China lança Shijian-16 (2)



SJ-16-2 2

Lançado às 03:21UTC do dia 29 de Junho de 2016, o satélite SJ-16 Shijian-16 (2)  (实践十六号02星) foi colocado numa órbita com um perigeu a 595 km, apogeu a 616 km e inclinação orbital de 75º. 

O lançamento foi levado a cabo pelo foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B (Y35) a partir da Plataforma de Lançamento 603 do Complexo de Lançamento LC43 do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan.

Ao anunciar o lançamento do satélite SJ-16 Shijian-16 a 23 de Outubro de 2016, as agências de notícias chinesas referiram genericamente que o satélite seria utilizado para medições do ambiente espacial e para testes tecnológicos, o que por um lado pode indicar que esta série pode ser a sucessora da série de satélite SJ-6 Shijian-6.

A série SJ-16 é utilizada para a investigação do ambiente espacial, da radiação e dos seus efeitos, analise e registos dos parâmetros do ambiente físico espacial e para a realização de outras experiências espaciais. O satélite está equipado com duas asas solares para o fornecimento de energia que é armazenada em baterias internas.

De forma geral, os satélites na série Shijian (实践 – Prática) são utilizados para testar novas tecnologias. O termo ‘Shijian’ pode ser traduzido também como ‘tornar realidade’. Assim, esta série pode ser também utilizada como uma forma de encobrir missões de cariz secreto nas quais se põem em prática tecnologias militares.

SJ-16-2 3

SJ-16-2 4

O foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B

Desenvolvido pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai, a família de lançadores Chang Zheng-4 é utilizada para a colocação de satélites em órbitas polares e órbitas sincronizadas com o Sol. São lançadores a três estágios de propolentes líquidos cujas raízes se encontram no foguetão FB-1 Feng Bao-1.

SJ-16-2 1A família destes lançadores consiste em três variantes: CZ-4A Chang Zheng-4A, CZ-4B Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C. Após o desenvolvimento do Feng Bao-1, a Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai foi incumbida do desenvolvimento do CZ-4. Aparentemente, este lançador seria um veículo suplente para o CZ-3B Chang Zheng-3B, com os dois primeiros estágios do CZ-4 a serem basicamente idênticos aos do foguetão CZ-3 Chang Zheng-3. O terceiro estágio do CZ-4 Chang Zheng-4 foi inteiramente desenvolvido pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai.

Após o sucesso do CZ-3B, a versão CZ-4 foi abandonada em 1982 e baseado no seu desenho foi introduzido o CZ-4A Chang Zheng-4A que é geralmente idêntico à primeira versão mas tendo uma massa no lançamento ligeiramente inferior (O CZ-4 Chang Zheng-4 tinha uma massa de 248.962 kg enquanto que o CZ-4A Chang Zheng-4A tinha uma massa de 241.092 kg.). O desenvolvimento do foguetão CZ-4B Chang Zheng-4B teve início em Fevereiro de 1989, com o primeiro lançamento previsto para ter lugar em 1997 mas acabando por só se realizar em 1999.

cz-4b_2014-08-18_18-26-05

O CZ-4B Chang Zheng-4B (長征系列運載火箭) tem uma carenagem de protecção de maiores dimensões; o controlo electromecânico original foi substituído por um controlo electrónico; os sistemas de telemetria, seguimento, controlo e de auto-destruição foram melhorados e substituídos por dispositivos de menores dimensões; procedeu-se a uma revisão do desenho dos escapes dos motores do segundo estágio para melhor desempenho a elevada altitude; foi introduzido um sistema de gestão de consumo de propolente para o segundo estágio com o objectivo de reduzir o propolente residual e assim aumentar a capacidade de carga; e foi introduzido um sistema de ejecção de propolente para o terceiro estágio. É capaz de colocar uma carga de 4.200 kg numa órbita terrestre baixa, 2.800 kg numa órbita sincronizada com o Sol ou 1.500 kg para uma órbita de transferência para a órbita geossíncrona. O CZ-4B pode utilizar duas carenagens: uma com um comprimento de 7,12 metros, diâmetro de 2,90 metros e um peso de 800 kg, e outra com um comprimento de 8,48 metros, diâmetro de 3,35 metros e um peso de 800 kg.

Uma versão equipada com oito propulsores laterais de combustível sólido foi estudada pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai. O foguetão Chang Zheng-4B-8S teria uma massa de 270.000 kg no lançamento e seria capaz de colocar 2.600 kg numa órbita polar ou sincronizada com o Sol.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 5556

– Lançamento orbital com sucesso: 5204

– Lançamento orbital China: 244

– Lançamento orbital China com sucesso: 232

– Lançamento orbital desde Jiuquan: 85

– Lançamento orbital desde Jiuquan com sucesso: 79

Ao se referir a ‘lançamentos com sucesso’ significa um lançamento no qual algo atingiu a órbita terrestre, o que por si só pode não implicar o sucesso do lançamento ou da missão em causa (como foi o caso do lançamento do Progress M-27M).

A seguinte tabela mostra os totais de lançamentos executados este ano em relação aos previstos para cada polígono à data deste lançamento.

2016-043 1

2016-043 2

Dos lançamentos bem sucedidos levados a cabo: 27,9% foram realizados pela Rússia; 25,6% pelos Estados Unidos (incluindo ULA (45,5%), SpaceX (54,5%) e Orbital SC); 20,0% pela China; 11,6% pela Arianespace; 9,3% pela Índia, 2,3% pelo Japão e 2,3% pela Coreia do Norte.

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

07 Jul (01:36:00) – 11A511U-FG Soyuz-FG – Baikonur, LC1 PU-5 – Soyuz MS-01

16 Jul (21:41:00) – 11A511U Soyuz-U – Baikonur, LC1 PU-5 – Progress MS-03

18 Jul (04:45:00) – Falcon-9 (027) – Cabo Canaveral AFS, SLC-41 – Dragon SpX-9 (CRS9)

26 Jul (20:45:07) – Ariane-5ECA (L583 (?)/VA231) – CSG Kourou, ELA3 – NBN CO 1B (Sky Muster II); GSAT-18

28 Jul (12:00:00) – Atlas-V/421 (AV-065) – Cabo Canaveral AFS, SLC-41 – NROL-61 (Quasar)

Deixe um comentário