China lança Yaogan Weixing-26 desde Taiyuan



Yaogan-26 04A China levou a cabo o lançamento do satélite Yaogan Weixing-26 a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan. O lançamento teve lugar às 0322:04,521UTC do dia 27 de Dezembro de 2014 utilizando um foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B a partir do Complexo de Lançamento LC9.

Todas as fases do lançamento decorreram como previsto e o satélite foi colocado na sua órbita predeterminada.

Como é usual para este tipo de missões, os media oficiais Chineses referem o Yaogan-26 como sendo um satélite de detecção remota que será utilizado para experiências científicas, observação do solo, determinação de colheitas e monitorização de desastres naturais.

Da mesma forma, e como foi o caso em missões anteriores da série Yaogan Weixing, os analistas apontam para que estes satélites sejam utilizados para fins militares. Tal como foi o caso da União Soviética (e numa escala mais pequena com a Rússia) com a utilização da designação ‘Cosmos’, o termo ‘Yaogan’ é utilizado para esconder a verdadeira natureza destes veículos.

Yaogan-26 05

£¨Ð»ªÖ±»÷£©£¨1£©ÎÒ¹ú³É¹¦·¢ÉäÒ£¸ÐÎÀÐǶþÊ®ÁùºÅ

O que é o Yaogan Weixing-26?

Antes do lançamento deste novo satélite Chinês, especulava-se sobre que tipo de veículo seria colocado em órbita. O facto de ser lançado desde Taiyuan e utilizando um foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B, apontava para a possibilidade deste ser o segundo satélite JB-11 Jianbing-11.

Os satélites JB-11 são desenvolvidos pela Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST) e são satélite de observação electr-óptica de 4ª geração baseados na plataforma Phonex Eye-2, sendo satélite capaz de obter imagens em alta resolução, além de transportar uma carga de observação de infravermelhos.

O primeiro lançamento de um satélite deste tipo teve lugar a 10 de Maio de 2012 quando o satélite Yaogan Weixing-14 (38327 2012-21A) foi colocado em órbita desde Taiyuan pelo foguetão Chang Zheng-4B (Y12).

No entanto, ao se analisar os parâmetros orbitais do Yaogan-26 e da carenagem de protecção que foi utilizada no lançamento, poderemos estar na presença de uma nova série de satélites de observação Chineses.

Os primeiros parâmetros orbitais do Yaogan-26 indicam que o satélite se encontra numa órbita com um perigeu a 485km, apogeu a 491 km e inclinação orbital de 97,44º. Estes parâmetros são utilizados pelos satélites JB-10 Jianbing-10 (Yaogan-5, Yaogan-12 e Yaogan-21). Estes são satélites de observação electro-óptica de 2º geração com um sistema de observação de pequena angular. Sendo também desenvolvidos pelo CAST, estes satélites são também baseados na plataforma Phoenix Eye-2.

No entanto, a presença de uma carenagem de maiores dimensões poderá indicar que o novo satélites Yaogan-26 possa ser uma melhoria em relação aos satélites JB-10 anteriores.

£¨Ð»ªÖ±»÷£©£¨2£©ÎÒ¹ú³É¹¦·¢ÉäÒ£¸ÐÎÀÐǶþÊ®ÁùºÅ

Yaogan-26 01

O foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B

Desenvolvido pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai, a família de lançadores Chang Zheng-4 é utilizada para a colocação de satélites em órbitas polares e órbitas sincronizadas com o Sol. São lançadores a três estágios de propolentes líquidos cujas raízes se encontram no foguetão FB-1 Feng Bao-1. A família destes lançadores consiste em três variantes: CZ-4A Chang Zheng-4A, CZ-4B Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C. Após o desenvolvimento do Feng Bao-1, a Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai foi incumbida do desenvolvimento do CZ-4. Aparentemente, este lançador seria um veículo suplente para o CZ-3B Chang Zheng-3B, com os dois primeiros estágios do CZ-4 a serem basicamente idênticos aos do foguetão CZ-3 Chang Zheng-3. O terceiro estágio do CZ-4 Chang Zheng-4 foi inteiramente desenvolvido pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai.

