Chang’e-4 deverá ser lançada a 8 de Dezembro de 2018

A sonda lunar Chinesa, Chang’e-4, deverá ser lançada para a Lua a 8 de Dezembro de 2018.

Esta será a mais ambiciosa missão lunar da China e a primeira a visita o lado oculto do nosso satélite natural. O lançamento será levado a cabo a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang por um foguetão Chang Zheng-3B/G2.


Desenvolvida como parte da segunda fase de exploração lunar pela China, a Chang’e-4 estava originalmente prevista para ser lançada em 2015. Porém, o ajustamento dos objectivos da missão e várias alterações no seu projecto, levaram a seu adiamento.

O objectivo geral da missão é a determinação da idade e composição de regiões lunares ainda não exploradas, além do desenvolvimento de tecnologias que são necessárias para fases posteriores do programa lunar da China. De forma especial, a missão incorpora investimentos de empresas privadas num passo importante para o desenvolvimento da inovação aeroespacial, além de levar a uma redução nos custos do projecto.

A Chang’e-4 irá alunar numa região denominada Bacia Aitken do Pólo Sul, uma vasta região de que prolonga desde o Pólo Sul da Lua até à cratera Aitken. Mais precisamente, a sonda irá descer na cratera Von Karman com um diâmetro de 180 km. Nesta área a sonda irá determinar a variação da temperatura à superfície com o tempo, medir a composição química das rochas lunares e do solo, levar a cabo observações de rádio-astronomia de baixa frequência, identificar a estrutura dos raios cósmicos e observar a corona solar, além de investigar as suas características e mecanismos radioactivos, e explorar a evolução e transporte das ejecções de massas coronais entre o Sol e a Terra.

A missão é composta por dois elementos principais: um veículo de descida, com uma massa de 1.200 kg; e um veículo lunar, com uma massa de 120 kg.

Para levar a cabo a sua missão, a Chang’e-4 transporta um conjunto de instrumentos que além de provirem da China serão fornecidos pela Suécia, Holanda e Alemanha.

O veículo de descida transporta uma câmara de alunagem, uma câmara de terreno, um espectrómetro de baixa frequência desenvolvido pela Universidade de Nijmegen, Holanda, e denominado “Netherlands China Low-frequency Explorer” (NCLE), e um dosímetro para a medição de neutrões desenvolvido pela Universidade de Kiel, Alemanha. O veículo irá também transportar uma determinada quantidade de de sementes e ovos de insectos para verificar se as plantas e os insectos podem germinar e nascer em conjunto. Por seu lado, o veículo lunar transporta uma câmara panorâmica, um radar de penetração lunar, um espectrómetro de luz visível e de infra-vermelho próximo, e um pequeno analizador de átomos neutros desenvolvido pelo Instituto de Física Espacial da Suécia.

O lançamento da Chang’e-4 foi antecipado pelo lançamento da missão de retransmissão Queqiao a 20 de Maio de 2018. O Queqiao está colocado no ponto Lagrange L2 do sistema Terra – Lua onde servirá de elemento de retransmissão de comunicações e de dados para a sonda lunar Chang’e-4. Alunando no lado oculto da Lua, a Chang’e-4 não tem uma ligação directa de comunicações com a Terra. Assim, todas as suas comunicações e envio de dados serão feitos através da Queqiao que irá retransmitir toda a informação para as estações de recepção no nosso planeta.

 

%d blogueiros gostam disto: