Äê11ÔÂ8ÈÕ     ÎÒ¹ú³É¹¦·¢ÉäÒ£¸Ð¶þÊ®°ËºÅÎÀÐÇ     11ÔÂ8ÈÕ15ʱ06·Ö£¬ÎÒ¹úÔÚÌ«Ô­ÎÀÐÇ·¢ÉäÖÐÐÄÓó¤Õ÷ËĺÅÒÒÔËÔØ»ð¼ý³É¹¦½«Ò£¸Ð¶þÊ®°ËºÅÎÀÐÇ·¢ÉäÉý¿Õ¡£´Ë´Î·¢ÉäµÄÒ£¸ÐÎÀÐÇÓÉÖйú¿Õ¼ä¼¼ÊõÑо¿ÔºÑÐÖÆ£¬Ö÷ÒªÓÃÓÚ¿ÆѧÊÔÑé¡¢¹úÍÁ×ÊÔ´Æղ顢ũ×÷Îï¹À²ú¼°·ÀÔÖ¼õÔÖµÈÁìÓò¡£³¤Õ÷ËĺÅÒÒÔËÔØ»ð¼ýÓÉÖйúº½Ìì¿Æ¼¼¼¯ÍŹ«Ë¾ËùÊôÉϺ£º½Ìì¼¼ÊõÑо¿ÔºÑÐÖÆ£¬ÕâÊdz¤Õ÷ϵÁÐÔËÔØ»ð¼ýµÄµÚ217´Î·ÉÐС£     лªÉç¼ÇÕß ¹ùêÅ Éã

A China levou a cabo o lançamento do satélite Yaogan Weixing-28 a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan. O lançamento teve lugar às 0706:04,806UTC do dia 8 de Novembro de 2015 utilizando um foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B a partir do Complexo de Lançamento LC9.

Todas as fases do lançamento decorreram como previsto e o satélite foi colocado na sua órbita predeterminada.

Como é usual para este tipo de missões, os media oficiais Chineses referem o Yaogan-28 como sendo um satélite de detecção remota que será utilizado para experiências científicas, observação do solo, determinação de colheitas e monitorização de desastres naturais.

Da mesma forma, e como foi o caso em missões anteriores da série Yaogan Weixing, os analistas apontam para que estes satélites sejam utilizados para fins militares. Tal como foi o caso da União Soviética (e numa escala mais pequena com a Rússia) com a utilização da designação ‘Cosmos’, o termo ‘Yaogan’ é utilizado para esconder a verdadeira natureza destes veículos.

Yaogan-28 4

Yaogan-28 5

O que é o Yaogan Weixing-28?

Antes do lançamento deste novo satélite Chinês, especulava-se sobre que tipo de veículo seria colocado em órbita. O facto de ser lançado desde Taiyuan e utilizando um foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B, apontava para a possibilidade deste ser o terceiro satélite JB-11 Jianbing-11.

Os satélites JB-11 são desenvolvidos pela Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST) e são satélite de observação electr-óptica de 4ª geração baseados na plataforma Phonex Eye-2, sendo satélite capaz de obter imagens em alta resolução, além de transportar uma carga de observação de infravermelhos.

O primeiro lançamento de um satélite deste tipo teve lugar a 10 de Maio de 2012 quando o satélite Yaogan Weixing-14 (38327 2012-21A) foi colocado em órbita desde Taiyuan pelo foguetão Chang Zheng-4B (Y12).

Ao se analisar os parâmetros orbitais do Yaogan-28 e da carenagem de protecção que foi utilizada no lançamento, poderemos estar na presença do satélite que irá substituir o veículo Yaogan-14.