Após o sucesso do CZ-3B, a versão CZ-4 foi abandonada em 1982 e baseado no seu desenho foi introduzido o CZ-4A Chang Zheng-4A que é geralmente idêntico à primeira versão mas tendo uma massa no lançamento ligeiramente inferior (O CZ-4 Chang Zheng-4 tinha uma massa de 248.962 kg enquanto que o CZ-4A Chang Zheng-4A tinha uma massa de 241.092 kg.). O desenvolvimento do foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B teve início em Fevereiro de 1989, com o primeiro lançamento previsto para ter lugar em 1997 mas acabando por só se realizar em 1999.

cz-4b_2014-08-18_18-26-05

O CZ-4B Chang Zheng-4B tem uma carenagem de protecção de maiores dimensões; o controlo electromecânico original foi substituído por um controlo electrónico; os sistemas de telemetria, seguimento, controlo e de auto-destruição foram melhorados e substituídos por dispositivos de menores dimensões; procedeu-se a uma revisão do desenho dos escapes dos motores do segundo estágio para melhor desempenho a elevada altitude; foi introduzido um sistema de gestão de consumo de propolente para o segundo estágio com o objectivo de reduzir o propolente residual e assim aumentar a capacidade de carga; e foi introduzido um sistema de ejecção de propolente para o terceiro estágio. É capaz de colocar uma carga de 4.200 kg numa órbita terrestre baixa, 2.800 kg numa órbita sincronizada com o Sol ou 1.500 kg para uma órbita de transferência para a órbita geossíncrona. O CZ-4B pode utilizar duas carenagens: uma com um comprimento de 7,12 metros, diâmetro de 2,90 metros e um peso de 800 kg, e outra com um comprimento de 8,48 metros, diâmetro de 3,35 metros e um peso de 800 kg.

Uma versão equipada com oito propulsores laterais de combustível sólido foi estudada pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai. O foguetão Chang Zheng-4B-8S teria uma massa de 270.000 kg no lançamento e seria capaz de colocar 2.600 kg numa órbita polar ou sincronizada com o Sol.

Dados Estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 5424

– Lançamento orbital com sucesso: 5075

– Lançamento orbital China: 215

– Lançamento orbital China com sucesso: 203

– Lançamento orbital desde Taiyuan: 55

– Lançamento orbital desde Taiyuan com sucesso: 51

– Lançamento orbital desde Taiyuan em 2014: 6

A seguinte tabela mostra os totais de lançamentos executados este ano em relação aos previstos para cada polígono à data deste lançamento: 1ª coluna – lançamentos efectuados (lançamentos fracassados); 2ª coluna – lançamentos previstos à data; 3ª coluna – satélites lançados:

Baikonur – 20 (1) / 21 / 26

Plesetsk – 9 / 9 / 13

Dombarovskiy – 2 / 2 / 42

Cabo Canaveral AFS – 16 / 16 / 29

Wallops Island MARS – 3 (1) / 3 / 63

Vandenberg AFB – 4 / 4 / 4

Jiuquan – 8 / 8 / 10

Xichang – 1 / 2 / 1

Taiyuan – 6 / 6 / 8

Tanegashima – 4 / 4 / 18

Kourou – 11 / 11 / 23

Satish Dawan, SHAR – 4 / 4 / 8

Odyssey – 1 / 1 / 1

Palmachim – 1 / 1 / 1

* Valores não precisos

Dos lançamentos bem sucedidos levados a cabo: 34,1% foram realizados pela Rússia; 25,0% pelos Estados Unidos (incluindo ULA, SpaceX e Orbital SC); 17,0% pela China; 12,5% pela Arianespace; 4,5% pelo Japão, 4,5% pela Índia, 1,1% por Israel e 1,1% pela Sea Launch.

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

27 Dez (2137:49) – 8K82KM Proton-M/Briz-M (6304287978 93549/99552) – Baikonur, LC200 PU-29 – Astra-2G

31 Dez (0102:00) – CZ-3A Chang Zheng-3A (Y24) – Xichang, LC2 – FY-2G Fengyun-2G

6 Jan (1118:00) – Falcon-9 v1.1 – Cabo Canaveral AFS, SLC-40 – Dragon SpX-5 (CRS5); SERPENS; Flock-1d’1; Flock-1d’2; AESP-14

21 Jan (0042:00) – Atlas-V/551 – Cabo Canaveral AFS, SLC-41 – MUOS-3

22 Jan (????:??) – 15A38 Dnepr – Dombarovskiy, LC370/13 – KompSat-3A

Deixe um comentário