Yaogan-28 6

Yaogan-28 1

O foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B

Desenvolvido pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai, a família de lançadores Chang Zheng-4 é utilizada para a colocação de satélites em órbitas polares e órbitas sincronizadas com o Sol. São lançadores a três estágios de propolentes líquidos cujas raízes se encontram no foguetão FB-1 Feng Bao-1. A família destes lançadores consiste em três variantes: CZ-4A Chang Zheng-4A, CZ-4B Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C. Após o desenvolvimento do Feng Bao-1, a Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai foi incumbida do desenvolvimento do CZ-4. Aparentemente, este lançador seria um veículo suplente para o CZ-3B Chang Zheng-3B, com os dois primeiros estágios do CZ-4 a serem basicamente idênticos aos do foguetão CZ-3 Chang Zheng-3. O terceiro estágio do CZ-4 Chang Zheng-4 foi inteiramente desenvolvido pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai.

Após o sucesso do CZ-3B, a versão CZ-4 foi abandonada em 1982 e baseado no seu desenho foi introduzido o CZ-4A Chang Zheng-4A que é geralmente idêntico à primeira versão mas tendo uma massa no lançamento ligeiramente inferior (O CZ-4 Chang Zheng-4 tinha uma massa de 248.962 kg enquanto que o CZ-4A Chang Zheng-4A tinha uma massa de 241.092 kg.). O desenvolvimento do foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B teve início em Fevereiro de 1989, com o primeiro lançamento previsto para ter lugar em 1997 mas acabando por só se realizar em 1999.

cz-4b_2014-08-18_18-26-05

O CZ-4B Chang Zheng-4B tem uma carenagem de protecção de maiores dimensões; o controlo electromecânico original foi substituído por um controlo electrónico; os sistemas de telemetria, seguimento, controlo e de auto-destruição foram melhorados e substituídos por dispositivos de menores dimensões; procedeu-se a uma revisão do desenho dos escapes dos motores do segundo estágio para melhor desempenho a elevada altitude; foi introduzido um sistema de gestão de consumo de propolente para o segundo estágio com o objectivo de reduzir o propolente residual e assim aumentar a capacidade de carga; e foi introduzido um sistema de ejecção de propolente para o terceiro estágio. É capaz de colocar uma carga de 4.200 kg numa órbita terrestre baixa, 2.800 kg numa órbita sincronizada com o Sol ou 1.500 kg para uma órbita de transferência para a órbita geossíncrona. O CZ-4B pode utilizar duas carenagens: uma com um comprimento de 7,12 metros, diâmetro de 2,90 metros e um peso de 800 kg, e outra com um comprimento de 8,48 metros, diâmetro de 3,35 metros e um peso de 800 kg.

Uma versão equipada com oito propulsores laterais de combustível sólido foi estudada pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai. O foguetão Chang Zheng-4B-8S teria uma massa de 270.000 kg no lançamento e seria capaz de colocar 2.600 kg numa órbita polar ou sincronizada com o Sol.

Yaogan-28 3

лªÉçÕÕƬ£¬Ì«Ô­£¬2015Äê11ÔÂ8ÈÕ     ÎÒ¹ú³É¹¦·¢ÉäÒ£¸Ð¶þÊ®°ËºÅÎÀÐÇ     11ÔÂ8ÈÕ15ʱ06·Ö£¬ÎÒ¹úÔÚÌ«Ô­ÎÀÐÇ·¢ÉäÖÐÐÄÓó¤Õ÷ËĺÅÒÒÔËÔØ»ð¼ý³É¹¦½«Ò£¸Ð¶þÊ®°ËºÅÎÀÐÇ·¢ÉäÉý¿Õ¡£´Ë´Î·¢ÉäµÄÒ£¸ÐÎÀÐÇÓÉÖйú¿Õ¼ä¼¼ÊõÑо¿ÔºÑÐÖÆ£¬Ö÷ÒªÓÃÓÚ¿ÆѧÊÔÑé¡¢¹úÍÁ×ÊÔ´Æղ顢ũ×÷Îï¹À²ú¼°·ÀÔÖ¼õÔÖµÈÁìÓò¡£³¤Õ÷ËĺÅÒÒÔËÔØ»ð¼ýÓÉÖйúº½Ìì¿Æ¼¼¼¯ÍŹ«Ë¾ËùÊôÉϺ£º½Ìì¼¼ÊõÑо¿ÔºÑÐÖÆ£¬ÕâÊdz¤Õ÷ϵÁÐÔËÔØ»ð¼ýµÄµÚ217´Î·ÉÐС£     лªÉç¼ÇÕß ¹ùêÅ Éã

лªÉçÕÕƬ£¬Ì«Ô­£¬2015Äê11ÔÂ8ÈÕ     ÎÒ¹ú³É¹¦·¢ÉäÒ£¸Ð¶þÊ®°ËºÅÎÀÐÇ     11ÔÂ8ÈÕ15ʱ06·Ö£¬ÎÒ¹úÔÚÌ«Ô­ÎÀÐÇ·¢ÉäÖÐÐÄÓó¤Õ÷ËĺÅÒÒÔËÔØ»ð¼ý³É¹¦½«Ò£¸Ð¶þÊ®°ËºÅÎÀÐÇ·¢ÉäÉý¿Õ¡£´Ë´Î·¢ÉäµÄÒ£¸ÐÎÀÐÇÓÉÖйú¿Õ¼ä¼¼ÊõÑо¿ÔºÑÐÖÆ£¬Ö÷ÒªÓÃÓÚ¿ÆѧÊÔÑé¡¢¹úÍÁ×ÊÔ´Æղ顢ũ×÷Îï¹À²ú¼°·ÀÔÖ¼õÔÖµÈÁìÓò¡£³¤Õ÷ËĺÅÒÒÔËÔØ»ð¼ýÓÉÖйúº½Ìì¿Æ¼¼¼¯ÍŹ«Ë¾ËùÊôÉϺ£º½Ìì¼¼ÊõÑо¿ÔºÑÐÖÆ£¬ÕâÊdz¤Õ÷ϵÁÐÔËÔØ»ð¼ýµÄµÚ217´Î·ÉÐС£     лªÉç¼ÇÕß ¹ùêÅ Éã

Dados Estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 5493

– Lançamento orbital com sucesso: 5141

– Lançamento orbital China: 229

– Lançamento orbital China com sucesso: 217

– Lançamento orbital desde Taiyuan: 59

– Lançamento orbital desde Taiyuan com sucesso: 55

– Lançamento orbital desde Taiyuan em 2015: 4

Ao se referir a ‘lançamentos com sucesso’ significa um lançamento no qual algo atingiu a órbita terrestre, o que por si só pode não implicar o sucesso do lançamento ou da missão em causa (como foi o caso do lançamento do Progress M-27M).

A seguinte tabela mostra os totais de lançamentos executados este ano em relação aos previstos para cada polígono à data deste lançamento (os valores referentes aos lançamentos por parte da China não são precisos).

2015-064 1

2015-064 2

Dos lançamentos bem sucedidos levados a cabo: 28,8% foram realizados pela Rússia; 24,2% pelos Estados Unidos (incluindo ULA, SpaceX e Orbital SC); 21,2% pela China; 13,6% pela Arianespace; 4,5% pelo Japão, 6,1% pela Índia e 1,5% pelo Irão.

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

10 Nov (2134:07) – Ariane-5ECA (L581/VA227) – CSG Kourou, ELA3 – Badr-7 (Arabsat-6B), GSAT-15

17 Nov (????:??) – 14A14-1B Soyuz-2-1B/Fregat-M (76012227 (?)/????-??) – GIK-1 Plesetsk, LC43/3 – EKS n.º 1 ‘Tundra’

21 Nov (????:??) – CZ-3B Chang Zheng-3B/G2 – Xichang, LC2- LaoSat-1

24 Nov (0623:00) – H-2A/204 (F29) – Tanegashima, Yoshinobu LP1 – Telstar 12 VANTAGE

1 Dez (0415:00) – Vega (VV06) – CSG Kourou, ZLV – LISA Pathfinder

Deixe um comentário